César Sampaio

futebolista brasileiro
Disambig grey.svg Nota: Se procura o artista musical brasileiro, veja César Sampaio (compositor).

Carlos Cesar Sampaio Campos[1], mais conhecido apenas como Cesar Sampaio (São Paulo, 31 de março de 1968), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como volante.[2][3] Atualmente é auxiliar técnico da Seleção Brasileira.

Cesar Sampaio
Cesar Sampaio
Atualmente, Cesar Sampaio ocupa o cargo de auxiliar técnico na CBF
Informações pessoais
Nome completo Carlos Cesar Sampaio Campos
Data de nasc. 31 de março de 1968 (52 anos)
Local de nasc. São Paulo (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,81 m
destro
Informações profissionais
Equipa atual Brasil
Posição Ex-volante
Função Auxiliar técnico
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986–1991
1991–1994
1995–1998
1999–2000
2000–2001
2001
2002
2003–2004
2004
2006
Santos
Palmeiras
Yokohama Flügels
Palmeiras
La Coruña
Corinthians
Kashiwa Reysol
Sanfrecce Hiroshima
São Paulo
Persma Manado
0298 0000(9)
0218 000(18)
0150 000(17)
0086 0000(7)
0015 0000(0)
0009 0000(0)
0032 0000(3)
0061 0000(5)
0027 0000(1)
0000 0000(0)
Seleção nacional3
1993–2000 Brasil 0047 0000(6)
Times/Equipas que treinou3
2011–2012
2013–2015
2016–2017
2019–
Palmeiras (Gerente de futebol)
Joinville (Superintendente de futebol)
Fortaleza (Gerente de futebol)
Brasil (Auxiliar técnico)

CarreiraEditar

SantosEditar

Foi revelado pelo Santos, mas teve maior destaque e sucesso pelo Palmeiras, quando as duas diretorias negociaram a troca dos jogadores Cesar Sampaio pelo meia Ranielli e o atacante Serginho Fraldinha, em 1991.[4]

PalmeirasEditar

O volante obteve no alviverde tudo o que não alcançou no Santos: títulos e reconhecimento. Numa equipe que teve num curto período de tempo craques como Zinho, Evair, Edílson e Edmundo, Sampaio sempre destacou-se como líder natural. Calmo e articulado, tinha grande ascendência entre os seus companheiros, sejam eles experientes ou iniciantes. Teve grandes atuações e marcou um gol antológico quando partiu com a bola do meio de campo. No clube alviverde conquistou os Brasileiros de 1993 e 1994, os Paulistas de 1993 e 1994 e os Rio-São Paulo de 1993 e 2000.

Japão, retorno ao Palmeiras e La CoruñaEditar

Em 1995, juntamente com seus companheiros Zinho e Evair, Sampaio se transferiu para o Japão, para o Yokohama Flugels. De volta ao Palmeiras, foi o capitão da equipe na mais importante conquista da história do clube: a Copa Libertadores de 1999, além do Torneio Rio-São Paulo de 2000. No ano seguinte foi para o Deportivo La Coruña, onde não obteve muito sucesso.

São PauloEditar

Para encerrar a carreira, voltou ao Brasil para defender as cores do São Paulo em 2004. Pelo tricolor, disputou 27 partidas e marcou um gol.

Seleção BrasileiraEditar

Disputou a Copa do Mundo de 1998, onde se destacou fazendo gols e ficando com o vice-campeonato, após a derrota na final contra a França.[5] Dos seis gols que marcou pela Seleção Brasileira, três foram naquele Mundial.

Estreou pela Seleção Brasileira em 1990, num amistoso contra um combinado de craques do resto do mundo que marcava os 50 anos de Rei Pelé. Apareceu como promessa na Seleção após uma péssima campanha na Copa do Mundo do mesmo ano, na qual a Verde-Amarela foi eliminada pela maior rival, a Seleção Argentina.

Pós-aposentadoriaEditar

Desde 2005, Cesar Sampaio é comentarista da equipe esportiva da Rádio Jovem Pan. No mesmo ano, ingressou na Escola Superior do Esporte, onde se formou em gestão esportiva.[6]

Em outubro de 2006, Cesar Sampaio criou a AGS - Gestão Esportiva, empresa em sociedade com Rodrigo Aguiar e Fabio Gentile, com quem havia se formado em gestão do esporte.[7] Depois de quase seis meses de negociação, em dezembro de 2006, a AGS (Aguiar, Gentile e Sampaio) firmou contrato de seis anos com Esporte Clube Pelotas, em uma das primeiras gestões profissionais do país, que tinha por objetivo profissionalizar a gestão do clube e transforma-lo em empresa.[8] No final de 2007, o Esporte Clube Pelotas rompeu unilateralmente o contrato.[9] A decisão sobre o caso ainda corre na justiça.

