Abrir menu principal

Bon Cop, Bad Cop

filme de 2006 dirigido por Eric Canuel
Bon Cop, Bad Cop
Canadá
116
min
 
Direção Eric Canuel
Produção Kevin Tierney
Roteiro Leila Basen

Alex Epstein
Patrick Huard
Kevin Tierney

Elenco Patrick Huard

Colm Feore
Michel Beaudry
Patrice Bélanger
Sarain Boylan
Hugolin Chevrette
Rick Howland
Erik Knudsen
Sarah-Jeanne Labrosse
Lucie Laurier
Sylvain Marcel
André Robitaille
Rick Mercer

Distribuição Alliance Atlantis Vivafilm
Lançamento 4 de agosto de 2006 (Canada)

 18 de agosto de 2006 (Resto do mundo)

Idioma inglês/francês
Orçamento CAD $8,000,000
Receita $12,735,126

Bon Cop, Bad Cop é um filme canadense de 2006  de comédia-suspense sobre dois policiais - um da província de Ontário e um do Quebec - que relutantemente juntam forças para resolver um assassinato. O diálogo é uma mistura de inglês e francês. O título é um trocadilho bilíngue com a frase "Good cop/bad cop" (policial bom/policial ruim).

Uma sequência, Bon Cop, Bad Cop 2, foi filmada em 2016 e lançada em maio de 2017.

EnredoEditar

Quando um corpo é encontrado pendurado em cima da placa que marca a divisa Ontário-Quebec, os policiais de ambas as províncias canadenses devem unir forças para solucionar o assassinato. David Bouchard (Patrick Huard) é um detetive francófono impulsivo da Sûreté du Québec, enquanto Martin Ward (Colm Feore) é um detetive anglófono metódico da Polícia Provincial de Ontário. Ambos devem resolver suas diferenças profissionais e culturais, bem como sua a intolerância e preconceitos.

ElencoEditar

  • Patrick Huard – David Bouchard
  • Colm Feore – Martin Ward
  • Lucie Laurier – Suzie
  • Sylvain Marcel – Luc Therrien
  • Pierre Lebeau – Capitão Leboeuf
  • Ron Lea – Capt. Brian MacDuff
  • Sarain Boylan – Íris
  • Sarah Jeanne-Labrosse – Gabrielle
  • Louis José Houde – Jeff
  • Patrice Bélanger –  Assassino da Tatuagem
    Rick Mercer – Tom Berry
  • Erik Knudsen – Jonathan
  • Rick Howland – Buttman
  • André Robitaille – Benoit Brisset
  • Hugolin Chevrette – Stef
  • Gilles Renaud – Grossbut

BilinguismoEditar

Bon Cop, Bad Cop alegou ser o primeiro filme bilíngüe do Canadá, apesar de essa realização na verdade pertencer a Amanita Pestilens (1963). Pelo filme girar em torno do conceito de encontro de culturas e línguas, a maioria das cenas incluem diálogos numa mistura de francês e inglês , com personagens trocando de idioma rapidamente. Todo o filme foi filmado usando um script francês e um em inglês, e o idioma utilizado em cada momento foi finalizado somente mais tarde, durante a edição.[1] O filme foi então lançado em duas versões oficiais, uma para falantes de inglês e um para falantes franceses, que diferem apenas em suas legendas e em algumas poucas falas. O DVD também inclui uma opção para espectadores bilíngues desligarem todas as legendas.

Exibição e bilheteriaEditar

CanadaEditar

O filme estreou no Quebec em 4 de agosto de 2006 (e em todo o Canadá no dia 18 de agosto) e, em 17 de dezembro de 2006, tinha arrecadado US$ 12.665.721  (12.578.327 dólares canadenses), tornando-o um dos filmes canadenses de maior bilheteria de todos os tempos no mercado interno. Embora o filme tenha arrecadado apenas US $1,3 milhões fora de Quebec,[2] o seu sucesso é significativo, dadas as dificuldades que filmes canadenses normalmente enfrentam nas bilheterias no Canadá anglófono.

Em outubro de 2006,  os produtores de Bon Cop, Bad Cop alegaram que o filme se tornou a maior bilheteria canadense de cinema no país, ultrapassando a marca de US$11,2 milhões da comédia adolescente Porky's, em 1981. No entanto, os números foram mais tarde contestados por não terem levado em conta a inflação.

O filme foi lançado em DVD no Canadá em 19 de dezembro de 2006.

InternacionalEditar

O filme não foi lançado em salas de cinema fora do Canadá, apesar de ter sido exibido em festivais de cinema e outras ocasiões nos Estados Unidos[3][4] e  França.[5]

Prêmios e reconhecimentoEditar

O filme ganhou em duas de dez categorias do 27º Genie Awards para as quais foi indicado , em 2007:

  • Melhor filme
  • Som em geral

Suas outras indicações foram:

  • Melhor ator: Colm Feore
  • Melhor ator: Patrick Huard
  • Direção: Eric Canuel
  • Direção De Arte/Design De Produção: Jean Bécotte
  • Cinematografia: Bruce Chun
  • Edição: Jean-François Bergeron
  • Edição de som
  • Canção Original: "Tattoo", de Éric Lapointe

O filme também foi indicado para quatro Canadian Comedy Awards , em 2007, vencendo três:

  • Melhor Direção
  • Melhor Roteiro
  • Melhor Ator (Colm Feore)

Sua outra indicação foi

  • Melhor Ator (Patrick Huard)

O filme também ganhou o 'billet d'or"  do prêmio Jutra 2007, do Quebec. Este prêmio é dado para o filme com a maior bilheteria.

ReferênciasEditar