Branco (futebolista)

futebolista brasileiro

Cláudio Ibraim Vaz Leal, mais conhecido como Branco (Bagé, 4 de abril de 1964), é um treinador e ex-futebolista brasileiro, lateral-esquerdo de clubes como Internacional, Fluminense, Brescia, Porto, Genoa, Flamengo e Corinthians. Branco também foi jogador da Seleção Brasileira, tendo sido um dos heróis da campanha do tetra em 94, ao marcar um gol decisivo nas quartas-de-final contra a Holanda.

Branco
Branco
Branco em 1987
Informações pessoais
Nome completo Cláudio Ibraim Vaz Leal
Data de nasc. 4 de abril de 1964 (58 anos)
Local de nasc. Bagé, Rio Grande do Sul, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,80 m
canhoto
Apelido Branco
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição treinador
(ex-lateral esquerdo)
Clubes de juventude
Bagé
Guarany de Bagé
Internacional
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1981
1982–1986
1986–1988
1989–1990
1991–1993
1993
1994
1994
1995
1995
1996
1997
1997
1998
Internacional
Fluminense
Brescia
Porto
Genoa
Grêmio
Fluminense
Corinthians
Flamengo
Internacional
Middlesbrough
MetroStars
Mogi Mirim
Fluminense
15 (2)
157 (12)
50 (2)
60 (7)
71 (8)
7 (1)
? (?)
23 (7)
35 (8)
? (?)
8 (0)
11 (1)
Seleção nacional
1985–1995 Brasil 0072 0000(9)
Times/clubes que treinou

2006–2009
2012
2013
2013
Brasil (coord. técn./cat. de base)
Fluminense (coord. técn.)
Figueirense
Sobradinho
Guarani


26
2
13
Última atualização: 31 de março de 2013

CarreiraEditar

InternacionalEditar

Gaúcho descendente de libaneses e portugueses, Branco começou a jogar futebol nas categorias de base do Bagé e, não sendo aproveitado, transferiu-se para o Guarany de Bagé. Contudo, foi somente em 1981, vestindo a camisa do Internacional, que o jovem lateral pôde dar início a sua carreira profissional.

FluminenseEditar

Branco sagrou-se tricampeão carioca entre 1983 e 1985, além de ter levantado o troféu do Campeonato Brasileiro de 1984, considerando os principais títulos oficiais. Em 157 jogos pelo Fluminense, Branco teve 76 vitórias, 52 empates e 29 derrotas, com doze gols marcados[1].

Em 1986, deixou o Fluminense e foi jogar no rico futebol europeu.

BresciaEditar

Após a Copa do Mundo de 1986, mudou-se para a Europa para o Brescia, da Itália, onde ganhou sua primeira experiência no futebol europeu. Depois que o Brescia não conseguiu manter a classe em 1986/87, Branco jogou em segundo plano com o clube na temporada seguinte. com Leonessa jogou duas temporadas, num total de 50 aparições.[2]

PortoEditar

Branco chegou ao FC Porto na temporada 1988/89, vindo do Brescia, quando jogou pelo Porto Branco conseguiu somar mais títulos ao seu currículo, com as conquistas do Campeonato Português e da Supercopa de Portugal, ambas na temporada 1989-90.[3]

Branco deixou o Porto durante em duas épocas e meia, entre 1988 e 1990, realizou um total de 80 jogos nos quais apontou 12 golos.[4]

GenoaEditar

Em 1990, Branco retornou ao futebol italiano, dessa vez para jogar no Genoa. Junto com Aguilera e Skuhravý o Genoa terminou a liga com 40 pontos, na quarta colocação. Em 25 de novembro de 1990, Branco, que marcou um golaço, em cobrança de falta, na vitória por 2–1 em dérbi contra a Sampdoria encerrando 11 anos de jejum no clássico.[5]

Branco participou da eliminatória em que o Genoa eliminou o Liverpool com mais um gol magnífico do lateral, na primeira partida (2–0, em casa), e dois de Aguilera, no entanto, o sonho foi interrompido na semifinal, contra o Ajax. Nas duas Serie A seguintes, o time de Gênova não teve mais o mesmo sucesso. A época 1992-93 foi conturbada e o Genoa teve três técnicos. A desorganização refletiu em uma 13ª posição.[6]

 
Branco jogando pelo Genoa em 1990.

