Abrir menu principal
Brasil de Fato
Brasil de Fato
Sociedade Editorial Brasil de Fato
Periodicidade Semanal
Formato Standard
Sede São Paulo, SP
Fundação 25 de janeiro de 2003
Fundador(es) Fundação coletiva no FSM 2003
Orientação política esquerda

Brasil de Fato é um jornal semanal político brasileiro lançado durante o Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, em 25 de janeiro de 2003, por movimentos populares como o MST, a Via Campesina, a Consulta Popular e as Comissões Pastorais sociais.

Com circulação nacional, o Brasil de Fato reúne jornalistas, articulistas e intelectuais de esquerda, que se uniram para formar uma ampla rede nacional e internacional de colaboradores. É voltado para o debate de idéias e a análise dos fatos do ponto de vista da necessidade de mudanças sociais no país.

HistóriaEditar

Em 1 de maio de 2013, o editorial lançou sua versão impressa, no dia Internacional dos Trabalhadores. O jornal mantém-se semanal e é distribuído gratuitamente em pontos de grande circulação de trabalhadores do Rio de Janeiro e da região metropolitana. No ano de 2019, em que o periódico completa seis anos, existe uma exposição de comemoração das capas das edições mais marcantes do tabloide.[1]

Em 2014, iniciou-se a produção de edições regionais do jornal[2]. Além de ter um foco local, as edições regionais têm por objetivo alcançar a classe trabalhadora. Por isso, são produzidas em formato tablóide, e distribuídas gratuitamente nas ruas. Atualmente, existem versões regionais no Rio de Janeiro[3][4], São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Pernambuco. A edição gaúcha do Brasil de Fato foi lançada em atividades em Santa Maria e Porto Alegre. Nesta cidade, o lançamento deu-se no Memorial Luiz Carlos Prestes, obra de Oscar Niemeyer para homenagear o revolucionário Luiz Carlos Prestes.[5]

Em 24 de junho de 2019 iniciou uma parceria com o Fotos Públicas.[6]

Censura do Brasil de FatoEditar

Em 20 de outubro de 2018, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) apreendeu milhares de exemplares do Brasil de Fato que encontravam-se guardados na sede do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro) em Macaé. A publicação tinha artigos sobre as propostas dos candidatos a presidente do Brasil, Fernando Haddad (PT-SP) e Jair Bolsonaro (PSL-RJ).[7]

Para recolher as edições foram enviados polícia militares que segundo o TRE-RJ, fazima parte da equipe de fiscalização. Estes agiram de forma truculenta. A ação foi presenciada pelo funcionário do Sindipetro. Na nota divulgada pelo sindicato foi informado que os agentes tentaram pular a grade do sindicato para ter acesso aos ecemplares, também ameaçaram atirar na instituição, que encontrava-se fechada por estar fora do período de expediente.[7]

A ordem de apreensão foi dada pelo juiz eleitoral Sandro de Araújo Lontra, que disse ter recebido uma denúncia considerou que "o pretenso jornal na verdade possui nítido propósito de propaganda eleitoral do candidato (...) Fernando Haddad, ao passo que contém matérias pejorativas ao seu adversário Jair Bolsonaro" e que a distribuição da publicação no Sindipetro evidenciaria "possível prática de propaganda eleitoral em bem de uso comum". Também foram recolhidas cópias do Boletim Nascente, do periódico semanal do sindicato.[7]

"[N]inguém foi citado, apenas aconteceu a busca e apreensão, fora da normalidade (…) uma ofensa e uma agressão à liberdade de imprensa, de expressão e de opinião."[7]
— Patrick Mariano, advogado que representa o Brasil de Fato

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) divulgou uma nota:

A Abraji repudia o recolhimento dos exemplares do Brasil de Fato, um ato de censura incompatível com o regime democrático do país. A ordem do juiz Sandro de Araújo Lontra viola a garantia constitucional da liberdade de expressão. Como tal, deve ser revertida e os jornais, devolvidos à circulação."[7]

Referências

  1. «Jornal Brasil de Fato RJ comemora seis anos de comunicação popular com exposição». Brasil de Fato. 21 de maio de 2019. Consultado em 22 de maio de 2019 
  2. «Quem Somos». Brasil de Fato. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  3. Edições Online do Brasil de Fato RJ
  4. Assinatura Gratuita do Brasil de Fato RJ, por email
  5. https://www.brasildefato.com.br/2018/07/18/gauchos-lancam-versao-impressa-do-brasil-de-fato/
  6. Ricardo Kotscho (25 de junho de 2019). «Jornalismo independente: portal Fotos Públicas volta ao ar». Observatório da Imprensa. Consultado em 28 de junho de 2019 
  7. a b c d e «TRE-RJ apreende exemplares de jornal em Macaé». Abraji. 21 de outubro de 2018. Consultado em 18 de outubro de 2019 

Ligações externasEditar