Abrir menu principal
Bruno Fratus
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo Bruno Giuseppe Fratus
Nascimento 30 de junho de 1989 (29 anos)
Macaé,  Rio de Janeiro[1]
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 80 kg Altura: 1,87m
Clube EC Pinheiros
Medalhas
Campeonatos Mundiais
Prata Budapeste 2017 50 metros livre
Prata Budapeste 2017 4x100 metros livre
Bronze Kazan 2015 50 metros livre
Pan-Pacífico
Ouro Gold Coast 2014 50 metros livre
Bronze Gold Coast 2014 4x100 metros livre
Jogos Pan-Americanos
Ouro Guadalajara 2011 4x100 metros livre
Ouro Guadalajara 2011 4x100 metros medley
Ouro Toronto 2015 4x100 metros livre
Prata Guadalajara 2011 50 metros livre
Prata Toronto 2015 50 metros livre
Jogos Sul-Americanos
Ouro Santiago 2014 50 metros livre

Bruno Giuseppe Fratus (Macaé, 30 de junho de 1989) é um nadador brasileiro.[2] Ele tem duas medalhas de prata (50 metros livre e 4 x 100 metros livre) no Campeonato Mundial de 2017, e uma medalha de bronze nos 50 metros livres no Campeonato Mundial de 2015. Ele também é medalhista de ouro nos 50 metros livres no Campeonato Pan-Pacífico de 2014.

Índice

Trajetória esportivaEditar

Filho de pai paulista e mãe potiguar, foi criado em Natal, Mossoró e Salvador, estudou no colégio Mater Christi, em Mossoró, onde começou a nadar. Na capital baiana foi treinado por Rogério Arapiraca. Quando morava em Natal, conheceu o técnico Alberto Silva, que lhe deu a oportunidade de treinar no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, aos 17 anos.[3]

Foi medalha de bronze nos 50 metros livre no Torneio Open Correios/CBDA em 2009, realizado em São Paulo.

Em 2010 ganhou medalha de prata nos 50 metros livre e medalha de bronze nos 100 metros livre no Troféu Maria Lenk, realizado em Santos.[4]

No Campeonato Pan-Pacífico de Natação de 2010, em Irvine, nos Estados Unidos, Fratus fez sua primeira grande participação em um torneio internacional, ao chegar em quarto lugar nos 50 metros livre, com o tempo de 21s93.[5]

Nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara em 2011, Fratus obteve a medalha de ouro no revezamento 4x100 metros nado livre e 4x100 metros medley,[4][6][7][8] e prata nos 50 metros nado livre.[9]

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2011, realizado em Xangai, na China, Fratus fez 21s76, o melhor tempo na semifinal dos 50 metros livre, e terminou em quinto na final, com o tempo de 21s96.[10]

Em abril de 2012, disputando o Troféu Maria Lenk no Rio de Janeiro, Bruno Fratus obteve a marca de 21s70 nas eliminatórias dos 50 metros livres, obtendo temporariamente a melhor marca do ano.[11]

Foi aos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 em Londres, e conquistou o quarto lugar na prova dos 50 metros nado livre com o tempo de 21s61, ficando a dois centésimos de César Cielo, que foi o medalha de bronze,[4] com a marca de 21s59.[12]

Em maio de 2013, Fratus passou por uma cirurgia no ombro esquerdo, para resolver um problema que já durava dois anos.[13]

Ganhou uma medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos de 2014 em Santiago, no Chile, na prova dos 50 metros livre. Na eliminatória, ele bateu o recorde da competição, com o tempo de 22s12.[14][15]

No Troféu Maria Lenk de 2014, em São Paulo, Fratus ganhou uma medalha de prata nos 50 metros livre, com o tempo de 21s45, perdendo apenas para Cielo, que ganhou com o tempo de 21s39. À época, o recorde mundial sem super trajes era de 21s32, de Cielo.[16]

No Campeonato Pan-Pacífico de Natação de 2014 em Gold Coast, na Austrália, Fratus participou do revezamento dos 4x100 metros livre que, pela primeira vez, ganhou uma medalha para o Brasil nesta competição. Junto com João de Lucca, Marcelo Chierighini e Nicolas Oliveira, eles obtiveram a medalha de bronze. Especialistas afirmaram à época que, se César Cielo e Matheus Santana fossem titulares neste revezamento, o Brasil teria ganho o ouro em cima da Austrália e dos Estados Unidos.[17] No dia seguinte, Fratus ganhou a medalha de ouro nos 50 metros livre, derrotando os campeões olímpicos Anthony Ervin e Nathan Adrian, quebrando o recorde da competição e o seu recorde pessoal, com a marca de 21s44, no maior resultado individual de sua carreira.[18]

