Buriti Alegre

Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Buriti (desambiguação).
Buriti Alegre
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Buriti Alegre
Bandeira
Hino
Gentílico buriti-alegrense
Localização
Localização de Buriti Alegre em Goiás
Localização de Buriti Alegre em Goiás
Mapa de Buriti Alegre
Coordenadas 18° 08' 38" S 49° 02' 38" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Municípios limítrofes Goiatuba, Panamá, Morrinhos, Itumbiara, Água Limpa, Corumbaíba
Distância até a capital 192 km
História
Fundação 30 de maio de 1927 (93 anos)
Aniversário 24 de junho
Administração
Prefeito(a) André de Sousa Chaves (PMDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 897,394 km²
População total (IBGE/2019[2]) 9 459 hab.
Densidade 10,5 hab./km²
Clima Subtropical
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,710 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 99 833,207 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 11 765,85
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Abadia
Website buritialegre.go.gov.br (Prefeitura)

Buriti Alegre é um município brasileiro do interior do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Sua população, estimada em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 9 459 habitantes. Tem como principal atração turística o Lago da Brisas, que é um lago artificial formado pela barragem da Usina de Itumbiara e fica a uma distância de 28 km do centro da cidade, ressaltando que até o povoado de Corumbazul que totaliza 90% do percurso, a estrada e coberta por pavimento asfáltico.

HistóriaEditar

Sua origem remonta ao início do século XX quando formou-se o povoado em torno de uma capela em homenagem a Nossa Senhora D'Abadia. A referida capela teria sido erguida para pagar uma promessa de duas beatas - Maria e Siliana - vindas da cidade de Tupaciguara, em Minas Gerais. A imagem da santa foi trazida da referida cidade e as terras foram doadas para se erguer o povoado às margens do Ribeirão das Antas. A cidade foi fundada principalmente por famílias provenientes da região do Triângulo Mineiro, tendo grande destaque na criação do gado Zebu.

Emancipou-se no ano de 1927 separando-se do município de Itumbiara.

O município se destaca na criação de gado, além do turismo e agricultura (principalmente da Banana Prata); o setor da agroindústria é o mais promissor atualmente. Uma das atividades que vem se desenvolvendo na regiao, a partir da instalação de uma grande empresa de abate de aves (BRF), é a avicultura, com cerca de 5.000.000 de aves alojadas e abate de 190.000 aves por dia. O povoado de Buriti Alegre originou-se de uma capela consagrada, em 1910, a Nossa Senhora d’Aparecida e construída na fazenda Buriti, por Marta Maria Luíza e Silvana, netas de Maria Teixeira. A imagem da Santa foi transferida da primeira capela, na fazenda de Vicente Maneco, em Goiás, para Tupaciguara-MG, por determinação do Padre Joaquim de Souza Neiva.

Anualmente, realizavam-se festas em louvor à Padroeira. Isso contribuiu para a construção de inúmeras palhoças no povoado, que se desenvolviam graças à fertilidade de suas terras e pastagens favoráveis à criação extensiva de bovinos. Uma área de 74 alqueires goianos foi dada por Dona Ana Rita do Espírito Santo para a formação do patrimônio. A partir dessa doação, Buriti Alegre cresceu rapidamente, tornando-se distrito, em 30 de junho de 1914, pela Lei Municipal nº 72, de Catalão. Recebeu categoria de Vila, em 24 de junho de 1920, pela Lei Estadual nº 654, instalando-se em 31 de julho do mesmo ano.

A cidade goiana de Buriti Alegre é banhada pelo Ribeirão das Antas; As principais avenidas e ruas de Buriti Alegre;

  • Rua Francisco Olimpio de Paiva
  • Avenida José Messias
  • Rua Maciel
  • Rua Desembargador Alves de Castro
  • Rua Cônego Teófilo
  • Rua 24 de junho
  • Rua Goiás
  • Rua Francisco Mota
  • Rua Andra Shelly Faria Custodio

Ver tambémEditar

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Estimativa populacional de 2019» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 28 de agosto de 2019 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.