Caio Cílnio Próculo (cônsul em 100)

Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul sufecto em 100. Para o cônsul sufecto em 87 e seu pai, veja Caio Cílnio Próculo.

Caio Cílnio Próculo (em latim: Gaius Cilnius Proculus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de maio a junho de 100 com Marco Márcio Mácer[1][2]. Originário de Arretium, era filho de Caio Cílnio Próculo, cônsul sufecto em 87.

Caio Cílnio Próculo
Cônsul do Império Romano
Consulado 100 d.C.

CarreiraEditar

Entre 97 e 98, foi legado imperial da Dalmácia. Depois de seu consulado, Próculo foi nomeado governador da Mésia Superior antes da Campanha dácia de Trajano. Uma inscrição atesta que ele estava lá no primeiro ano da campanha[3][4][5][6], mas foi substituído por Quinto Sósio Senécio no segundo ano da campanha, no fim de 101 ou início de 102[7].

Segundo Birley, Próculo ainda estava vivo na época de Adriano, quando é atestado como septênviro epulão e sodal augustal[8].

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Aulo Cornélio Palma Frontoniano

com Quinto Sósio Senécio
com Públio Sulpício Lucrécio Barba (suf.)
com Senécio Mêmio Áfer (suf.)
com Quinto Fábio Bárbaro Valério Magno Juliano (suf.)
com Aulo Cecílio Faustino (suf.)
com Tibério Júlio Ferox (suf.)

Trajano III
100

com Sexto Júlio Frontino III
com Lúcio Júlio Urso III (suf.)
com Marco Márcio Mácer (suf.)
com Caio Cílnio Próculo (suf.)
com Lúcio Herênio Saturnino (suf.)
com Pompônio Mamiliano (suf.)
com Quinto Acúcio Nerva (suf.)
com Lúcio Fábio Tusco (suf.)
com Caio Júlio Cornuto Tértulo (suf.)
com Caio Plínio Cecílio Segundo (suf.)
com Lúcio Róscio Eliano Mécio Céler (suf.)
com Tibério Cláudio Sacerdos Juliano (suf.)

Sucedido por:
'Trajano IV

com Quinto Articuleio Peto II
com Sexto Ácio Suburano Emiliano (suf.)
com Caio Sertório Broco Quinto Serveu Inocente (suf.)
com Marco Mécio Céler (suf.)
com Lúcio Arrúncio Estela (suf.)
com Lúcio Júlio Marino Cecílio Simplex (suf.)


Referências

  1. Alison E. Cooley, The Cambridge Manual of Latin Epigraphy (Camrbidge: University Press, 2012), p. 466ss
  2. AE 2004, 1913.
  3. CIL XVI, 46.
  4. Arthur Stein, Die Legaten von Moesian, p. 38-40.
  5. Françoise Des Boscs Plateaux, Un parti hispanique à Rome ?, Casa de Velázquez, 2005, p. 265.
  6. Julian Bennett, Trajan, optimus princeps, Routledge, 1997, p. 90.
  7. Françoise Des Boscs Plateaux, Un parti hispanique à Rome ?, Casa de Velázquez, 2005, p. 265 et 301.
  8. Anthony R. Birley, Hadrian, the restless Emperor, Londinii 1997, pp. 45,48

BibliografiaEditar

  • Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 2, c. 1203
  • PIR² C 732