Abrir menu principal

Wikipédia β

Boneiru
Bonaire
Bandeira de Bonaire
(Bandeira)
Lema nacional:Tera di Solo y suave biento
Posição de Bonaire
Língua oficial Neerlandês e papiamento[1]
Capital Kralendijk
Maior cidade
Governo
Herbert Domacassé
Frits Goedgedrag
Área
• Total
• % água
294 km²
População
• Total (est. 2006)
• Censo de 2006
Densidade
Lista de países por área
18,095
64/km²
Moeda Dólar dos Estados Unidos
Internet TLD .an
Fuso horário UTC -4

O Bonaire (em neerlandês: Bonaire; em papiamento: Boneiru) é um município especial (bijzondere gemeente) dos Países Baixos, antigamente um dos constituintes das Antilhas Neerlandesas, situada no mar das Caraíbas ao largo da costa da Venezuela. Era a segunda maior em área neste arquipélago depois de Curaçao e uma das chamadas ilhas ABC.

Bonaire é uma ilha tranquila e de grande beleza. Os indígenas que a habitavam, os Arawak, chamaram-lhe Bojnay ("terras baixas"). Também estava povoada por grupos de índios Caiquetio.

Há lagos de água salgada. Um dos mais bonitos é o lago Goto, habitado por 20 000 flamingos.

Índice

HistóriaEditar

Bonaire foi descoberta por navegadores espanhóis em 1499, numa expedição dirigida por Alonso de Ojeda e Américo Vespucio.

A pequena ilha chamou-se inicialmente ilha de Brasil.

Como parte da colonização espanhola, os índios foram escravizados e enviados em 1515 para as minas de cobre de Hispaniola.

Os neerlandeses compraram Curaçao aos portugueses em 1634, pois necessitavam de uma base naval de apoio durante a guerra com os espanhóis. Bonaire e a vizinha Aruba ficaram assim nas mãos dos neerlandeses no ano de 1636 e tornaram-se colónias neerlandesas.

A Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais começou, em 1639, a produção de sal, a qual é, hoje em dia, uma parte muito importante da economia de Bonaire, tal como o turismo subaquático.

Em 1800 e durante alguns anos, a ilha foi controlada por piratas franceses e ingleses. Os neerlandeses não recuperaram o controlo até 1816.

As Antilhas Neerlandesas, incluindo Bonaire, tornaram-se região autónoma dos Países Baixos em 1954, momento em que este país lhes garantiu economicamente o desenvolvimento dos seus próprios recursos com subsídios.

Bonaire passou a ser, em Janeiro de 1986, território do Reino dos Países Baixos, que se compunha, então, de Países Baixos, Antilhas Neerlandesas (Bonaire, Curaçao, Saba, Santo Eustáquio e São Martinho) e Aruba.

A 10 de Outubro de 2010, as Antilhas Neerlandesas foram dissolvidas, ficando Bonaire com o estatuto de município especial dos Países Baixos, tal como Santo Eustáquio e Saba. Curaçao e São Martinho tornaram-se países constituintes do reino dos Países Baixos, com um estatuto igual ao de Aruba e ao das antigas Antilhas Neerlandesas.

GeografiaEditar

 
Praia na ilha de Bonaire

No norte da ilha situam-se as terras mais altas, sendo o ponto mais alto o monte Brandaris com 240 m de altitude. O sul é plano.

LínguasEditar

O neerlandês é a língua oficial de Bonaire, devido a ilha fazer parte dos Países Baixos. De acordo com o censo de 2001, é a língua principal de 8,8% da população.[2] A língua mais falada de Bonaire é a língua crioula papiamento, que é a língua primária de 74,7% da população e é reconhecida pelo governo.[1][2] O espanhol é o idioma principal de 11,8% das pessoas, o inglês é o idioma principal de 2,8% e outras línguas representam 1,8%.[2]

TurismoEditar

A economia de Bonaire é baseada no turismo. Na ilha, é muito comum o turismo subaquático. A arquitetura é baseada em resorts e muitos desses são afiliados a empresas de mergulhos.

Principais cidadesEditar

AssentamentosEditar

  • Antriol
  • Belnem
  • Hato
  • Lima
  • Noord Salina
  • Nikiboko
  • Republiek
  • Sabadeco
  • Sabana
  • Santa Barbara
  • Tera Cora
  • Fontein
  • Lagoen
  • Sorobon
  • Spelonk
  • Wanapa

Referências

  1. a b Papiamentu can be used in relations with the government
    «Invoeringswet openbare lichamen Bonaire, Sint Eustatius en Saba» (em Dutch). wetten.nl. Consultado em 22 de setembro de 2017 
  2. a b c «Households by the most spoken language in the household Population and Housing Census 2001». Central Bureau of Statistics. Arquivado do original em 29 de outubro de 2012 

Ligações externasEditar