GrêmioEditar

Em 1993, Branco retornou ao Rio Grande do Sul para jogar no Grêmio. Fez sua estreia em uma derrota contra o Santos, jogo válido pelo Campeonato Brasileiro em 29 de setembro de 1993.

Deixou o Grêmio após um jogo contra o Mundo Novo, em que o Tricolor venceu por 12–0 e onde B fez um tripleta.

Retorno ao FluminenseEditar

Retornou ao Brasil depois de sete anos na Europa e, em 1994, voltou a atuar pelo Fluminense e disputou mais uma Copa do Mundo, sendo decisivo para a campanha vitoriosa da seleção.

CorinthiansEditar

Branco foi a principal contratação corintiana para a disputa do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1994. Estreou já fazendo gol pelo Corinthians, ele marcou no empate por 1×1 contra o Sport no Morumbi.[7]

No primeiro jogo da semifinal contra o Atlético Mineiro, derrota por 3×2, onde Branco marcou o gol. Já nas finais contra o Palmeiras, Branco jogou mal e pra piorar a situação foi expulso no segundo jogo. Acabando sua trajetória após 23 jogos e 7 gols.[8]

FlamengoEditar

Em 1995, o Flamengo chegou ao seu primeiro centenário, assim o então presidente Kleber Leite contratou uma seleção, sendo as estrelas Branco, Romário e Edmundo. O time ficou conhecido como o melhor ataque do mundo, porém o futebol praticado foi horrível, Branco ainda conseguiu marcar 9 gols em 35 jogos.[9][10]

InternacionalEditar

Branco chegou ao Internacional no ano de 95, onde terminou o ano com 15 jogos e 2 golos.[11][12]

MiddlesbroughEditar

O Middlesbrough gostava de adquirir veteranos por um tempo, em 1996 que assinaram com Branco que a época tinha 32 anos, mas não jogava bem há dois anos devido a problemas de lesão.[13]Após nove aparições na Premier League e dois gols em jogos da Worthington Cup, depois de assinar na temporada 1995/96, o lateral deixou o clube em uma transferência gratuita após menos de um ano no Teeside.[14][15]

Mogi MirimEditar

Em 1997, retornou ao Brasil jogando pelo Mogi Mirim.[16]

MetroStarsEditar

Em 21 de julho de 1997, Branco assinou com o New York MetroStars, hoje New York Red Bulls até o fim da época à pedido do treinador Carlos Alberto Parreira.[17]Ao fim da temporada deixou a equipe nova iorquina com 13 jogos e 2 golos.[18]

Fluminense 3ª passagemEditar

Branco chegou para o Fluminense em 1998, porém sem muito rendimento encerrou sua carreira.[19]

Seleção BrasileiraEditar

Branco é o quarto lateral-esquerdo na história com maior número de partidas disputadas pela Seleção Brasileira, ficando atrás somente de Roberto Carlos, Júnior e Nilton Santos. Participou de três Copas do Mundo e, em todas elas, vivenciou momentos inesquecíveis. Na Copa de 86, no México, a presença de Branco na Seleção de Telê foi muito contestada pela imprensa. Quatro anos mais tarde, na Itália, durante uma partida contra a Argentina, Branco bebeu uma água oferecida pelos argentinos e começou a se sentir mal. Anos mais tarde, Diego Maradona, admitiu que a água estava contaminada com tranquilizantes. Finalmente, na Copa de 94, aquela em que o Brasil conquistou seu tetracampeonato mundial, Branco foi o autor do sensacional gol de falta que garantiu a vitória do Brasil por 3–2 contra a Holanda e levou o Brasil às semifinais.

Pós-carreira de jogadorEditar

Aposentado, Branco assumiu o cargo de coordenador das divisões de base da CBF, contudo, em 2006, deixou esta posição para se tornar o coordenador técnico do Fluminense, tendo conquistado já em 2007, nesta nova função, o título de campeão da Copa do Brasil de 2007 e em 2008, o vice-campeonato da Copa Libertadores da América.

Em dezembro de 2009, devido a divergências com a direção do Fluminense em relação a pendências trabalhistas, Branco deixou o clube das Laranjeiras.

