Bernard Cottret

Bernard Cottret (Boulogne-Billancourt, 23 de abril de 195113 de julho de 2020) foi um historiador francês e estudioso da literatura.[1]

Bernard Cottret
Bernard Cottret en 2008.
Nascimento Bernard Jean Cottret
Boulogne-Billancourt
Morte 13 de julho de 2020 (69 anos)
Provins
Cidadania França
Cônjuge Monique Cottret
Alma mater
Ocupação historiador
Empregador Universidade de Versalhes Saint Quentin en Yvelines
Religião Protestantismo

BiografiaEditar

Proveniente de uma família de artistas e músicos, Bernard Jean Cottret é filho de Bernard Cottret e Geneviève Aurel, cantores e solistas clássicos. Seu único filho, Yann, também é músico. Ele estudou no Liceu Descartes em Rabat e no liceu Chaptal em Paris, onde conheceu sua esposa, Monique Cottret, também historiadora, antes de se formar na École Normale Supérieure Lettres et Sciences Humaines.[2] Servindo como linguista no Centre de Langues et Etudes Etrangères Militaires em 1977-78, deixou o exército como tenente na reserva francesa e, depois de alguns anos na Sorbonne e na universidade de Lille, como assistente - e depois como professor titular, foi de 1992 a 2011 professor de civilização e história britânicas na Universidade de Versalhes Saint-Quentin-en-Yvelines, onde atualmente é professor emérito.[3] Atualmente está aposentado como professor, e atua como pregador leigo ocasional na Igreja Protestante Unida da França. Fundou e presidiu o departamento de humanidades de sua universidade e estabeleceu laços estreitos com o College of Charleston, SC, onde realizou um seminário de verão em 1994. Cottret também é membro do Instituto Universitário de França e membro do Instituto de Pesquisas sobre Civilizações do Ocidente Moderno, Paris-Sorbonne. Cottret é o autor e editor de mais de quarenta volumes, que abordam a história das Ilhas Britânicas, da América Colonial, da França e da Europa em uma perspectiva comparativa. Ele também escreveu cinquenta capítulos em vários livros e quarenta artigos em revistas acadêmicas, sem mencionar inúmeras entrevistas e transmissões de rádio ou televisão. Algumas dessas contribuições foram traduzidas para inglês, alemão, holandês, espanhol, italiano, português, polonês, japonês, coreano, turco e georgiano. Vários ensaios tratam da Reforma Protestante e de questões religiosas, em relação à política. Ele deu mais de 250 palestras na França, Irlanda, Grã-Bretanha, Holanda, Suíça, Alemanha, República Tcheca, Canadá e Estados Unidos . Ele organizou seminários anuais de verão em parceria com Potsdam e alguns associados poloneses.

Morreu no dia 13 de julho de 2020, aos 69 anos.[4]

TrabalhoEditar

Foi principalmente como historiador que ele abordou a Reforma Protestante, lendo Lucien Febvre e se beneficiando dos ensinamentos esclarecidos de Robert Mandrou e Elisabeth Labrousse. Jean Delumeau e Emmanuel Le Roy Ladurie também o influenciaram mais tarde.[5] Os Huguenotes da Inglaterra, livro publicado em 1991, usa a diáspora protestante francesa para entender a sociedade inglesa no início do período moderno. Em 1993 Christopher Hill escreveu sobre o livro Renaissance Quarterly (Renaissance Quarterly) "um livro muito interessante, sobre um assunto pouco explorado pelos historiadores de língua inglesa. O professor Cottret começa com algumas observações úteis, de relevância contemporânea, sobre imigração, passado e presente e problemas de adaptação, tanto para os imigrantes quanto para o país anfitrião. Na Inglaterra, as igrejas huguenotes mantiveram sua independência cultural ao preço de firme controle de pastores e anciãos, esforçando-se por preservar a pureza da doutrina calvinista contra as tentações de uma igreja anglicana diferentemente autoritária e das congregações dissidentes mais fáceis”. (...) "para os leitores de língua inglesa, o principal interesse da história reside no novo ângulo de visão que ela oferece sobre o desenvolvimento social inglês nos séculos XVI e XVII". Renaissance Quarterly, vol. 46, No. 4 (Winter, 1993), pp.   831-832. A edição americana de Calvin: A Biografia (2000) foi bem recebida e descrita pela publicação do Instituto de Religião e Vida Pública como a melhor das biografias recentes.[6][7]

