Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Caio Gullane (São Paulo em 15 de junho de 1973) é um ator e produtor de eventos brasileiro.[1]

Atualmente é um dos maiores produtores cinematográficos do Brasil.[carece de fontes?]

Índice

BiografiaEditar

Começou sua carreira como ator e produtor de eventos. Em seguida, estudou cinema na FAAP – Faculdade Álvaro Penteado entrando no mercado cinematográficos em 1992.[1]

Junto com o seu irmão Fabiano Gullane fundou em 1996 a Gullane Entretenimento S/A, uma produtora de cinema e TV.[1] A empresa tem participação ativa no crescimento do audiovisual brasileiro, com mais de 60 projetos produzidos, e o compromisso de unir prestígio ao sucesso comercial. O empenho em todas as etapas de realização permitiu à Gullane acumular mais de 500 seleções oficiais em festivais de todo mundo, recebendo cerca de 300 prêmios,[carece de fontes?] além de realizar importantes coproduções internacionais e a venda de seus projetos no exterior também atua como distribuidora.

Caio é especialista em desenvolvimento de projetos artísticos, planejamento e estratégia de produção. Foi diretor do Sindicato da Indústria do Audiovisual do Estado de São Paulo (SIAESP) entre 2006 e 2008 e membro do Escritório de Cinema da Cidade de São Paulo (ECINE), além de ser Conselheiro da Academia Brasileira de Cinema (ABC).

ProduçõesEditar

CinemaEditar

  • Como Nossos Pais (Longa-metragem 2017)
  • Bingo: O Rei das Manhãs (Longa-metragem 2017)
  • Desculpe o Transtorno (Longa-metragem 2016)
  • Até que a Sorte nos Separe 3: A Falência Final (Longa-metragem 2016)
  • Tudo que Aprendemos Juntos (Longa-metragem 2015)
  • Aqui Deste Lugar (Longa-metragem 2015)
  • Que Horas Ela Volta? (Longa-metragem 2015)
  • Brincante (Longa-metragem 2014)
  • Amazônia (Longa-metragem 2014)
  • O Lobo Atrás da Porta (Longa-metragem 2014)
  • Até que a Sorte Nos Separe 2 (Longa-metragem 2014)
  • A Sorte em suas mãos (Longa-metragem 2013)
  • Tabu (Longa-metragem 2013)
  • Uma História de Amor e Fúria (Longa-metragem 2013)
  • Amazônia Desconhecida (Longa-metragem 2013)
  • Chamada a cobrar (Longa-metragem 2013)
  • Mundo Invisível (Longa-metragem 2013)
  • Até que a Sorte Nos Separe (Longa-metragem 2012)
  • Meu País (Longa-metragem 2011)
  • Plastic City (Longa-metragem 2010)
  • Estação (Curta-metragem 2010)
  • Magnífica Desolação (Curta-metragem 2010)
  • Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (Longa-metragem 2010)
  • As Melhores Coisas do Mundo (Longa-metragem 2010)
  • O Príncipe Encantado (Curta-metragem 2009)
  • Formigas (Curta-metragem 2009)
  • Terra Vermelha (Longa-metragem 2008)
  • Encarnação do Demônio (Longa-metragem 2008)
  • Chega de Saudade (Longa-metragem 2008)
  • O Mundo em Duas Voltas (Longa-metragem 2007)
  • O Magnata (Longa-metragem 2007)
  • Querô (Longa-metragem 2007)
  • Crianças Invisíveis (Longa-metragem 2006)
  • 14 Bis (Curta-metragem 2006)
  • O Ano em que meus pais saíram de férias (Longa-metragem 2006)
  • Cafundó (Longa-metragem 2005)
  • De Glauber para Jirges (Curta-metragem 2005)
  • Benjamim (Longa-metragem 2004)
  • Narradores de Javé (Longa-metragem 2004)
  • Nina (Longa-metragem 2004)
  • Carandiru (Longa-metragem 2003)
  • Bicho de 7 Cabeças (Longa-metragem 2000)
  • Seu Nenê de Vila Matilde (Média-metragem 1998)
  • Geraldo Filme (Média-metragem 1998)

TelevisãoEditar

  • Carcereiros (Rede Globo 2017)
  • A Estreia (ESPN 2017)
  • O Homem da Sua Vida (HBO 2017)
  • Heróis por um dia 2

Referências

  1. a b c www.filmeb.com.br. «Caio Gullane». Consultado em 2 de setembro de 2018