No Open realizado no Rio de Janeiro em dezembro de 2014, Fratus bateu seu recorde pessoal nos 100 metros livre, com o tempo de 48s57. Com isso, o revezamento brasileiro 4x100 metros livres vinha se fortificando - César Cielo tinha como melhor marca pessoal 47s84, Marcelo Chierighini tinha 48s11 e Matheus Santana tinha 48s25.[19] Ele também fez sua melhor marca pessoal nos 50 metros livre, com a marca de 21s41. [20] Os únicos nadadores da história a conseguirem marcas melhores sem super trajes foram César Cielo e Florent Manaudou com 21s32, e Frederick Bousquet com 21s36.

Nos Jogos Pan-Americanos de 2015 em Toronto, Fratus ganhou a medalha de ouro no revezamento 4x100 metros livre,[21][22] e uma prata nos 50 metros livre.[23][24]

 
Bruno Fratus com o bronze nos 50 metros livre em Kazan 2015

No Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2015, Fratus ganhou a medalha de bronze, e sua primeira medalha em mundiais, nos 50 metros livre, com o tempo de 21s55.[25] Ele também terminou em quarto lugar na prova na prova dos 4x100 metros livre, junto com Matheus Santana, Marcelo Chierighini e João de Lucca. César Cielo não nadou a final pois, embora estivesse escalado, ele sentiu dores no ombro, e não pôde participar.[26][27][28] Nos 4x100 metros livre misto, Fratus terminou em sexto, junto com Matheus Santana, Larissa Oliveira e Daynara de Paula, quebrando o recorde sul-americano com o tempo de 3m25s58.[29]

No Open realizado em Palhoça em dezembro de 2015, Bruno Fratus bateu seu recorde pessoal nos 50 metros livre, com o tempo de 21s37, na abertura do revezamento 4 x 50 metros livre do time do Pinheiros.[30]

Participou dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 no Rio: na prova dos 50 metros livre, chegou em sexto lugar na final.[31]

No Mundial de Esportes Aquáticos de 2017, em Budapeste, no revezamento 4 × 100 metros livres, a equipe brasileira composta por Cielo, Bruno Fratus, Marcelo Chierighini e Gabriel Santos alcançou um resultado histórico ao conquistar a medalha de prata, o melhor resultado brasileiro de todos os tempos no Campeonato Mundial. O Brasil bateu o recorde Sul-americano de 2009, ainda na era dos super-trajes, com um tempo de 3m10s34, apenas 0,28s atrás da equipe dos EUA. A última medalha do Brasil nesta prova, no Mundial, havia sido obtida em 1994. [32][33][34] Nos 50m livres, Fratus fez o melhor tempo de sua vida na prova, 21s27, conquistando assim a medalha de prata. Fratus quebrou o melhor tempo de César Cielo nesta prova sem as super-roupas (21s32).[35]Ele também ajudou o 4x100m medley do Brasil a ir para a final, nadando nas eliminatórias. [36]

Em setembro de 2018, Fratus passou por uma cirurgia para corrigir uma ruptura parcial do tendão subescapular do ombro, perdendo competições importantes.[37]

Marcas importantesEditar

Piscina olímpica (50 metros)
  • Recordista sul-americano dos 4 x 50 metros livre: 1m26s42, obtidos em 7 de maio de 2009, junto com César Cielo, Nicholas Santos e Fernando Silva
Piscina semi-olímpica (25 metros)
  • Recordista sul-americano dos 4 x 50 metros livre: 1m25s86, obtidos em 20 de setembro de 2010, junto com Fernando Silva, Marcelo Chierighini e André Daudt

