Brasão do Espírito Santo

O brasão do estado do Espírito Santo é o emblema heráldico e um dos símbolos oficias do estado brasileiro do Espírito Santo.[1].

Brasão do Estado do Espírito Santo
Brasão do Estado do Espírito Santo
Detalhes
Escudo Circular orleado em negro, com o lema e nome do estado.
Suportes Ramo de café frutados ao natural na direita, à esquerda vara de cana.
Base Estrela de cinco pontas, intercalada entre azul e rosa.
Lema Laço metade azul, metade rosa com as datas de 23 de maio de 1535 e 12 de junho de 1817.
Ordenações Ao centro do escudo, aquarela representando a visão do Convento da Penha
Outros elementos 3 estrelas representando MG, RJ e BA, na posição que são encontrados ao redor do Estado.

HistóriaEditar

O atual brasão do estado foi instituído pelo Decreto-Lei, em 24 de julho de 1947,[2] e é obrigatoriamente impresso em todos os papéis oficiais do Governo do Estado.

Descrição heráldicaEditar

Os seus principais elementos e seus significados são:

  • Convento da Penha: Maior monumento histórico e religioso do Estado. Nossa Senhora da Penha é padroeira, a protetora do Espírito Santo;
  • Ramo de café (à direita): Representa o principal produto agrícola capixaba (desde 1850);
  • Ramo da cana-de-açúcar (à esquerda): Representa o principal produto agrícola da economia do Estado no passado (até 1850).
  • 23 de maio de 1535: Dia de chegada de Vasco Fernandes Coutinho ao Espírito Santo e início da colonização do solo espírito-santense;
  • 12 de junho de 1817: Dia do fuzilamento, na Bahia, de Domingos José Martins, herói capixaba, um dos chefes da Revolução Pernambucana, que visava à independência do Brasil de Portugal;
  • Três estrelas (acima, embaixo e à esquerda): representam os estados vizinhos (Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais).
  • As cores rosa e azul derivam das cores das vestes da imagem de Nossa Senhora da Penha, como acima já supracitado, padroeira do Estado.

Brasões históricosEditar

Emblema de 1892Editar

O primeiro selo do estado foi oficializado pela lei nº 2 de 11 de junho de 1892 e adotava como emblema do estado a constelação do cruzeiro do sul, circundada por quatro datas notáveis para o estado e em volta as palavras "Estado do Espírito Santo".[3]

Brasão de 1909Editar

 
Primeiro brasão do Espírito Santo (1909-1937)

O primeiro brasão do estado foi instituído pelo decreto nº 456 de sete de setembro de 1909[4][3], que assim o descreve em ser artigo 2º:

Este escudo é representado por uma grande estrella azul e rosa em cujo centro se vê a entrada da barra de Victoria com os montes Moreno e Penha, destacando-se ao fundo o convento de N. S. da Penha, cercada por duas circumferencias concentricas, em cujo espaço intermediario se têm os dizeres: "Trabalha e confia" — "Estado do Espirito Santo". Em fórma de lyra, circumdam a grande estrella dois ramos de café e canna, ligados na extremidade pôr um laço em que se têm as datas - 23 de maio de 1535 - 2 de maio de 1892, havendo em torno de todo esse conjunto tres estrellas menores, representando os Estados limitrophes do Espírito Santo.

Visualmente semelhante, ao brasão atualmente em uso, diferindo apenas nas datas inscritas no listel, a saber:

  • 23 de maio de 1535: Dia de chegada de Vasco Fernandes Coutinho ao Espírito Santo e início da colonização do solo espírito-santense;
  • 02 de maio de 1892: 1ª Constituição politica do estado federado do Espirito-Santo

Com a constituição brasileira de 1937, os símbolos estaduais e municipais foram abolidos, o brasão deixou de ser utilizado, até ser reinstituído uma década depois.

Referências

  1. ESPÍRITO SANTO. Constituição do estado do Espírito Santo, art. 16
  2. Decreto-lei estadual do Espírito Santo 16618 de 1947, Wikidata Q19535420 
  3. a b Ribeiro, Clovis, Brazões e Bandeiras do Brasil, São Paulo Editora, São Paulo, 1933, p. 215.
  4. Decreto estadual do Espírito Santo 456 de 1909, Wikidata Q19535890 
Brasões das unidades federativas do Brasil
 
AC
 
AL
 
AP
 
AM
 
BA
 
CE
 
DF
 
ES
 
GO
 
MA
 
MG
 
MS
 
MT
 
PA
 
PB
 
PE
 
PI
 
PR
 
RJ
 
RN
 
RO
 
RR
 
RS
 
SC
 
SE
 
SP
 
TO