Em 2010, tornou-se sócio da C2B Sports, junto com Cléber Américo, André Barros, Renato Romani e Ricardo Gaz. A C2B Sports é parceira do Rio Claro Futebol Clube.

No dia 4 de novembro de 2011 foi anunciado como novo gerente remunerado de futebol do Palmeiras[10][11], permanecendo no cargo até janeiro de 2013.[12]

Em 30 de janeiro de 2015, tornou-se presidente do Comercial Futebol Clube (Tietê), implementando seu Projeto Cidadãos do Futebol, que tem como objetivo principal ensinar o futebol de forma responsável, valorizando o esporte como ferramenta de Inclusão Social, para crianças, jovens e adolescentes, preparando-os para uma primeira experiência no mercado de trabalho, como atletas ou outras dentro e fora do esporte.

No dia 25 de outubro de 2019, foi anunciado por Juninho Paulista como novo auxiliar técnico da Seleção Brasileira.[13]

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Palmeiras
Yokohama Flugels
Deportivo La Coruña
Seleção Brasileira

Outras conquistasEditar

Palmeiras
  • Taça Lazio: 1991[14]
  • Troféu Athiê Jorge Couri: 1993[15]
  • Taça Reggiana: 1993[16]
  • Copa Lev Yashin: 1994[17]
  • Taça Nagoya: 1994[18]
  • Copa Brasil-Itália: 1994[19]

Prêmios individuaisEditar

Santos
Palmeiras
  • Bola de Prata da Revista Placar: 1993
  • Bola de Ouro da Revista Placar: 1993

Referências

  1. «César Sampaio - Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 11 de junho de 2020 
  2. PLACAR, nº 1083 - Editora ABRIL (pág. 26)
  3. PLACAR, nº 1148 - Editora ABRIL (pág. 54)
  4. César Sampaio x Ranielli e Serginho Fraldinha Esporte - Terra
  5. Luiz Cosenzo (28 de junho de 2010). «Destaque do duelo de 98, César Sampaio diz que Chile tem o dedo de Bielsa». Folha de S.Paulo. Consultado em 11 de junho de 2020 
  6. Renato Marques (26 de junho de 2006). «Bons na bola. E na escola?». Universia Brasil. Consultado em 11 de junho de 2020 
  7. «Petros quer que sindicatos não questionem na Justiça plano que reduz aposentadorias». GaúchaZH. 30 de janeiro de 2020. Consultado em 11 de junho de 2020 
  8. «Pelotas fechará parceria em 10 dias». clicRBS. 27 de outubro de 2006. Consultado em 11 de junho de 2020 
  9. «César Sampaio explica a rescisão com o EC Pelotas». Fellegger Und Fellegger. 14 de dezembro de 2007. Consultado em 11 de junho de 2020 
  10. «César Sampaio é o novo gerente de futebol do Palmeiras». VEJA. 4 de novembro de 2011. Consultado em 11 de junho de 2020 
  11. «César Sampaio é o novo gerente de futebol do Palmeiras». UOL Esporte. 4 de novembro de 2011. Consultado em 11 de junho de 2020 
  12. «César Sampaio deixa o cargo de gerente de futebol do Palmeiras». GloboEsporte.com. 21 de janeiro de 2013. Consultado em 11 de junho de 2020 
  13. Bruno Cassucci e Raphael Zarko (25 de outubro de 2019). «Juninho Paulista anuncia Cesar Sampaio como auxiliar fixo da comissão técnica da Seleção». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de junho de 2020 
  14. «Taça Lazio». Porcopédia.com 
  15. «Troféu Athiê Jorge Couri». Porcopédia.com 
  16. «Taça Reggiana». Porcopédia.com 
  17. «Copa Lev Yashin». Porcopédia.com 
  18. «Taça Nagoya». Porcopédia.com 
  19. «Copa Brasil-Itália». Porcopédia.com 

Ligações externasEditar