Brasão de armas da Bolívia

O atual brasão da Bolívia foi estabelecido oficialmente pelo decreto 27630 aprovado pelo presidente Carlos Mesa e pelos ministros de governo no dia dezenove de Julho de 2004.

Atual brasão da Bolívia
Antigo brasão da Bolívia

DescriçãoEditar

Foi modificado pela última vez no dia dezenove de Julho de 2004 pelo presidente do governo Carlos Mesa e ministros mediante o decreto 27630.

O brasão nacional da Bolívia é de forma elíptica. Na parte superior, leva um sol nascente aparecendo atrás do morro de Potosí. Em seu centro, o morro Rico de Potosí e o morro Menor. Na parte superior do morro Menor, a capela do Sagrado Coração de Jesus. Na parte inferior esquerda do conjunto formado pelos morros, uma alpaca branca. A sua direita, um feixe de trigo e uma palmeira. Ao redor, o oval de cor azul com um filete interior de cor dourada. Na metade superior do óvalo, a inscrição BOLÍVIA em letras de ouro e em maiúsculas. Na metade inferior do óvalo, dez estrelas de cinco pontas de ouro. Ao lado, três bandeiras nacionais, um canhão, dois fuzis, um machado à direita e o gorro da república à esquerda. Completa o escudo o condor em posição de alçar vôo. Atrás do condor, duas ramas entrelaçadas de louro e oliveira. O louro à esquerda e a oliveira à direita fazendo uma coroa. Quando existente, o campo exterior ao escudo será azul perolado.

Proporções e DimensõesEditar

Altura: quinze centímetros da parte inferior dos estandartes até a parte superior dos ramos de louro e oliveira.

Largura: vinte centímetros entre o remate de mastro mais à esquerda e o remate de mastro mais à direita.

SimbologiaEditar

  • O condor dos Andes é a ave nacional da Bolívia e simboliza a busca de horizontes sem limites do país.
  • O louro simboliza o triunfo, a glória depois da guerra.
  • O ramo de oliveira simboliza a paz e a glória dos povos.
  • A bandeira é o símbolo máximo nacional.
  • Os fuzis e os canhões simbolizam as armas do país.
  • O machado simboliza a autoridade, o comando do país.
  • O gorro frígio, também conhecido como píleo, simboliza a república.
  • A cor azul do filete em que se inscreve "Bolívia" simboliza o litoral perdido pelo país.
  • O monte Rico de Potosí, cujas riquezas de prata foram descobertas em 1545, foi uma das minas de prata mais ricas do mundo. Simboliza a riqueza dos recursos naturais bolivianos.
  • O monte Menor está associada ao conjunto do monte Rico de Potosí, constituindo-se numa espécie de altar da montanha, de onde se levanta a capela do Sagrado Coração.
  • O sol nascente simboliza o nascimento e o esplendor do país.
  • A alpaca branca simboliza a riqueza da fauna do país.
  • O feixe de trigo simboliza os abundantes recursos alimentícios do país.
  • A palmeira janchi coco ou zunga (Parajubaea torallyi) simboliza a riqueza vegetal do país.
  • As estrelas simbolizam os departamentos bolivianos, incluindo o litoral.

HistóriaEditar

 
Primeiro brasão da Bolívia

O primeiro brasão da Bolívia se deu a conhecer mediante a resolução da assembléia deliberante de dez de Julho de 1825. No quarto superior, apareciam cinco estrelas; nos quartos intermediários, uma árvore de pão e uma alpaca e, no quarto inferior, o cerro Rico. Os quartos eram coroados por um gorro frígio e dois gênios sustentando uma faixa com a inscrição República de Bolivia.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brasão de armas da Bolívia