Boa Vista (Paraíba)

Boa Vista
  Município do Brasil  
Vista Parcial da principal praça da cidade
Vista Parcial da principal praça da cidade
Símbolos
Bandeira de Boa Vista
Bandeira
Brasão de armas de Boa Vista
Brasão de armas
Hino
Lema Vis Laboris
"Força do trabalho"
Gentílico boa-vistense
Localização
Boa Vista está localizado em: Brasil
Boa Vista
Localização de Boa Vista no Brasil
Mapa de Boa Vista
Coordenadas 7° 15' 32" S 36° 14' 24" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] Campina Grande
Região imediata[1] Campina Grande
Região metropolitana Campina Grande
Municípios limítrofes Norte: Soledade e Pocinhos
Sul: Cabaceiras e Boqueirão
Oeste: Gurjão e São João do Cariri
Leste: Campina Grande
Distância até a capital 170 km
História
Emancipação 1994
Aniversário 29 de abril
Administração
Prefeito(a) André Gomes (PDT, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 476,541 km²
População total (estimativa populacional - IBGE/2011[3]) 6 884 hab.
 • Posição PB: 120º
Densidade 14,4 hab./km²
Clima Tropical chuvoso com verão seco
Altitude 493 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,649 médio
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 70 095,814 mil
 • Posição PB: 41º
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 17 742,41

Boa Vista é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Campina Grande, estado da Paraíba. Sua população em 2019 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 7.522 habitantes,[3] distribuídos em 476 km² de área.

HistóriaEditar

Foi fundada no fim do século XVII, quando Teodósio de Oliveira Lêdo habitara o sítio Santa Rosa, situado as margens do rio Santa Rosa, cerca de 50 quilômetros ao poente de Campina Grande e a 3 quilômetros ao norte da atual cidade de Boa Vista.

José Gomes Marinho, descendente de Teodósio de Oliveira Lêdo, foi o primeiro dono da “Casa Grande”, que é uma das primeiras construções da região. Um de seus filhos, Antônio Gomes de Marinho, foi o idealizador da construção de uma capela, para a qual doou um terreno na colina fronteiriça à Casa Grande, local geográfico elevado com visão panorâmica aos moradores de Casa Grande por isso foi denominado Boa Vista de Parnaíba. Assim, Antônio Gomes de Marinho se tornou o fundador de Boa Vista de Parnaíba. Os trabalhos de construção da capela do padroeiro Bom Jesus dos Martírios foi iniciado em 1819 e concluído em 1858.

José Gomes Marinho, juntamente com seus filhos, participou ativamente do movimento que resultou com a elevação da Vila Nova da Rainha à cidade de Campina Grande em 1826.

O processo de formação da vila de Boa Vista teve início com a construção de duas casas do lado esquerdo da igreja, sendo a primeira construída para manutenção da construção do templo, na qual residiam os pedreiros e na segunda moravam três irmãs.

Em novembro de 1877, foi elevada à condição de distrito de Campina Grande, época que várias ruas e praças receberam nomes de pessoas que marcaram a história de Boa Vista, dentre elas, Lindolfo Soares de Araújo, Severino Bezerra Cabral e Simão Pereira de Almeida.

GeografiaEditar

LocalizaçãoEditar

Distante a cerca 50km da cidade de Campina Grande e a 170 km de João Pessoa – capital do estado.

Boa Vista está localizada na microrregião de Campina Grande, no Cariri paraibano, limitando-se ao Norte com os municípios de Soledade (28 km) e Pocinhos (32,5 km), ao Oeste com Gurjão (26 km) e São João do Cariri (32,5 km), ao Sul com Cabaceiras (22,5 km) e Boqueirão (26 km) e ao Leste, com o município de Campina Grande (42,5 km), fazendo parte da microrregião deste último, tendo uma população de, segundo dados do IBGE, 5.908 habitantes em 2009 (45,6% na zona urbana e 54,4% na zona rural, segundo o censo de 2000).

Dados fisiográficosEditar

O município situa-se na unidade geoambiental do Planalto da Borborema. A vegetação típica é a floresta caducifólia e subcaducifólia.

O clima é tropical chuvoso com verão seco. O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005.[6] Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Boa Vista situa-se na região do Médio Paraíba, na bacia hidrográfica do rio Paraíba. Os principais tributários são os rios Boa Vista e São Pedro e os riachos Riachão, Cachoeira dos Pombos, Lagoa Preta, da Farinha, dos Defuntos, da Macambira, Mandacaru, do Açude, do Tronco, do Pombo e Urubu. Alguns possuem regime perene, mas de baixa vazão.

