Caapiranga
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Terra do Cará"
Gentílico caapiranguense
Localização
Localização de Caapiranga no Amazonas
Localização de Caapiranga no Amazonas
Caapiranga está localizado em: Brasil
Caapiranga
Localização de Caapiranga no Brasil
Mapa de Caapiranga
Coordenadas 3° 19' 39" S 61° 12' 32" O
País Brasil
Unidade federativa Amazonas
Municípios limítrofes Novo Airão, Codajás, Beruri, Anori.
Distância até a capital 133 km
História
Fundação 12 de outubro de 1981 (38 anos)
Administração
Prefeito(a) Francisco Braz (DEM, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 9 456,578 km²
População total (estimativa populacional - IBGE/2019[2]) 13 081 hab.
 • Posição AM: 57º
Densidade 1,4 hab./km²
Clima Equatorial (Am)
Altitude 32 m
Fuso horário Hora do Amazonas (UTC-4)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,569 baixo
 • Posição AM: 27º
PIB (IBGE/2013[4]) R$ 111 228 mil
PIB per capita (IBGE/2013[4]) R$ 9 265,87

Caapiranga é um município brasileiro do estado do Amazonas, na Região Norte do país. Pertencente à Microrregião de Coari e Mesorregião do Centro Amazonense, possui uma população de 13 081, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019.[2]

TopônimoEditar

"Caapiranga" é um termo oriundo da língua tupi. Significa "folha vermelha", através da junção dos termos ka'a ("folha") e pyrang ("vermelho").[5]

HistóriaEditar

O curso histórico de Caapiranga se prende ao de Manacapuru. Em 15 de fevereiro de 1786, foi fundada, com o nome de Manacapuru, uma aldeia no local onde havia uma comunidade de índios Muras.

Em 27 de setembro de 1894, com o seu desenvolvimento, Manacapuru foi desmembrado de Manaus e passou a constituir município autônomo. Em 1939, Manacapuru perdeu parte de seu território para Manaus, ficando sua estrutura administrativa composta por três distritos: Manacapuru (sede), Beruri e Caapiranga. Em 28 de dezembro de 1981, pela Emenda Constitucional Doze, o Distrito de Caapiranga foi desmembrado de Manacapuru e, acrescido de território adjacente até então pertencente a Anori, passou a constituir o novo Município de Caapiranga, sendo instalado a 1 de janeiro de 1983, com a posse de prefeito e vereadores.

GeografiaEditar

Sua latitude é de 3.19.39 e a longitude de 61.12.32, possuindo uma área total de 9 457 km². Sua população estimada em 2016 era de 12 622 habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.[2]

Sua economia tem como base o cará (raiz característica da Amazônia).

InfraestruturaEditar

SaúdeEditar

O município possuía, em 2009, 9 estabelecimentos de saúde, sendo todos eles públicos estaduais ou municipais, entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles havia 14 leitos para internação.[6] Em 2014, 95% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[7] Em 2015, foram registrados 173 nascidos vivos, ao mesmo tempo que o índice de mortalidade infantil foi de 17,3 óbitos de crianças menores de cinco anos de idade a cada mil nascidos vivos.[7] No mesmo ano, 31,2% das crianças que nasceram no município eram de mães adolescentes.[8] Cerca de 89,5% das crianças menores de 2 anos de idade foram pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2014, sendo que 0,1% delas estavam desnutridas.[9] Conforme dados do Sistema Único de Saúde (SUS), órgão do Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade devido a acidentes de transportes terrestres não registrou nenhum óbitos em 2016, permanecendo com o mesmo resultado de anos anteriores, quando não se registrou nenhum óbito neste indicador. Ainda conforme o SUS, baseado em pesquisa promovida pelo Sistema de Informações Hospitalares do DATASUS, não houveram internações hospitalares relacionadas ao uso abusivo de bebidas alcoólicas e outras drogas entre 2008 e 2017.[10]

Até 2009, Caapiranga possuía 2 estabelecimentos de saúde especializados em clínica médica e obstetrícia, e nenhum estabelecimento de saúde com especialização em pediatria, psiquiatria, cirurgia bucomaxilofacial ou traumato-ortopedia. Dos 9 estabelecimentos de saúde, apenas 1 deles era com internação.[6] Até 2016, havia 3 registros de casos de HIV/AIDS, sendo que todos estes casos registrados foram em pessoas até os 24 anos de idade.[11] Entre 2001 e 2012 houveram 81 casos de doenças transmitidas por mosquitos e insetos, sendo a principal delas a dengue e a leishmaniose.[12]

Educação

O Município de Caapiranga fez parceria com o SENAC/AM em 2019 durante a gestão do prefeito Francisco (Tico) Braz, trazendo a Unidade Móvel Fluvial José Roberto Tadros, a Balsa Escola do SENAC, em Março de 2019 com cursos profissionalizantes para a população nos segmentos de: Beleza, Informática, Gastronomia, Saúde, Gestão e Comércio.

Além do SENAC/AM, o município conta com a educação profissionalizante do CETAM, com cursos técnicos em diversos segmentos e cursos de curta duração, para o crescimento profissional da população Caapiranguense.

O Município conta com Escolas de Redes Estaduais e Municipais, tanto para zona urbana quanto para a zona rural.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. a b c «Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 12 de setembro de 2016. Consultado em 12 de setembro de 2016 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015 
  5. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  6. a b Cidades@ - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Serviços de saúde - 2009». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  7. a b Portal ODM (2014). «4 - reduzir a mortalidade infantil». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  8. Portal ODM (2015). «5 - melhorar a saúde das gestantes». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  9. Portal ODM (2015). [hhttp://www.relatoriosdinamicos.com.br/portalodm/1-acabar-com-a-fome-e-a-miseria/BRA001013015/caapiranga---am «1 - acabar com a fome e a miséria»]. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  10. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) (2014). «ODS 03: Saúde e bem-estar». Relatórios Dinâmicos. Consultado em 19 de dezembro de 2018 
  11. Portal ODS (2016). «ODS 03: AIDS e outras doenças transmissíveis». Relatórios Dinâmicos. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  12. Portal ODM (2012). «6 - combater a Aids, a malária e outras doenças». Consultado em 13 de dezembro de 2018