Bing Crosby

cantor e ator americano
Bing Crosby
Nome completo Harry Lillis Crosby
Nascimento 3 de maio de 1903
Tacoma, Washington,  Estados Unidos
Morte 14 de outubro de 1977 (74 anos)
Alcobendas, Madrid, Flag of Spain.svg Espanha
Ocupação Ator
Oscares da Academia
Melhor Ator
1945 - Going My Way
Globos de Ouro
Prémio Cecil B. DeMille
1960 - Prêmio Honorário
Prémios National Board of Review
Melhor Ator
1954 - The Country Girl

Harry Lillis Crosby (Bing Crosby) (Tacoma, Washington, 3 de maio de 1903Madrid, Espanha, 14 de outubro de 1977),[1] foi um cantor americano com uma carreira artística de meio século. Primeira estrela multimídia, Bing Crosby foi o artista musical mais vendido e bem-sucedido do século XX; Crosby foi líder em vendas de discos, classificações de rádio e receita bruta de filmes, um dos personagens mais importantes e influentes do século XX em todo o mundo.

Ele foi um dos primeiros artistas multimídia,entre 1934 e 1954, Crosby teve um sucesso de vendas imbatível com seus álbuns, ótimas classificações em estações de rádio e filmes vistos em todo o mundo.Ele é geralmente considerado um dos atores musicais mais populares da história e está atualmente em dia, a voz humana mais gravada eletronicamente. O prestígio artístico de Crosby é universal, é de grande importância mencionar que foi uma das maiores inspirações para outros grandes artistas masculinos que o apoiaram, como Frank Sinatra, Perry Como, Dean Martin, John Lennon, Elvis Presley, Michael Bublé, para citar alguns[2].

Bing Crosby já vendeu mais de 1000 milhões de discos em todo o mundo[3][4][5][6], sendo provavelmente o maior vendedor de discos da história, e também tem a música mais vendida do mundo intitulada White Christmas ("White Christmas"), com mais de 50 milhões de discos. cópias vendidas em todo o mundo[7].

Bing Crosby gravou mais de 2.000 gravações comerciais e aproximadamente 4.000 programas de rádio, além de uma extensa lista de filmes e aparições na televisão, ele é o artista mais gravado da história.

Crosby registrou 41 sucessos nº 1 nas paradas musicais, mais do que os registros dos Beatles (24) e Elvis Presley (18).[8]

Suas gravações chegaram ao topo das paradas 396 vezes, mais do que Frank Sinatra (209) e Elvis Presley (149).[9]

BiografiaEditar

Nascido Harry Lillis Crosby, o apelido de Bing foi dado por ele mesmo inspirado na personagem Bingo. Abandonou a carreira de Direito para tocar bateria e cantar. Montou um trio e percorreu os Estados Unidos de uma costa a outra no final da década de 1920. Em 1930 apareceu pela primeira vez no cinema participando do filme "O Rei do Jazz". Sua primeira gravação solo foi logo depois, em 1931 com "I Surrender Dear". A partir daí assinou contrato com rádios e gravou mais de 300 músicas até o final da década de 50, se transformando no cantor mais popular dos Estados Unidos nas décadas de 30 e 40.

No cinema, Bing Crosby formou famosa dupla cômica com Bob Hope nos anos 40. Brilhou em "Fuzarca a Bordo", "A Sedução do Marrocos", "O Bom Pastor", que lhe deu o Oscar de melhor ator em 1944, "Os Sinos de Santa Maria", "A Caminho do Rio", "Anjos e Piratas", "Natal Branco", "Amar é Sofrer", que lhe valeu outras indicações ao prêmio em 1954, "High Society" (br.:Alta Sociedade), "Dizem que é Amor", "Robin Hood de Chicago" e "A Última Diligência".

Bing imortalizou a canção "White Christmas" e sua voz se transformou em sinônimo de Natal. Se casou duas vezes e teve sete filhos, três deles com a também atriz Kathryn Grant, sua segunda esposa.

