Abrir menu principal

A Biblioteca Koraes é a principal biblioteca pública de Chios. É uma instituição histórica cuja própria história remete a 1792, é uma das maiores e mais antigas bibliotecas na Grécia. Originalmente, a biblioteca era um anexo da Escola de Chios. A primeira coleção consistia de livros pertencentes a Adamantios Koraes e outros intelectuais gregos que estavam no estrangeiro. Após a destruição da biblioteca durante o Massacre de Chios em 1822, Koraes enviou mais livros para ajudar a reconstruir a coleção. Era vontade de Koraes que uma porção considerável de seus livros e manuscritos fosse enviada para Chios após a sua morte. Ele faleceu em 1833.

Em 1881, um terremoto devastador abalou a ilha de Chios. Devido à extensão dos danos, a decisão feita foi alojar a biblioteca no prédio onde ela se encontra atualmente. Em Philip Argenti financiou a construção do segundo andar da biblioteca. Entre 1975 e 1978, o prédio foi expandido e modernizado a fim de abrigar a Coleção de Artigos Folclóricos, que pertencia a Argenti. Com o passar dos anos, a biblioteca conseguiu adquirir, por meio de doações feitas por eminentes intelectuais, inestimáveis livros, manuscritos periódicos, pinturas, moedas, mapas e outros itens de grande valor. Um dos tesouros mais valiosos da biblioteca é a obra Description de l´Egypte, uma série de 14 volumes ilustrados, publicados entre 1809 e 1822, doada por Napoleão a Adamantios Koraes. Nascido em 1748, Adamantios Koraes estudou medicina em Montpellier na França e mudou-se para Paris em 1788. Koraes nunca exerceu medicina. Em vez disso, ele se tornou um brilhante filólogo e um dos intelectuais instigadores da Revolução Grega de 1821. Sua terra natal, que estava sob jugo do Império Otomano, e sua ternamente amada Chios estavam constantemente em suas considerações.

Ligações ExternasEditar

  Este artigo sobre uma biblioteca é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.