ClimaEditar

Dados do Departamento de Ciências Atmosféricas, da Universidade Federal de Campina Grande, mostram que Boa Vista apresenta um clima com média pluviométrica anual de 418,8 mm[7] e temperatura média anual de 23,4 °C.[8]

Dados climatológicos para Boa Vista
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 31,5 31,1 30,5 29,7 28,4 27,2 26,9 28,0 29,5 31,1 31,9 32,0 29,8
Temperatura média (°C) 24,7 24,5 24,2 23,9 23,0 22,0 21,4 21,7 22,6 23,7 24,3 24,7 23,4
Temperatura mínima média (°C) 20,3 20,4 20,4 20,1 19,4 18,4 17,4 17,3 18,3 19,1 19,7 20,2 19,3
Precipitação (mm) 26,0 35,3 82,3 69,4 58,7 53,0 46,0 19,3 5,5 6,6 4,4 9,5 418,8
Fonte: Departamento de Ciências Atmosféricas.[7][8][9][10]

SaúdeEditar

Segundo pesquisa do IPEA/PNUD – 2002, Boa Vista ocupa a privilegiada sexta posição em Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - o IDH-M – no Estado da Paraíba[carece de fontes?]. Tal posição reflete as boas ações que são desenvolvidas no Município, especialmente às relacionadas com à saúde, onde se tem uma grande assistência em todos os aspectos, desde simples consultas, até a realização de exames, incluindo-se aí, a doação de todo medicamento que se faz necessário ao tratamento, que é acompanhado por uma equipe competente.

AdministraçãoEditar

O município de Boa Vista teve como prefeitos: Edvan Pereira Leite (1997-2004), José Alberto Soares Barbosa (2004-2008), Edvan Pereira Leite (2009-2016) e André Gomes (2017-atual). Tem 80% de suas ruas pavimentadas, sendo 60% em paralelepípedos e 20% em asfalto, contando também com saneamento básico que atinge grande parcela das residências urbanas.

EconomiaEditar

Boa Vista é uma cidade especial por ser detentora de uma enorme área para exploração da bentonita, um valioso mineral que é utilizado principalmente na perfuração de poços, mas que também serve de matéria-prima para confecção de uma série de produtos. Quatro empresas exploram e beneficiam o mineral bentonítico em Boa Vista, são elas: BENTONISA BENTONITA DO NORDESTE S/A, BENTONIT UNIÃO LTDA, DRESCON S/A e a NERCON.

TurismoEditar

Boa Vista, que é conhecida como a terra do queijo e da bentonita, dispõe de uma série de atrativos que vêm chamando a atenção, de forma progressiva, de grandes empresas de turismo, tendo como fator determinante as belíssimas riquezas naturais, além de contar com diversos eventos, alguns mais do que tradicionais, e que ao longo do ano, fazem a animação da cidade.

Em 29 de abril é comemorado o aniversário de emancipação política da cidade, onde ocorre a Filarmônica – grande encontro de bandas filarmônicas de várias cidades do estado da Paraíba. Em junho, a Prefeitura Municipal promove o Concurso de Quadrilhas Juninas. Em agosto, a animação fica por conta da Expofeira de caprinos e ovinos, com corrida de jegue e concurso de cabra leiteira. No final de Outubro ocorre a Feira de Artesanato, promovida pela Cooperativa As Cabritas de Boa Vista e pelo Grupo de Voluntárias. No final de Novembro existe a Festa do Padroeiro "BOM JESUS DOS MARTÍRIOS", com mais de 140 anos de tradição, com Procissão dos Motoristas, Missa do Vaqueiro, disputa para escolha da Rainha da Festa e muita animação no pavilhão além dos concertos musicais, da Filarmônica Municipal, do Balé Municipal e do Coral Luzes, comandados pelo Maestro Gedeão Faustino, pela bailarina Fernanda Barreto, e pela regente Silvana Teles, respectivamente.

Filhos ilustresEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa Populacional 2011». Estimativa Populacional 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2011. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro» .
  7. a b «Precipitação Mensal». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1990. Consultado em 15 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  8. a b «Temperatura Compensada Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 15 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  9. «Temperatura Máxima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. 1911–1980. Consultado em 15 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 
  10. «Temperatura Mínima Mensal e Anual da Paraíba». Departamento de Ciências Atmosféricas. Consultado em 15 de julho de 2018. Cópia arquivada em 11 de junho de 2014 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.