Abrir menu principal

Bom Dia Brasil

Telejornal brasileiro produzido e exibido pela Rede Globo
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bom Dia Brasil
Informação geral
Formato Telejornal
Gênero jornalismo
Duração 60 minutos
Criador(es) Central Globo de Jornalismo
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es)
Editor(es)
Apresentador(es) Chico Pinheiro
Ana Paula Araújo
Elenco
Tema de abertura instrumental
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Formato de áudio estéreo
Transmissão original 3 de janeiro de 1983 (36 anos) – presente
Cronologia
Programas relacionados

Bom Dia Brasil[1] é um telejornal brasileiro produzido e exibido pela Rede Globo desde 3 de janeiro de 1983, sendo transmitido de estúdios de todo Brasil, mas com a presença dos apresentadores principais. No início, o telejornal era essencialmente político e econômico e não dava vez para outros assuntos. Raramente eram dadas notícias de outros estados brasileiros. Esse foi o formato do Bom Dia até 29 de março de 1996, quando era transmitido de Brasília. Com a estreia do Intercine, houve a inversão de horários: o BDBR passou a ser exibido às 7:30 e o Bom Dia Praça às 7:00.

Três dias depois, em 1 de abril de 1996, estreava o "novo" Bom Dia Brasil, totalmente reformulado. A apresentação era de Renato Machado e Leilane Neubarth no RJ, Chico Pinheiro em SP e Carlos Monforte em Brasília.

São mostradas as notícias da madrugada, a repercussão dos fatos do dia anterior no Brasil e no mundo, com a análise de comentaristas, e a agenda de acontecimentos para o dia, além de eventuais entrevistas ao vivo. O noticiário também abre espaço para assuntos que dizem mais respeito ao dia-a-dia do cidadão brasileiro.

O programa é apresentado por Chico Pinheiro e Ana Paula Araújo,[2] com Giuliana Morrone, Cecília Malan ,Rodrigo Bocardi e Mara Pinheiro (respectivamente de Brasília, Londres, São Paulo e Belo Horizonte); além de Miriam Leitão comentando sobre economia,[3] e Gerson Camarotti sobre política; Carol Barcellos comenta esporte e Jacqueline Brazil apresenta a previsão do tempo

Em 21 de janeiro de 2019, o jornal passou a ser exibido às 8 da manhã, com uma hora de duração, dando um acréscimo de trinta minutos no Bom Dia Praça.[4]

No dia 5 de agosto de 2019, o Bom Dia Brasil inaugurou um novo formato e uma nova fase, com novo cenário, novas vinhetas, trilhas sonoras, nova identidade visual e novos grafismos.[5] Além disso Mara Pinheiro, passa a apresentar o telejornal direto de Belo Horizonte em Minas Gerais.

Histórico de apresentadoresEditar

Desde 1983, vários apresentadores já passaram pelo jornal: Carlos Monforte comandou a primeira edição do Bom Dia, em 3 de janeiro de 1983.[6] Um ano depois, a apresentação, além de Carlos Monforte, ficou também com Álvaro Pereira.

Em maio de 1989 houve uma mudança no quadro de âncoras dos telejornais da Globo, mas não houve mudanças significativas no Bom Dia Brasil, com a adesão de Rodolpho Gamberini à equipe de apresentadores. Ficou assim até 1991, quando Monforte tornou-se repórter especial do Jornal da Globo. Em 1991, Antônio Augusto assume o Bom Dia.[carece de fontes?]

Três anos depois, em 1994, Antônio foi substituído por Luiz Carlos Braga. Com as mudanças do telejornalismo da Rede Globo em 1996, Renato Machado substituiu Braga, estreando também Leilane Neubarth, com a participação de Chico Pinheiro de São Paulo e Carlos Monforte de Brasília. No final da década de 90, Monforte saiu da TV Globo e, em seu lugar, assumiu a repórter Claudia Bomtempo, nos estúdios de Brasília. Na mesma época, em 1998, Chico Pinheiro deixava o Bom Dia para se dedicar ao SPTV e, em seu lugar, entrou Carlos Nascimento. Carlos foi transferido para o Jornal Hoje em 1999 e, em seu lugar, entrou Mônica Waldvogel, que deixou a emissora no ano seguinte, sendo substituída por José Roberto Burnier,[7] que logo deu lugar a Mariana Godoy. Em dezembro de 2002, Leilane passou a ser repórter do Fantástico,[8] e Renata Vasconcellos, que trabalhava na Globo News, passou a ser a nova parceira de Renato Machado. Em junho de 2006, quando o telejornal iniciava oficialmente sua cobertura da Copa do Mundo da Alemanha, o Bom Dia Brasil ganhou novo cenário, mais ampliado, e nova vinheta. Isso aconteceu na mesma semana da abertura oficial do Mundial. Em 2009, a apresentação dos estúdios de Brasília mudou novamente: Zileide Silva substituiu Claudia Bomtempo, que voltou para as reportagens.

Em abril de 2010, Mariana Godoy foi transferida para o SPTV,[9] e Carla Vilhena a substituiu. Em setembro de 2011, Renato Machado passa a ser correspondente especial do Bom Dia Brasil em Londres e, em seu lugar, retorna Chico Pinheiro, após treze anos como âncora do SPTV.[10]

Em outubro de 2013, Renata Vasconcellos deixou a bancada depois de onze anos para integrar o Fantástico e Ana Paula Araújo a substituiu no telejornal.[11] Ainda em 2013, Giuliana Morrone e Rodrigo Bocardi assumiram o comando, respectivamente, em Brasília e São Paulo, substituindo Zileide Silva e Carla Vilhena.

Em 11 de dezembro de 2015, Renato Machado deixou o Bom Dia Brasil depois de quase vinte anos como apresentador e correspondente, sendo substituído por Cecília Malan em Londres e retornando ao Brasil para participar do Globo Repórter.[12][13] Mariana Gross estreou no jornal em julho de 2018, cobrindo as férias da titular Ana Paula Araújo.[14]

Em 2019, Gerson Camarotti passou a comentar os assuntos de política do telejornal, substituindo Alexandre Garcia.

Em 27 de março de 2019 foi anunciada a saída de Cris Dias da TV Globo, e com isso Carol Barcellos passou a comentar o quadro esportivo no dia seguinte.[15]

Ligações externasEditar