PrêmiosEditar

De 1988 a 2002, Bernard Cottret foi membro do comitê diretor da Bibliothèque nationale de France. Em 1988, ele defendeu na Universidade Ocidental de Paris Nanterre La Défense uma tese na literatura inglesa dedicada a Bolingbroke, que se tornou para os franceses do século XVIII o típico "filósofo inglês" e influenciou bastante Voltaire e Montesquieu. Conduziu, a pedido de Jonathan Clark, a um livro em inglês dedicado ao trabalho político de Visconde de Bolingbroke e ao Iluminismo Conservador.

A Académie Française concedeu vários de seus livros o prêmio de história Monseigneur-Marcel (medalha de prata em 1992 por Cromwell, prêmio de história François-Millepierres em 2003 pela La Revolução Americana ).[8] Ele também recebeu em 1997 o prêmio Budget da Académie des Inscriptions et Belles-Lettres para Calvin e, mais recentemente, com sua esposa Monique Cottret, a Académie des sciences morales et politiques 2006 award Pierre-Georges Castex de Literatura Francesa por Jean-Jacques Rousseau en son temps. Em julho de 2011, a Académie des Sciences Morales et Politiques concedeu-lhe o prêmio Charles-Aubert-Histoire por toda a sua produção histórica.

Bernard Cottret foi um dos fundadores do Prêmio Nacional do Livre Médiéval: Provins patrimoine mondial (Prêmio Nacional do Livro medieval: Provins World Heritage), que foi primeiro a Michel Pastoureau por seu livro L'Ours, histoire d'un roi déchu (A história de um rei caído) em setembro de 2007. Nesse mesmo ano, foi nomeado membro do Comitê André Kaspi em comemorações públicas, pelo secretário de Defesa encarregado dos veteranos. Mais tarde, ele participou do comitê Jean-Jacques Rousseau de 2012 para celebrações nacionais no Ministério da Cultura.[9]

