Abrir menu principal
Altos fornos da Siderurgia de Völklingen, na Alemanha: um brownfield utilizado hoje como roteiro turístico.

Brownfields ("campos marrons") é um termo de origem estadunidense que designa "instalações industriais e comerciais abandonadas, ociosas ou subutilizadas cuja expansão ou revitalização é complicada por contaminações ambientais reais ou percebidas".[1] No Reino Unido e na Austrália, o termo é aplicado para qualquer tipo de terreno já utilizado.

Em urbanismo e planejamento urbano, brownfield é um terreno previamente usado para fins industriais ou para determinados fins comerciais, e que pode estar contaminado por baixas concentrações de lixo tóxico ou poluição e que possui o potencial para ser reutilizado desde que seja limpo. Terrenos que apresentem graus de contaminação maiores ou altas concentrações de lixo tóxico não podem ser enquadrados na classificação de brownfields.

Índice

HistóricoEditar

O termo "brownfields" com seu significado corrente, surgiu em 28 de junho de 1992 nos Estados Unidos, durante uma investigação de campo conduzida pela Northeast Midwest Congressional Coalition. Também em 1992, a primeira análise política detalhada da questão foi conduzida pela Cuyahoga County Planning Commission. A agência ambiental estadunidense, a EPA, constituiu seu primeiro projeto-piloto de brownfields em 1994. Com um significado mais amplo, o termo já estava em uso em outros países desde pelo menos 1975[2]

Referências

  1. «Glossário de Termos para Brownfields» (PDF). HSRC. Consultado em 25 de maio de 2006 
  2. «Brownfield» 

Ligações externasEditar