Bom Sucesso (Paraíba)

Município brasileiro do estado da Paraíba
Bom Sucesso
  Município do Brasil  
Serrinha-Bom Sucesso.jpg
Símbolos
Bandeira de Bom Sucesso
Bandeira
Brasão de armas de Bom Sucesso
Brasão de armas
Hino
Lema Labor et Pax
"Trabalho e paz"
Gentílico bonsucessense
Localização
Localização de Bom Sucesso na Paraíba
Localização de Bom Sucesso na Paraíba
Bom Sucesso está localizado em: Brasil
Bom Sucesso
Localização de Bom Sucesso no Brasil
Mapa de Bom Sucesso
Coordenadas 6° 26' 42" S 37° 55' 44" O
País Brasil
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária[1] Patos
Região imediata[1] Catolé do Rocha-São Bento
Municípios limítrofes Estado do Rio Grande do Norte e os municípios de Brejo dos Santos (13,5 km), Jericó (20 km), Lagoa (15 km) e Santa Cruz (17 km).
Distância até a capital 463 km km
História
Fundação 1963
Administração
Prefeito(a) Pedro Caetano Sobrinho (PTB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 184,101 km²
População total (IBGE/2010[4]) 5 037 hab.
Densidade 27,4 hab./km²
Clima Tropical quente e úmido[2] (AW')
Altitude 300[2] m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [5]) 0,635 médio
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 20 324,479 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 3 835,53

Bom Sucesso é um município brasileiro do estado da Paraíba, localizado na Região Geográfica Imediata de Catolé do Rocha-São Bento.

História[7][8]Editar

As terras onde se localiza o município de Bom Sucesso pertenciam às fazendas Catolezinho, Santo Antônio e São Bento. O povoamento do município intensificou-se em 1875, a partir de um galpão instalado no sítio Bom Sucesso, onde realizava-se uma feira livre semanalmente, bem como as missas. Neste local, conta-se que Frei Damião teria celebrado uma missa, e que houve uma aparição de Nossa Senhora da Salete. Em 1941, foi construída a Igreja de São José.

Os pioneiros locais foram o comerciante Cícero Ferreira da Silva, Balbina de Almeida Oliveira (Dona Nenen) que doou terras para o município, incluindo o terreno onde foi erguida a primeira capela do lugarejo, além de João Alves de Oliveira, Raimundo Gonçalves de Almeida, Abdon Alves de Lima, João Paes de Lima e Antônio Henrique Cardins.

O distrito foi criado pela lei estadual nº 1953, de 17 de junho de 1959, subordinado ao município Soledade. A emancipação política ocorreu pela lei estadual nº 3049, de 12 de junho de 1963. A instalação do município deu-se em 2 de agosto de 1963.

GeografiaEditar

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[9]. Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

O clima é Aw'[10], com média pluviométrica anual de 854 mm[11]. De acordo com dados da Aesa[12], de 1994 até atualmente o maior volume diário de chuva foi de 115 mm registrados no dia 22 de janeiro de 1997[13]. Outros grandes volumes diários foram 111 mm registrados no dia 18 de fevereiro de 2017[14] e 105 mm registrados no dia 15 de janeiro de 2004[15]. O maior volume mensal ocorreu em abril de 1996, 492 mm[16].

O relevo do município apresenta cotas que variam entre 270 metros à 600 metros. A vegetação é a caatinga sertão[2].

Bom Sucesso está inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Piranhas, região do Médio Piranhas e tem como principais tributários são os riachos Luciano, Umburana, Santo Antônio, Taboleiro Comprido e do Gitio, todos de regime de escoamento intermitente[2].

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. a b c d Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_DTB_2008
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. IBGE. Documentação Territorial do Brasil
  8. Página da Confederação Nacional de Municípios
  9. «Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro» .
  10. «Classificação climática de Koppen-Geiger» (PDF) 
  11. «Clima em Bom Sucesso: Tempo, Dados climatológicos e Temperatura Bom Sucesso - Climate-Data.org». pt.climate-data.org. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  12. «Meteorologia – Chuvas – AESA». www.aesa.pb.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  13. «Meteorologia – Chuvas – AESA». www.aesa.pb.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  14. «Meteorologia – Chuvas – AESA». www.aesa.pb.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  15. «Meteorologia – Chuvas – AESA». www.aesa.pb.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  16. «Meteorologia – Chuvas – AESA». www.aesa.pb.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.