No dia 13 de dezembro de 2011, Branco foi confirmado como novo técnico do Figueirense para a temporada seguinte.[20]

Em 3 de dezembro de 2012 foi anunciado como novo técnico do Sobradinho para a temporada 2013.[21]

Após a demissão de Zé Teodoro no dia 27 de janeiro de 2013, Branco foi contratado para ser o novo treinador do Guarani.[22] No dia 30 de março de 2013, Branco se demitiu após a iminente queda do Guarani para a Série A2 do Paulistão.[23]

Durante a Copa do Mundo do Brasil, em 2014, foi o principal comentarista do canal de TV por assinatura BandSports, fazendo dupla com José Luiz Datena nas transmissões dos jogos da seleção brasileira e da final do torneio.

Estatísticas como técnicoEditar

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas
Figueirense 26 14 6 6
Sobradinho 2 0 0 2
Guarani 13 2 3 8

TítulosEditar

Internacional
Fluminense
Grêmio
Porto
Genoa
  • Taça dos Alpes:
Flamengo
Seleção Brasileira

Referências

  1. DE FREITAS LIMA, Ricardo. «Jogadores - Letra B - Branco». Fluzão.info. Consultado em 13 de novembro de 2016 
  2. «La cartolina di Branco e il Grifone inizia a sognare» (em italiano). repubblica. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  3. «Branco, o pontapé-canhão que agora se dedica ao imobiliário». dn. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  4. «O melhor onze de sempre do FC Porto: Branco». bola na rede. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  5. «Golaço em clássico fez Branco se tornar ícone do Genoa». calciopedia. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  6. «Os 5 maiores brasileiros da história doGenoa». calciopedia. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  7. http://www.futeboldegoyaz.com.br/partidas/campeonato-brasileiro-serie-a/1994/08/17/corinthians-sp-1-x-1-sport-pe
  8. «BRANCO, EX-LATERAL-ESQUERDO DO CORINTHIANS E DA SELEÇÃO FAZ 56 ANOS». centraldotimao. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  9. «Melhor Ataque do Mundo: Por que o Flamengo 1995 deu errado?». Lendas do futebol. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  10. «Branco no Flamengo». Flamengo eternamente. Consultado em 11 de novembro de 2022 
  11. «Branco no/a Internacional». ogol. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  12. «Em 1995, Jogador Branco é contratado pelo Internacional». globoplay. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  13. «プレミアに来た「賞味期限切れのスーパースター」5名» (em japonês). livedoor. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  14. «As Coutinho seeks to drive Liverpool's trophy tilt, Sportsmail picks the 10 best Brazilians in the Premier League era» (em inglês). dailymail. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  15. «The boys from Brazil» (em inglês). BBC. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  16. https://meuflu.com.br/branco-lendario-jogador-do-fluminense-e-destaque-do-tetra-do-brasil/
  17. «Defenseless MetroStars Bring in Branco» (em inglês). The New York Times. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  18. «4 Branco» (em inglês). metrofanatic. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  19. «Lateral do tetra e coordenador da CBF, Branco é internado com covid-19». UOL. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  20. http://globoesporte.globo.com/futebol/times/figueirense/noticia/2011/12/ex-lateral-da-selecao-brasileira-branco-e-o-novo-tecnico-do-figueira.html
  21. http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2012/12/branco-treinara-o-sobradinho-do-distrito-federal-na-temporada-2013.html
  22. http://www.futebolinterior.com.br/clube/guarani-sp/252156+BOMBA_Guarani_apresenta_heroi_do_tetra_como_tecnico_nesta_segunda
  23. http://globoesporte.globo.com/sp/campinas-e-regiao/noticia/2013/03/com-rebaixamento-iminente-no-paulistao-branco-deixa-o-guarani.html

Ligações externasEditar

Site IMORTAIS DO FUTEBOL - Esquadrão Imortal - Fluminense 1983-1985, página editada em 6 de agosto de 2012 e disponível em 13 de novembro de 2016.
Site da revista PLACAR - Times históricos: o Fluminense de 1984, página editada em 13 de janeiro de 2017 e disponível em 18 de janeiro de 2017.

Precedido por
Jorginho
Técnico do Figueirense
2012
Sucedido por
Argel Fucks
Precedido por
Zé Teodoro
Técnico do Guarani
2013
Sucedido por
Paulo Pereira