Abrir menu principal
Burca
Burqa clad women bying at a market.jpg
Características
Tipo
Véu, Islamic clothing (en), women's clothing (d)Visualizar e editar dados no Wikidata

A burca, também chamada de chadri ou paranja na Ásia Central, é uma veste feminina que cobre todo o corpo, até o rosto e os olhos, porém nos olhos há uma rede para se poder enxergar. É usada pelas mulheres muçulmanas em alguns países islâmicos.

Burcas afegãs

O seu uso baseia-se no fato de que o livro sagrado islâmico, o Alcorão, e outras fontes de estudos, como os Hádices e Suna, exigem a homens e mulheres que se vistam e comportem modestamente em público. No entanto, esta exigência tem sido interpretada de diversas maneiras pelos estudiosos islâmicos e comunidades muçulmanas; a burca não é especificamente mencionada no Corão, nem no Hádices. O movimento religioso fundamentalista Talibã, que comandou o Afeganistão entre 1996 e 2001, impôs o seu uso no país.[carece de fontes?]

Para alguns estudiosos, o Hádice fala de cobrir completamente o corpo das mulheres, enquanto outros interpretam que é permissível deixar o rosto, mãos e ocasionalmente pés descobertos.[carece de fontes?]

A burca foi proibida, na França, em 17 de julho de 2010, pela Lei nº 524, que entrou em vigor seis meses após sua promulgação. Está também proibida em lugares públicos na Bélgica (desde Julho de 2011), na Bulgária (desde Setembro de 2016), em Itália, e na Holanda (desde Maio de 2015). Mais recentemente a Dinamarca também proibiu o uso destas vestes em público, cuja medida legal entrou em vigor a partir do dia 1 de Agosto de 2018.[1] Foi também banida na Bulgária, Àustria, parcialmente na Alemanha, e na Holanda.[2]

A República dos Camarões baniu a burca, assim como o véu facial, em Julho de 2015, após duas mulheres de burca efectuarem um ataque suicida que fez treze vítimas.[3]

A burca já foi descrita como uma "prisão de pano", um símbolo da opressão das mulheres entre os muçulmanos.[4] O seu uso diário provoca falta de vitamina D, devido à falta de exposição à luz solar.[5]

Cerca de 2005, em Israel, alguns membros dos Haredi (judeus ultraortodoxos) começaram a usar burcas, como símbolo de modéstia e piedade. O movimento junta algumas centenas de seguidores- cerca de seiscentas. [6]

Em Agosto de 2018, no Paquistão, após a eleição do Primeiro Ministro Imran Khan, na tomada de posse a primeira dama Bushra Bibi optou pelo uso de uma burqa branca. A escolha foi fortemente criticada como "inadequada" para a primeira-dama do país, mas elogiada também por alguns.[7]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Dinamarca proíbe véu integral islâmico em espaços públicos». Diário de Notícias. 31 de Maio de 2018. Consultado em 4 de Agosto de 2018 
  2. «The countries around the world that have banned the burka». Shropshire Star. 8 de Agosto de 2018 
  3. «Cameroon bans Islamic face veil after suicide bombings». BBC. 16 de Julho de 2015 
  4. A burca é como uma prisão, uma camisa de forças - disse Fadela Amar, ministra francesa. https://www.alarabiya.net/articles/2008/07/16/53175.html Al Arabiya News, entrevista em 16 de Julho de 2008 (em inglês)
  5. Mohammed, Syed (7 de Junho de 2013). «Burqa-clad women prone to vitamin D deficiency (Mulheres de Burqa propensas a deficiência de vitamina D)». The Times of India 
  6. «Controversy in Israel over burqa-wearing ultra-Orthodox Jews». Asia News. 2 de Setembro de 2011 
  7. «Burqa of Pakistan's first lady 'unmasks societal biases'». The Tribune. 18 de Agosto de 2018 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Burca
  Este artigo sobre vestuário ou moda é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.