Bianco (automóveis)

A Bianco foi uma empresa brasileira de automóveis, sediada em Diadema (SP)[1].

Bianco
Bianco S.jpg
Bianco Tarpan (Furia), um dos modelos da marca.
Atividade Automotiva
Fundação 1976
Fundador(es) Toni Bianco
Encerramento 1979
Sede Diadema, São Paulo Brasil
Produtos Automóveis

HistóriaEditar

Lançada no Salão do Automóvel de São Paulo de 1976, a empresa foi fundada por Toni Bianco (projetista de carros de competição, sendo dele o projeto do primeiro Fórmula 3 brasileiro) para produzir carroceria em plástico reforçado e fibra de vidro e utilizando mecânica e motores da Volkswagen. Seus principais modelos foram o Bianco Furia (também chamado de Bianco S) e o Bianco Tarpan[1][2][3][3].

Com linhas arrojadas e europeias para a época, a Bianco foi um sucesso de vendas no salão de 1976, com mais de 180 unidades sendo negociadas neste evento e sua produção mensal girou em torno de 20 unidades[3].

Em 1978, a empresa utilizou o Salão Internacional do Automóvel de Nova York para lançar o seu novo modelo, o Bianco Série 2. Além de Nova York, a Bianco também fez exibição no Salão da Argentina, onde ganhou prêmios [2].

Com um sucesso razoável para uma empresa brasileira na década de 1970, a Bianco fechou as portas em 1979 por uma divergências entre seus sócios[1].

ModelosEditar

Bianco SEditar

Bianco S ou Bianco Furia, pois suas linhas são semelhantes ao GT Furia da Fúria Auto Esporte (também projetado por Toni Bianco e montado por Toni e Vittorio Massari, com mecânica da Alfa Romeo), foi o "carro chefe" da empresa. Com design esportivo e arrojado para a época, sendo este o principal atrativo de vendas em seu lançamento, em 1976, sua carroceria é constituída de plástico reforçado e fibra de vidro, possui grande pára-brisa e pára-lamas sinuosos (marca e estilo registrada da empresa), porta-malas dianteiro, além das duas amplas portas laterais e as lanternas traseiras usadas do Opala, somados aos quatro faróis redondos na dianteira; o modelo já possuía itens de segurança, como barras anticapotagem e reforço de chapa nas laterais para o caso de colisão. Produzido artesanalmente, seus itens originais, como volante, eram fornecidos em aro de madeira envernizada, além de painel, console e estofamento revestido de couro[4].

Utiliza motor boxer 1600 cc., refrigerado a ar de 65 cavalos e dois carburadores 32 de corpo simples, ou seja, plataforma de um Fusca ou Brasília, da Volkswagen, com a marca de 0 a 100 km/h em 17,7 segundos e velocidade máxima de 146 km/h[4].

Bianco Série 2Editar

Bianco Série 2 ou Bianco SS, foi lançado em 1978 no Salão Internacional do Automóvel de Nova York. Originalmente, o modelo manteve as linhas do Bianco S, porém, pequenas alterações externas e internas foram efetuadas, como aberturas para ventilação do motor nas laterais e na saia traseira e eliminação das ranhuras no capô, além de melhor vedação contra água e poeira, novos bancos e cintos de segurança de três pontos, entre outros pequenos detalhes[5][4][6].

Bianco TarpanEditar

Bianco Tarpan ou apenas Tarpan, foi lançado no Salão do Automóvel de São Paulo de 1978 visando o mercado externo (exportação) e para tanto, foi necessário adaptar a carroceria com para-choques retráteis, modificando, em muito, o desenho da dianteira e utilizando apenas dois faróis, em vez dos quatro anteriores. Apesar das linhas frontais terem se tornado mais atualizadas, seu estilo ficou em desacordo com o restante do carro, que não sofreu alterações[5].

Na ocasião do seu lançamento, foi anunciado a utilizado de motores AP da VW de 1600 cc. refrigerada a água. Porém, somente com o Tarpan TS é que foi adotada essa mudança, juntamente com a utilização do motor de 96 cv do Passat TS e freios a disco nas quatro rodas[5].

O modelo Tarpan não foi produzido pela Bianco, pois a empresa não possuía estrutura para atender a demanda e assim, revendeu o modelo, sendo este, fabricado pela Tarpan Indústria e Comércio de Fiberglass, que o produziu até 1981 e o "TS", até 1983, mas com poucas unidades fabricadas[4][5].

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c Conheça Toni Bianco, o criador de carros brasileiros, Site Automobilístico WEB Motors, consultado em 2 de dezembro de 2014 
  2. a b Em 1976, no Salão do Automóvel em São Paulo, iniciava a história da Bianco, Site Retro Auto, consultado em 2 de dezembro de 2014 
  3. a b c Beleza é fundamental - Clássicos, Best cars Web Site, consultado em 2 de dezembro de 2014 
  4. a b c d Bianco, Revista 4 Rodas, consultado em 3 de dezembro de 2014 
  5. a b c d Réplicas - Bianco, Lexicar Brasil, consultado em 3 de dezembro de 2014 
  6. Revista Auto Esporte, Ano 1978, Nº 163.
  • Revista Quatro Rodas - Janeiro de 1977 - Edição 198

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.