Referências

  1. «Bruno Fratus não se intimida com Cielo e sonha fazer história no Mundial». Globo Esporte. 25 de abril de 2011 
  2. «Perfil no Sports Reference». Sports Reference. 2013. Consultado em 25 de março de 2013 
  3. «Natal tem muito potencial». Tribuna do Norte. 18 de setembro de 2011 
  4. a b c Olimpianos - Atletas Olímpicos Brasileiros: BRUNO FRATUS Acessado em 11 de fevereiro de 2017
  5. «Cielo fica com a prata nos 50m livre: 'O 2º lugar é uma derrota para mim'». Globo Esporte. 21 de agosto de 2010 
  6. «Cesar Cielo fecha a tampa, e Brasil vence o revezamento 4x100m medley». Globoesporte. 21 de outubro de 2011. Consultado em 5 de março de 2013 
  7. «Cielo volta à piscina e comanda o Brasil no ouro do 4x100m livre». Globoesporte. 16 de outubro de 2011. Consultado em 5 de março de 2013 
  8. Eliminatórias - Dia 7
  9. «Mais rápido do planeta, Cielo voa nos 50m e puxa dobradinha com Fratus». Globoesporte. 20 de outubro de 2011. Consultado em 5 de março de 2013 
  10. «Imbatível no tiro curto, Cielo voa nos 50m livre e vira bicampeão mundial». Globo Esporte. 30 de julho de 2010 
  11. Fratus obtém melhor marca do ano e da carreira
  12. Cielo é bronze nos 50m nos Jogos de Londres, e Fratus fica em quarto
  13. «Bruno Fratus passa por cirurgia no ombro e garante: 'Novinho em folha'». Globoesporte. 11 de maio de 2013. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  14. «Eliminatória dos 50m livres nos Jogos Sul-Americanos de 2014» (PDF). Site oficial dos Jogos Sul-Americanos de 2014. 9 de março de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  15. «Final dos 50m livres nos Jogos Sul-Americanos de 2014» (PDF). Site oficial dos Jogos Sul-Americanos de 2014. 9 de março de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  16. «Cesar Cielo Posts Stunning 50 Free at Maria Lenk Trophy Meet (With Race Video Footage)». Swimming World Magazine. 23 de abril de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  17. «Brasil é bronze nos 4x100m masculinos e Katie Ledecky bate recorde mundial nos 400m livres». Best Swimmming. 23 de agosto de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  18. «Bruno Fratus vence os 50m livre no últim dia do Pan Pacífico». Best Swimmming. 24 de agosto de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2014 
  19. «BRUNO FRATUS SWIMS LIFETIME BEST IN 100 FREE; DEDEUS BREAKS BRAZILIAN RECORD». Swim Swam. 19 de dezembro de 2014. Consultado em 20 de dezembro de 2014 
  20. «Fim de ano vitorioso para a natação brasileira». CBDA. 20 de dezembro de 2014. Consultado em 20 de dezembro de 2014 
  21. «Brasil é ouro no 4x100m livre, e Thiago Pereira abre contagem rumo a recorde». Globoesporte. 14 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  22. «Primeiro dia de 5 medalhas e 2 ouros para o Brasil, mas a festa foi canadense». Best Swimming. 15 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  23. «Dia histórico para a natação feminina do Brasil no Pan». Best Swimming. 18 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  24. «Dieta funciona, e Felipe França lidera dobradinha do Brasil nos 100m peito». Globoesporte. 17 de julho de 2015. Consultado em 27 de julho de 2015 
  25. «Resultado dos 50m livres misto no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 8 de agosto de 2015. Consultado em 8 de agosto de 2015 
  26. «Resultado dos 4x100m livres no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 2 de agosto de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2015 
  27. «Brasil não escala Cielo para final do revezamento 4 x 100 m em Kazan». Folha de S.Paulo. 2 de agosto de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2015 
  28. «Primeiro dia de finais do Mundial». Best Swimming. 2 de agosto de 2015. Consultado em 2 de agosto de 2015 
  29. «Resultado dos 4x100m livres misto no Mundial de Kazan 2015». OmegaTiming. 8 de agosto de 2015. Consultado em 8 de agosto de 2015 
  30. «Fratus "aquece" para os 50m livre com melhor tempo da carreira e índice». Globoesporte. 16 de dezembro de 2015. Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  31. UOL - Olimpíadas 2016 - Resultados da natação em 12/6 Acessado em 11 de fevereiro de 2017
  32. «Resultado dos 4x100m livres no Mundial de Budapeste 2017». OmegaTiming. 23 de julho de 2017. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  33. «A 33ª medalha em mundiais da Natação Brasileira». CBDA. 23 de julho de 2017. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  34. «Em prova emocionante, Brasil nada lado a lado com os EUA e leva prata no 4x100m no Mundial». Globoesporte. 23 de julho de 2017. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  35. «Resultado dos 50m livres no Mundial de Budapeste 2017». OmegaTiming. 29 de julho de 2017. Consultado em 19 de abril de 2019 
  36. «Resultado dos 4x100m livres no Mundial de Budapeste 2017». OmegaTiming. 30 de julho de 2017. Consultado em 19 de abril de 2019 
  37. «Após semestre de molho, Fratus abre ano com Pan e Mundial na mira: "Estou mais em paz comigo"». Globoesporte. 1 de fevereiro de 2019. Consultado em 19 de abril de 2019 

Ligações externasEditar