Abrir menu principal
Bosa de Iorque
Bispo de Iorque
Bispado 678-687
Antecessor(a) Vilfredo
Sucessor(a) Vilfredo
Bispo de Iorque
Bispo 691 - c. 705
Predecessor Vilfredo
Sucessor João de Beverley
 
Morte c. 705
Religião Cristianismo
São Bosa de Iorque
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 9 de março
Gloriole.svg Portal dos Santos

Bosa (falecido em c. 705) foi um bispo anglo-saxão de Iorque durante o século VII e início do VIII. Foi educado na Abadia de Whitby, onde se tornou monge. Após a remoção de Vilfredo de Iorque em 678, a diocese foi dividida em três, deixando uma bastante reduzida sé de Iorque, à qual Bosa foi nomeado bispo. Em 687, foi removido e substituído pelo seu antecessor, mas em 691, Vilfredo foi expulso novamente, fazendo com que Bosa retornasse à diocese. Morreu por volta de 705, e posteriormente, aparece como um santo em um calendário litúrgico do século VIII.

Índice

VidaEditar

Bosa era um nortúmbrio, educado na Abadia de Whitby sob a tutoria de Hilda de Whitby.[1] Posteriormente se juntou ao mosteiro como monge,[2] tornando depois um dos homens instruídos na abadia que se tornaram bispos.[3][nota 1] Em 678, após Vilfredo ser removido do bispado de Iorque e expulso da Nortúmbria,[1] a diocese de Iorque foi dividida em três.[4] Bosa foi nomeado para a agora muito reduzida diocese de Iorque, que incluía o sub-reino de Deira,[2] graças ao apoio do rei Egfrido da Nortúmbria e de Teodoro de Tarso, o Arcebispo da Cantuária.[1][nota 2] Bosa foi consagrado em sua catedral em Iorque em 678 por Teodoro,[2][4] mas Vilfredo declarou que era incapaz de trabalhar com Bosa porque não o considerava membro da Igreja.[5] O episcopado de Bosa durou nove anos, mas com Vilfredo de volta, em 687, foi removido assim como seu antecessor havia sido. Retornou a Iorque em 691,[6] depois que Vilfredo fora novamente expulso.[1] Enquanto bispo, introduziu uma vida comunitária para o clero da catedral e estabeleceu uma liturgia contínua nesta.[2]

Morte e legadoEditar

A data da morte de Bosa é desconhecida;[7] ainda estava vivo em 704, mas deve ter morrido antes de 706, quando seu sucessor foi nomeado.[8] Seu sucessor foi João de Beverley, o bispo de Hexham.[9] O escritor coetâneo Beda elogiou Bosa como um homem de mérito e de santidade,[10] bem como exaltou sua humildade.[11] Bosa também foi responsável pela educação precoce de Aca, mais tarde bispo de Hexham, que cresceu em sua casa.[12] Bosa aparece como um santo num calendário litúrgico de Iorque do século VIII, o único sinal de que foi venerado como santo antes da conquista normanda da Inglaterra. O antiquário inglês do século XVI, John Leland, incluiu-o em sua lista de lugares de descanso de santos na Inglaterra, e cujo local citado era Iorque.[13][14] O dia de celebração litúrgica de Bosa é 9 de março.[15]

Notas

  1. Os outros quatro eram Oftofor, Etla, João de Beverley, e Vilfredo II.[3]
  2. Teodoro inicialmente dividiu a diocese em dois bispados; a recém-criada Bernícia foi dada a Eata de Hexham, enquanto Bosa se tornou bispo da diocese muito reduzida de Iorque. Bernícia tinha duas seções episcopais, uma em Hexham e a outra em Lindisfarne. Eata foi bispo de toda a Bernícia por três anos, após os três anos, a própria Bernícia foi dividida: a sé de Hexham foi designada para Trumbert e Lindisfarne para Eata.[2]

Referências

  1. a b c d Thacker 2004.
  2. a b c d e Stenton 1971, p. 135–136.
  3. a b Blair 1990, p. 148.
  4. a b Brooks 1984, p. 75–76.
  5. Kirby 2000, p. 91.
  6. Fryde 1996, p. 224.
  7. Kirby 2000, p. 120.
  8. Palliser 2004.
  9. Higham 2006, p. 59–60.
  10. Higham 2006, p. 159.
  11. Higham 2006, p. 174.
  12. Higham 2006, p. 180.
  13. Blair 2002, p. 518.
  14. Blair 2002a, p. 487–489.
  15. Farmer 2004, p. 71.

BibliografiaEditar

  • Blair, John (2002). «A Handlist of Anglo-Saxon Saints». In: Thacker, Alan; Sharpe, Richard. Local Saints and Local Churches in the Early Medieval West. Oxônia: Oxford University Press. pp. 495–565. ISBN 0-19-820394-2 
  • Blair, John (2002a). «A Saint for Every Minster? Local Cults in Anglo-Saxon England». In: Thacker, Alan; Sharpe, Richard. Local Saints and Local Churches in the Early Medieval West. Oxônia: Oxford University Press. pp. 495–565. ISBN 0-19-820394-2 
  • Blair, Peter Hunter (1990) [1970]. The World of Bede Reimpressão ed. Cambrígia: Cambridge University Press. ISBN 0-521-39819-3 
  • Brooks, Nicholas (1984). The Early History of the Church of Canterbury: Christ Church from 597 to 1066. Londres: Leicester University Press. ISBN 0-7185-0041-5 
  • Farmer, David Hugh (2004). Oxford Dictionary of Saints Quinta ed. Oxônia: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-860949-0 
  • Fryde, E. B.; Greenway, D. E.; Porter, S.; Roy, I. (1996). Handbook of British Chronology Terceira ed. Cambrígia: Cambridge University Press. ISBN 0-521-56350-X 
  • Higham, N. J. (2006). (Re-)Reading Bede: The Ecclesiastical History in Context. Nova Iorque e Londres: Routledge. ISBN 0-415-35368-8 
  • Kirby, D. P. (2000). The Earliest English Kings. Nova Iorque: Routledge. ISBN 0-415-24211-8 
  • Palliser, D. M. (2004). «John of Beverley (St John of Beverley) (d. 721)». Oxford Dictionary of National Biography ((Requer subscrição ou ser sócio da biblioteca pública do Reino Unido)). Oxônia: Oxford University Press. doi:10.1093/ref:odnb/14845 
  • Stenton, F. M. (1971). Anglo-Saxon England Terceira ed. Oxônia: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-280139-5 
  • Thacker, Alan (2004). «Bosa (St Bosa) (d. 706)». Oxford Dictionary of National Biography ((Requer subscrição ou ser sócio da biblioteca pública do Reino Unido)). Oxônia: Oxford University Press. doi:10.1093/ref:odnb/2926 

Ligações externasEditar

  • Bosa no Prosopography of Anglo-Saxon England