Cadai (Kaday; m. 1277) foi maí (rei) do Império de Canem da dinastia sefaua e governou de 1248 a 1277.[1]

VidaEditar

Era sucessor de Dunama II (r. 1210–1248), seu pai, e sua mãe pertencia a linhagem real Magomi.[2] Segundo os cronistas, "em seu tempo [de Dunama], os filhos do sultão (Cadai e Bir) dividiram-se em fações diferentes; há havia facções." Essa rivalidade entre os irmãos reflete conflitos dinásticos que já eclodiam no seio da sociedade de Canem desde o início do século XIII e talvez tenha como origem o crescente antagonismo da linhagem Magomi (da qual Cadai pertencia) e as tribos sedentárias de Canem.[3]

Diz-se que sob ele, o controle de Canem sobre o Fezã foi consolidado e fez-se guerra no sul do Chade. Também ele enviou, entre os presentes de embaixada ao califa Maomé I (r. 1249–1277) em Túnis, uma girafa - "animal de forma estranha e disparatada", como citou ibne Caldune. Faleceu em 1277, combatendo os "andacamas dunamas", talvez um dos reinos vassalos,[3] e foi sucedido por Bir II (r. 1277–1296).[4]

Ver tambémEditar

Precedido por
Dunama II
Maí de Canem
12481277
Sucedido por
Bir II

Referências

  1. Lange 2010, p. 261.
  2. Lange 2010, p. 247.
  3. a b Lange 2010, p. 262.
  4. Silva 2009.

BibliografiaEditar

  • Lange, Dierk (2010). «Cap. X - Reinos e povos do Chade». In: Niane, Djibril Tamsir. História Geral da África – Vol. IV – África do século XII ao XVI. São Carlos; Brasília: Universidade Federal de São Carlos 
  • Silva, Alberto da Costa (2009). A Enxada e a Lança - A África Antes dos Portugueses. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira Participações S.A. ISBN 978-85-209-3947-5