Abrir menu principal

Brasão de Teresina

Brasão de Teresina, capital do estado do Piauí.

O Brasão de Teresina é um símbolo de Teresina, municipio do estado do Piauí, Brasil.

DescriçãoEditar

A coroa-mural dourada, acima do escudo, é peça utilizada na heráldica municipal (também denominada "civil") do Brasil como convenção para capitais de estado. Apesar de algumas exceções, várias capitais brasileiras adotam a mesma peça, não tendo esta necessariamente que seguir um padrão gráfico ou estilo único, contanto que possua cinco torres visíveis, contendo cada torre uma porta, preenchida em preto (sable), e a cor amarelo-escura ou dourada para sua reprodução.

O tipo de escudo adotado por Teresina recebe o nome de "somático", incomum na heráldica portuguesa e brasileira. Estas adotam por padrão o chamado "escudo redondo" (exemplo: escudo do brasão da cidade de São Paulo).

O escudo somático é mais apropriado para a heráldica francesa, que dele muito se utiliza. O que provavelmente ocorre no caso de Teresina é que, no momento de confecção do brasão, o autor das armas da cidade orientou-se por um período de fins do século XVIII e início do século XIX onde a heráldica lusa, e por conseguinte a brasileira, sofreram enorme influência estilística francesa. Tal fase é considerada por Almeida Langhans[1] como "período ruim para a confecção brasonária portuguesa".

No escudo encontramos em chefe (parte superior), ao centro, o primeiro brasão de armas da cidade. Em Heráldica, é regra não eliminar símbolos antigos ou reformados. Estes devem permanecer, na íntegra ou estilizados, em parte ou ocupando todo o novo brasão. Sendo assim, mantém-se o primeiro brasão da cidade, neste caso, na íntegra. Outro exemplo no Brasil é o de São Luís, capital do Maranhão, que mantém seu brasão original incluso no atual, só que neste caso, em forma estilizada.

Ao fundo do escudo temos a cor prata, símbolo heráldico de força, grandeza, mando, nobreza, riqueza, esplendor e glória. Em subchefe (parte inferior) do escudo, temos o azul com pequenas ondas em prata, representação do rio Poti, responsável pela origem e pelo primeiro nome da cidade (Vila Nova do Poti).

As âncoras em dourado com cordas brancas, bem como os remos em preto, que têm a função de tenentes do brasão, seguem fazendo alusão ao mesmo curso d´água, tão importante para a manutenção e desenvolvimento da cidade.

Finalmente, temos em vermelho (goles) o listel (faixa abaixo do escudo). Inscrito no listel, em letras brancas, o nome da cidade e a data de sua fundação (16-08-1852).

Brasão anteriorEditar

 
Antigo Brasão de Teresina

Seguindo regra de heráldica onde o brasão, mesmo reformado, mantém referências a seu emblema original, o brasão atual de Teresina contém o primeiro utilizado pela cidade, tal como fazem as cidades de São Luís, Cuiabá, Belém, Rio de Janeiro e o estado de Alagoas.

Usos na gestão municipalEditar

Além de ser utilizado nos papeis oficias, em 2012, a lei municipal nº 4.272, de 10 de maio de 2012, de autoria do vereador Renato Berger e sancionada pelo então prefeito Elmano Férrer fez a seguinte determinação:

Att. 1º. Fica estabelecido que o Brasão do Município de Teresina seja a logomarca (timbre), permanente em todas a administrações municipais. Esta lei foi publicada na edição numero 1458 do Diário Oficial do Município de Teresina, datado de 25 de maio de 2012.[2]

Referências bibliográficasEditar

Almeida Langhans, "Armorial do Ultramar Português". Agência Geral do Ultramar, 2 vols. 1966

Referências

  1. Almeida Langhans, "Armorial do Ultramar Português". Agência Geral do Ultramar, 2 vols. 1966
  2. Diário Oficial do Município de Teresina, edição 1458.
Brasões das capitais do Brasil
  Aracaju   Belém   Belo Horizonte   Boa Vista   Campo Grande   Cuiabá   Curitiba
  Florianópolis   Fortaleza   Goiânia   João Pessoa   Macapá   Maceió   Manaus
  Natal   Palmas   Porto Alegre   Porto Velho   Recife   Rio Branco   Rio de Janeiro
  Salvador   São Luís   São Paulo   Teresina   Vitória   Brasília