Companhia Cervejaria Brahma

cervejaria brasileira
(Redirecionado de Brahma (cervejaria))
 Nota: Para outros significados, veja Brahma (desambiguação).

Companhia Cervejaria Brahma foi uma cervejaria brasileira fundada em 1888, no Rio de Janeiro, pelo suíço Joseph Villiger, com o nome de Manufactura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia.

Brahma
Razão social Companhia Cervejaria Brahma S/A
Empresa de capital aberto
Atividade Bebidas
Gênero Sociedade anônima
Fundação 6 de setembro de 1888
Fundador(es) Joseph Villiger
Paul Fritz
Ludwig Mack
Destino Fundiu-se com a Antarctica
Encerramento 1 de julho de 1999
Sede Rio de Janeiro,  Brasil
Área(s) servida(s) Mundo
Locais Brasil
+ 15 países
Presidente Marcel Herrmann Telles
Produtos Cerveja
Refrigerante
Bebida esportiva
Accionistas Banco Garantia
Lucro Aumento R$ 469.0 milhões (1997)
Faturamento Aumento R$ 2.872 bilhões (1997)[1]
Sucessora(s) AmBev
Website oficial www.brahma.com.br

História

editar

A oficina estabelecida na Rua Marquês de Sapucahí, onde mais tarde ocorreria o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro, fabricava, a princípio, cerca de 12 mil litros de cerveja por dia. Em setembro daquele ano, Villiger registrou a marca Brahma na Junta Comercial da Capital do Império. A origem do nome é controversa: poderia se dever à simpatia do suíço pela cultura indiana ou à admiração pelo compositor Johannes Brahms. Mas o mais provável é que seja uma homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Bramah.[2]

Daí por diante a história da marca e da cerveja se confundem parcialmente, porém a cervejaria passou a investir em outros mercados, dentro da área de bebidas. Foram criados linhas de refrigerantes, tais como o Guaraná Brahma, o Limão Brahma, e a Sukita, entre outros.

Suas campanhas de publicidade foram premiadas em diversos festivais, como o de Cannes.

Em 1980, adquire a participação acionária das Cervejarias Reunidas Skol Caracu. Em 1984, assina o contrato de distribuição dos produtos Pepsi exclusivamente para os estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Em 1989, foi adquirida pelo Grupo Garantia, controlado por Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira.

Em 1994, adquire a Cervecera Nacional, na Venezuela.[3] No mesmo ano, inaugurou sua primeira fábrica no exterior, começando na Argentina.[4]

Em 1995, a Brahma se associou a Miller e criaram uma joint-venture para distribuição. Em 1996, a Brahma lança o seu primeiro isotônico, o Marathon.

Em 1997, a Brahma abriu seu capital na bolsa de Nova York.[5] No mesmo ano, adquiriu as unidades produtivas da Pepsi no Brasil, pertencentes à empresa argentina BAESA[6] e também expandiu sua distribuição dos produtos Pepsi no Brasil.[7] Também em 1997, a Brahma se une à Gessy Lever (hoje Unilever) para produzir a Lipton Ice Tea.

Em 1999, fundiu-se à Companhia Antarctica Paulista, para a formação da Companhia de Bebidas das Américas (AmBev).[8] No ano seguinte, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a fusão com três restrições principais.[9] Apesar da fusão, a AmBev continuou a vender a cerveja Brahma com as mesmas características anteriores, e mesmo nome. Porém, devido à fusão, decidiu-se que só os refrigerantes da Antarctica permaneceriam sendo vendidos, e vários refrigerantes da Brahma foram extintos.

Em 2006, por decreto federal do governo Lula, o arquivo privado da companhia tornou-se de interesse público e social por possuir documentos relevantes para a história, a cultura e o desenvolvimento do Brasil.[10]

A cerveja na linha do tempo

editar
  • 1914 - Ocorre o lançamento da Malzbier Brahma, uma cerveja estilo stout, lançado oficialmente em 1918 sob o slogan "saborosa e nutriente, recomendada especialmente às senhoras que amamentam”.
  • 1943 - Ocorre o lançamento da Brahma Extra, uma cerveja lager, forte e encorpada. O slogan da época era "Extra no sabor, extra na qualidade, extra nos ingredientes, Cerveja Brahma Extra, em garrafas ou garrafas".
  • 1968 - No Rio Grande do Sul, ocorre a inauguração da "Estação Experimental de Cevada", com o objetivo de testar as novas variedades de cevada, e fazer também estudo de adaptações ao solo e clima da região.
  • 1982 - Ocorre o lançamento da Brahma Light, a primeira cerveja light do Brasil com baixa fermentação e baixo teor alcoólico.
  • 1984 - Ocorre o lançamento do Malt 90 em latas ou garrafas.
  • 1989 - Ocorre o lançamento da "Brahma Extra" em latas de alumínio.
  • 1993 - Nesse ano, surgiu a "Brahma Extra" em long neck com tampa twist, o que descartava o uso de abridores.
  • 1995 - É lançado a "Brahma Bock", uma cerveja extremamente forte. O seu consumo é indicado apenas nos períodos de inverno.
  • 1996 - Ocorre o lançamento da cerveja Malzbier (em long neck).
  • 1998 - Lançamento da cerveja "Brahma Extra" (em long neck de 355 ml).
  • 1999 - Ocorre o lançamento da "Brahma Chopp" em embalagens comemorativas que remetiam às garrafas de champagne. O lançamento se deu devido à comemoração da chegada do novo milênio. Fusão com a Antarctica e criação da AmBev.

Marcas

editar

Ver também

editar

Bibliografia

editar
  • Edgar Helmut Köb: Die Brahma-Brauerei und die Modernisierung des Getränkehandels in Rio de Janeiro 1888 bis 1930, Stuttgart 2005, ISBN 3-515-08397-9.

Referências

  1. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi19029820.htm
  2. A história da cerveja Brahma.
  3. Mafei, Maristela (18 de janeiro de 1994). «Brahma compra empresa na Venezuela». Folha de S.Paulo. Consultado em 13 de janeiro de 2024 
  4. Blecher, Nelson (29 de novembro de 1994). «Brahma inaugura hoje fábrica na Argentina». Folha de S.Paulo. Consultado em 13 de janeiro de 2024 
  5. Assumpção, João Carlos (5 de junho de 1997). «Brahma tem ações negociadas em NY». Folha de S.Paulo. Consultado em 13 de janeiro de 2024 
  6. «Compra da Pepsi pela Brahma é oficializada». Folha de S.Paulo. 2 de outubro de 1997. Consultado em 13 de janeiro de 2024 
  7. «Brahma vai distribuir produtos da Pepsi no país». Folha de S.Paulo. 24 de outubro de 1997. Consultado em 13 de janeiro de 2024 
  8. «Brahma e Antarctica fazem megafusão». Folha de S.Paulo. 2 de julho de 1999. Consultado em 24 de janeiro de 2024 
  9. «Cade aprova fusao da Brahma e Antarctica». Diário do Grande ABC. 30 de março de 2000. Consultado em 24 de janeiro de 2024 
  10. BRASIL, Decreto de 7 de abril de 2006. Declara de interesse público e social o acervo documental privado da Companhia Cervejaria Brahma.

Ligações externas

editar