Bruno Ganz

Bruno Ganz (alemão: [ˈbruːno ˈɡant͡s] (Sobre este somescutar ); 22 de março de 194116 de fevereiro de 2019) foi um ator suíço conhecido por seu trabalho no cinema e na televisão de língua alemã pela Europa.[1]

Bruno Ganz
Ganz em 2005
Nascimento 22 de março de 1941
Zurique, Suíça
Morte 16 de fevereiro de 2019 (77 anos)
Wädenswil, Suíça
Nacionalidade suíço
Cônjuge Sabine Ganz
Filho(s) 1
Ocupação Ator
Período de atividade 1960–2019

BiografiaEditar

 
Ganz no Festival de Berlim, em 2017.

Bruno Ganz nasceu em Zurique, filho de um mecânico suíço e uma italiana.[2][3] Ganz resolveu tentar a carreira de ator ao entrar na faculdade de artes, atuando inicialmente no palco e depois indo para televisão e cinema.[4]

Começou a atuar no teatro e, nos anos 60, já tinha carreira consolidada em Berlim. Seu trabalho em A Marquesa de O, de Erich Rohmer, lhe rendeu fama internacional.

Em 1977, atuou com Dennis Hopper em O Amigo Americano (Wim Wenders) e, no ano seguinte, com Gregory Peck e Laurence Olivier em Os Meninos do Brasil (Franklin J. Schaffner). Em seguida, foi a vez de trabalhar sob a direção de Werner Herzog em Nosferatu, o Vampiro da Noite.

Ganz passou os anos 80 dividindo seu tempo entre o palco europeu e as telas. Começou com Die Fälschung, de Volker Schlöndorff. Em 1987, trabalhou novamente com Wenders em As Asas do Desejo, no papel de Damiel, o anjo perdido de amor. Seu currículo fora da Alemanha inclui Os Últimos Dias em que Ficamos Juntos, de Gillian Armstrong (1992), e Pão e Tulipas, de Silvio Soldini (2000) — que lhe valeu o prêmio David Donatello e o Swiss Film Award.

Já no século XXI, Ganz atuou com Joseph Fiennes, Alfred Molina e Peter Ustinov em Lutero (2003), com Denzel Washington em The Manchurian Candidate, de Jonathan Demme (2004), e com Alexandra Maria Lara em A Queda — As Últimas Horas de Hitler (2004), no papel do ditador alemão. Também voltou a trabalhar ao lado de Alexandra em O Leitor.

Em 2018, Ganz tornou público que ele estava acometido de câncer colorretal e imediatamente começou a quimioterapia.[5] Bruno Ganz faleceu em 16 de fevereiro de 2019 no seu local de residência em Au (Wädenswil).[6][7]

CarreiraEditar

Prêmios e indicaçõesEditar

PrêmiosEditar

  German Film Awards

  • Melhor ator: A Marquesa d'O (1976)

  Sant Jordi Awards

  Barcelona International Television Festival

  • Melhor ator: Anwalt Abel (1988)

  Adolf Grimme Awards

  • Melhor ator: Gegen Ende der Nacht (1998)

  Bremen Film Award

  • Reconhecimento: 1999

  David di Donatello

  Swiss Film Award

  Pula Film Festival

  Bambi Awards

  Santa Barbara International Film Festival

  Bavarian Film Awards

  London Critics Circle Film Awards

  Montréal World Film Festival

  • Grande Prêmio Especial da Américas: 2006

  European Film Awards

  • Prêmio pela carreira: 2010

IndicaçõesEditar

  Italian National Syndicate of Film Journalists

  Australian Film Institute

  • Melhor ator: O Último Dia em Que Ficamos Juntos (1992)

  European Film Awards

  German Film Awards

  Chlotrudis Awards

  Swiss Film Award

  • Melhor ator: Der Fürsorger, Giulias Verschwinden, Coeur Animal (2009)

Referências

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bruno Ganz
  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.