PopularidadeEditar

 
Bing Crosby

Sua popularidade ao redor do mundo era tamanha que em uma entrevista com Dorothy Masuka, a gravadora africana mais vendida na África, ele declarou: "Apenas Bing Crosby, o famoso crooner americano, vendeu mais discos do que eu na África." Sua grande popularidade em toda a África levou outros cantores africanos a imitá-lo, incluindo: Dolly Rathebe, Dorothy Masuka ou Míriam Makeba, conhecida localmente como "O Bing Crosby da África", mas uma versão feminina .[10]

O apresentador Michael Douglas comentou em uma entrevista de 1975 "Durante meus dias na marinha na segunda guerra mundial, lembro-me de andar pelas ruas de Calcutá, Índia, na costa, foi uma noite solitária, tão longe de minha casa e de minha nova esposa, general, precisava de algo para me animar. Ao passar por um hindu sentado na esquina de uma rua, ouvi algo surpreendentemente familiar, voltei e vi o homem tocando um daqueles Vitrolas antigos, como os da RCA com o alto-falante, o homem estava ouvindo Bing Crosby cantar "Ac-Cent-Tchu-Ate The Positive"[11]. Parei e sorri em agradecimento. O hindu acenou com a cabeça e sorriu de volta. O mundo inteiro sabia e amava a Bing Crosby. "24 25 Sua enorme popularidade na Índia levou muitos cantores hindus a imitá-lo e emulá-lo, principalmente KISI'IDRE KUMAR, considerado" O Bing Crosby da Índia ".

Crosby era tão famoso e popular em meados do século XX no mundo, que uma pesquisa realizada na época declarou que Crosby era mais famoso e respeitado do que o papa Pio XII na época.

FilmografiaEditar

 
Pegadas e assinatura de Bing Crosby na Calçada da Fama do Teatro Chines em Hollywood.

PremiaçõesEditar

  • Recebeu três indicações ao Oscar de Melhor Ator, por "O Bom Pastor" (1944), "Os Sinos de Santa Maria" (1945) e "Amar é Sofrer" (1954). Venceu por "O Bom Pastor".
  • Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia/Musical, por "Órfãos da Tempestade" (1951).
  • Ganhou o Prêmio Cecil B. DeMille em 1960, concedido pela Associação de Críticos Estrangeiros de Hollywood.


Referências

  1. «Bing Crosby». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 11 de agosto de 2019 
  2. Giddins, Gary (28 de janeiro de 2001). «MUSIC; Bing Crosby, The Unsung King of Song (Published 2001)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 11 de outubro de 2020 
  3. Hope Robert (Jan 28 , 2020). Bing Crosby: The Billion Selling Man!.
  4. Abjorensen, Norman (25 de maio de 2017). Historical Dictionary of Popular Music (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield 
  5. O'Connor, John J. (8 de dezembro de 1993). «Review/Television; Bing Crosby's 2 Lives: In Public and in Private (Published 1993)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 11 de outubro de 2020 
  6. America in the 20th Century (em inglês). [S.l.]: Marshall Cavendish 
  7. «Best-selling single». Guinness World Records (em inglês). Consultado em 11 de outubro de 2020 
  8. Inc, Nielsen Business Media (28 de abril de 2001). Billboard (em inglês). [S.l.]: Nielsen Business Media, Inc. 
  9. «Bing Crosby | full Official Chart History | Official Charts Company». www.officialcharts.com. Consultado em 11 de outubro de 2020 
  10. Music, International Association for the Study of Popular (agosto de 1998). Popular Music: Intercultural Interpretations (em inglês). [S.l.]: Graduate Program in Music, Kanazawa University 
  11. Douglas, Mike; Kelly, Thomas; Heaton, Michael (2000). I'll be Right Back: Memories of TV's Greatest Talk Show (em inglês). [S.l.]: Thorndike Press 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Bing Crosby
 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Bing Crosby
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.