Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
CT Araguari (D-15)
CT Araguari (D-15).
Foto:SDM - Serviço de Divulgação da Marinha do Brasil.
Carreira   Bandeira da marinha que serviu Brasil
Operador  Marinha do Brasil
Fabricante Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro
Homônimo Araguari uma espécie de arraia amazônica
Batimento de quilha 28 de dezembro de 1940
Lançamento 29 de dezembro de 1943
Comissionamento 1951
Descomissionamento 1974
Estado Retirado do registro ativo em 1974
Características gerais
Tipo de navio Contratorpedeiro
Classe Classe Amazonas
Deslocamento 1 370 t (3 020 000 lb) (padrão)
1 800 t (3 970 000 lb) (carregado)
Comprimento 98,5 m (323 ft)
Boca 10,6 m (34,8 ft)
Calado 3,7 m (12,1 ft)
Propulsão 2 x turbinas a vapor Westinghouse
3 x caldeiras
2 x eixos
- 45 000 hp (33 600 kW)
Velocidade 36 kn (66,7 km/h)
Autonomia ?
Armamento Ver texto
Tripulação ?

O CT Araguari (D-15) é um navio do tipo contratorpedeiro da Marinha do Brasil, Classe Amazonas.

ConstruçãoEditar

O Araguari foi construído no Arsenal da Marinha, da Ilha das Cobras, na cidade do Rio de Janeiro.

  • Batimento de Quilha: 28 de dezembro de 1940
  • Lançamento: 29 de dezembro de 1943
  • Incorporação: 1951
  • Baixa: 1974

Origem do nomeEditar

Araguari é uma espécie de arraia encontrada na Amazônia, é também uma espécie de arara. O nome do navio é uma homenagem à cidade do estado de Minas Gerais e ao rio do mesmo nome localizado no estado do Pará.

É o terceiro navio a utilizar este nome na Marinha do Brasil, o primeiro foi a Canhoneira Araguary (1858), canhoneira mista da Classe Araguaia e o outro navio foi o Torpedeiro Araguari, torpedeiro de alto-mar (ex-Nº 9) da Classe Marcílio Dias.

CaracterísticasEditar

 
CT Araguari (D-15)
Foto:SDM.
  • Armamento:
3 canhões de 5 pol./38 (127 mm) reparos simples;
4 canhões Bofors L/60 de 40 mm em dois reparos duplos;
6 metralhadoras Oerlikon de 20 mm;
2 reparos quádruplos de tubos de torpedo de 21 polegadas;
2 calhas de cargas de profundidade Mk 3 e
4 projetores laterais do tipo K Mk 6 para cargas de profundidade Mk 6 ou Mk 9.[1]

Ver tambémEditar

Referências



  Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.