BibliografiaEditar

  • Terre d’exil. L’Angleterre et ses réfugiés (Exile. England and its refugees), Aubier, Paris, 1985. (ISBN 2700722043)
  • La Glorieuse Révolution d’Angleterre, 1688 (The Glorious Revolution of England, 1688), Gallimard, Paris, 1988. (ISBN 2070712605)
  • Le Christ des Lumières. Jésus, de Newton à Voltaire (Christ the Enlightenment. Jesus, from Newton to Voltaire), Le Cerf, Paris, 1990, réédition CNRS, 2011. (ISBN 2204040983)
  • (em italiano) Il cristo dei Lumi, Morcelliana, Brescia, 1992.
  • The Huguenots in England. Immigration and Settlement c.1550-1700, Cambridge University Press, Cambridge, 1991.
  • Cromwell, Fayard, Paris, 1992.
  • Bolingbroke, exil et écriture au siècle des Lumières. Angleterre-France (vers 1715-vers 1750) (Bolingbroke exile and writing in the Enlightenment. England-France (1715-1750)), Paris, Klincksieck, 1992.
  • 1598, l’Édit de Nantes. Pour en finir avec les guerres de religion (1598, the Edict of Nantes. To end the wars of religion), Perrin, Paris, 1997. (ISBN 9782262012083)
  • Bolingbroke’s Political Writings. The Conservative Enlightenment, Basingstoke, Macmillan 1997, 436 p.; id., New York, St Martin's Press, 1997, 436 p.
  • John Calvin, W.B.Eerdmans, Grand Rapids (Mich.), 2000.
  • Henri VIII. Le pouvoir par la force (Henri VIII, power by force), Payot, Paris, 2005. (ISBN 2360510169)
  • La Renaissance, 1492-1598. Civilisation et barbarie (The Renaissance, 1492-1598. Civilization and barbarism), Éditions de Paris, Paris, 2000. (ISBN 2-84621-001-2)
  • Histoire de la Réforme protestante (History of the Protestant Reformation), Perrin, Paris, 2001. (ISBN 2262032327)
  • Du patriotisme aux nationalismes (1700-1848) (From patriotism to nationalism (1700-1848)), Créaphis, Paris, 2002. (ISBN 2-913610-23-4)
  • La Révolution américaine (The American Revolution), Perrin, Paris, janvier 2003. Version poche Tempus, 2004. (ISBN 2-262-01821-9)
  • Jean-Jacques Rousseau, en son temps (Jean-Jacques Rousseau in his time) (with Monique Cottret), Perrin, Paris, 2005. (ISBN 2262021287)
  • Cosmopolitismes, patriotismes. Europe et Amérique 1773-1802 (Cosmopolitanisms, patriotism. Europe and America 1773-1802), Rennes, Les Perséides, 2005, 216 p. With Marc Belissa. (ISBN 978-2-915596-10-6)
  • Le Jardin. Figures et métamorphoses (Garden. Figures and metamorphoses), Dijon, EUD, 2005, 316 p. With Anne-Marie Brenot. (ISBN 2915552320)
  • Convertir/Se convertir. Regards croisés sur l’histoire des missions chrétiennes (Convert/To convert. Perspectives on the History of Christian Missions), Paris, Nolin, 2006, 202 p., with Jan Borm, Jean-François Zorn. (ISBN 2910487288)
  • Sainte ou sorcière ? L’héroïsme chrétien au féminin (Saint or witch? Women and Christian heroism), Paris, Éditions de Paris, 2006. With V. Alemany, M. Cottret, 272 p. (ISBN 2-84621-076-4)
  • Histoire de l’Angleterre. De Guillaume le Conquérant à nos jours (History of England. From William the Conqueror to the Present), Paris, Tallandier, janvier 2007, 610 p. (ISBN 978-2-84734-262-8)
  • Naissance de l’Amérique du Nord, Actes fondateurs 1607-1776 (Birth of North America, founding acts 1607-1776 ), Paris, Indes savantes, 2008. (ISBN 2846542007)
  • La République et le Royaume (Republicanism and the Kingdom of God), Éditions de Paris, Paris, 2008. (ISBN 2846211116)
  • Calvin. Traité des reliques (Calvin. Treatise on Relics), Éditions de Paris, Paris, 2008. (ISBN 2846211108)
  • La royauté au féminin. Élisabeth Ire d'Angleterre (Queenship and Royalty. Elizabeth I of England), Paris, Fayard, 2009. (ISBN 2213643172)
  • Karl Marx, une vie entre romantisme et révolution (Karl Marx, a life between Romanticism and Revolution), Perrin, Paris, 2010. (ISBN 226203270X)
  • Savoir et pouvoir au siècle des Lumières (Knowledge and Power at the Time of the Enlightenment), Éditions de Paris, 2011 (With J. Borm and Monique Cottret). (ISBN 978-2-84621-147-5)
  • Jean-Jacques Rousseau, Lettre à Christophe de Beaumont (Jean-Jacques Rousseau, letter to Christophe de Beaumont), Gollion, Infolio, 2012, with Monique Cottret. (ISBN 978-2-88474-859-9)
  • Thomas More. La face cachée des Tudors (Thomas More. The hidden face of the Tudors), Tallandier, 2012. (ISBN 2847348034)
  • La révolution anglaise, une rébellion britannique, Perrin, 2015. (ISBN 9782262036393)
  • Ces reines qui ont fait l'Angleterre, Tallandier, 2016.
  • Le siècle de l'édit de Nantes, CNRS éditions, 2018.

Referências

  1. Thomas More par Bernard Cottret
  2. He spent a year abroad as French lecteur at Merton College, Oxford, in 1972-73 Bernard Cottret
  3. Bernard Cottret
  4. Cado, Camille (16 de julho de 2020). «Décès de Bernard Cottret, historien français». ActuaLitté (em francês). Consultado em 16 de julho de 2020 
  5. L’Appel : L’Historien et la Foi, Paris, Fayard, 1996, p. 67–79.
  6. «Calvin: A Biography». First Things [ligação inativa] 
  7. «Perfectly Conservative». The Review of Politics. 63. doi:10.1017/s0034670500030990 
  8. Bernard COTTRET
  9. Bernard Cottret