Abrir menu principal

CAIO Induscar

empresa brasileira
(Redirecionado de Caio Induscar)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Caio Induscar
Logotipo da Caio Induscar
Razão social Caio Induscar – Indústria e Comércio de Carrocerias Ltda.
Empresa de capital fechado
Slogan Com você aonde for
Atividade Automotiva
Gênero Limitada
Fundação CAIO: 12 de dezembro de 1945 (73 anos)
Induscar: 25 de janeiro de 2001 (18 anos)
Fundador(es) José Massa
Sede BrasilBotucatu, SP, Brasil
Proprietário(s) RuasInvest
Pessoas-chave José Ruas Vaz
Empregados 4 000
Produtos Carrocerias de ônibus
Faturamento Aumento R$ 290 milhões (2003)
Website oficial www.caio.com.br

A CAIO Induscar (detentora da marca CAIO), é uma encarroçadora brasileira, que constrói carrocerias para transporte coletivo (ônibus), carga e usos especiais. Em 2017, foi considerada a maior encarroçadora em número de vendas de ônibus urbanos do Brasil, sendo produzido pela marca a metade de todos os ônibus vendidos neste segmento[1].

Índice

HistóriaEditar

A marca CAIOEditar

A Companhia Americana Industrial de Ônibus (CAIO) foi fundada em 12 de dezembro de 1945, na rua Guaiaúna, no bairro da Penha, em São Paulo, pelo imigrante italiano José Massa, bisavô do piloto brasileiro de Fórmula 1 Felipe Massa. De 1945 até 1982, a fábrica da empresa funcionou no mesmo endereço, onde prosperou e produziu milhares de carrocerias que foram vendidas por todo o Brasil[2].

Em 1982, foi inaugurada a nova fábrica na cidade de Botucatu, interior do estado de São Paulo, numa área de 400 mil m² e 101 mil de área construída, com capacidade de produção de até 40 ônibus por dia[3].

InduscarEditar

No final dos anos 1990, a Companhia Americana Industrial de Ônibus (CAIO) passava por sérias dificuldades financeiras, até que em 2001, um grupo de empresários liderados pelo Grupo Ruas, fundou a Induscar que assumiu o controle da CAIO, evitando a falência. Em março de 2009, a Induscar passou definitivamente a ser dona da marca e do parque fabril.[4]

Em abril de 2013, a empresa anunciou a construção de uma nova fábrica na cidade de Barra Bonita, no estado de São Paulo, com um investimento de R$ 25 milhões. A fábrica começou a operar no inicio de 2014 e gerou 500 empregos diretos e 3.000 indiretos[5].

Além de comercializar em todo o Brasil, a CAIO Induscar exporta para a África do Sul, Angola, Chile, Costa Rica, Equador, Honduras, Estados Unidos, Indonésia, Jordânia, Líbano, Nigéria, Peru, Polinésia Francesa, República Dominicana e Trinidad e Tobago, entre outros países. Atualmente, a companhia é administrada pela holding RuasInvest[6].

Modelos em produçãoEditar

UrbanosEditar

 
CAIO Apache VIP IV no Terminal Praia Grande, em São Luís, 2016
 
CAIO Millennium BRT na Avenida Paulista, em São Paulo, 2017
  • Apache VIP IV (2014 - presente)
  • Apache VIP IV Articulado (2016 - presente)
  • Millennium IV (2016 - presente)
  • Millennium BRT II (2017 - presente)
  • Millennium BRT II Articulado/Superarticulado (2017 - presente)
  • Millennium BRT Biarticulado (2012 - presente)
  • Mondego II (2016 - Presente)

MidisEditar

  • Foz Super (2009 - Presente)

MicrosEditar

  • Atilis (2007 - presente)
  • Mini Foz (2008 - presente)
  • Soul Class (2017 - presente)
  • F2400 (2017 - presente)

Intermunicipal e fretamentoEditar

  • S3436 Freightliner (2015 - presente)
  • S3645 Freightliner (2014 - presente)

RodoviáriosEditar

  • Solar 3200 (2013 - presente)
  • Solar 3400 (2013 - presente)
  • Solar 3600 (2013 - presente)

Modelos ExtintosEditar

UrbanosEditar

  • Jardineira (1946 - 1958)
  • Coach (1948 - 1958)
  • Leyland (1952 - 1962)
  • Jaraguá (1963 - 1968)
  • Trólebus (1960 - 1961)
  • Gaivota (1966 - 1976)
  • Bela Vista I (1969 - 1974)
  • Bela Vista II (1974 - 1976)
  • Gabriela I (1974 - 1977)
  • Itaipu (1976 - 1979)
  • Cascavel (1976)
  • Gabriela II (1976 - 1984)
  • Amélia (1980 - 1988)
  • Amélia II (1985 - 1988)
  • Vitória (1988 - 1996)
  • Monobloco Beta (1994)
  • Monte Rei (1994 - 1995)
  • Alpha (1995 - 1999)
  • Papa-Fila (1995 - 2003)
  • Millennium I (1997 - 2003)
  • Apache S21 (1999 - 2007)
  • Apache VIP I (2001 - 2009)
  • Millennium II (2003 - 2011)
  • Topbus (2004 - 2010)
  • Mondego La (2006)
  • Mondego H (2005)
  • Mondego HA (2005-2015)
  • Apache VIP II (2008 - 2013)
  • Apache S22 (2007 - 2011)
  • Topbus PB (2009 - 2012)
  • Apache VIP III (2012 - 2014)
  • Millennium III (2011 - 2016)
  • Millennium BRT (2012 - 2017)

Urbanos articuladosEditar

  • Millennium articulado (2004-2009)
  • Millennium BRT Articulado (2012 - 2017)
  • Millennium BRT Superarticulado (2012 - 2017)
  • Topbus PB (2009 - 2012)

MidisEditar

  • Foz Super (2006 - 2009)

MicrosEditar

  • Verona (1969 - 1974)
  • Andino (1973 - 1981)
  • Carolina I (1974 - 1984)
  • Carolina 1984 (1984 - 1995)
  • Mobile (1993 - 1995)
  • Carolina 1995 (1995 - 2000)
  • Piccolo (1997 - 2006)
  • Piccolino (1997 - 2005)
  • Bambino (2002)
  • Foz 2400 (2005 - 2013)
  • Foz 2200 (2008)

IntermunicipaisEditar

  • Aritana (1982 - 1987)
  • Squalo (1985 - 1992)
  • Vitória Intercity (1988 - 1996)
  • Beta (1994)
  • Alpha Intercity (1997 - 1999)
  • Apache S21 Intercity (1999 - 2002)
  • Apache VIP I Intercity (2001 - 2009)
  • Solar Foz (2009 - 2012)
  • Atilis (2007)

RodoviáriosEditar

  • Papaléguas (1959)
  • Bossa Nova (1960 - 1966)
  • Gaivota (1967 - 1976)
  • Jubileu (1971 - 1977)
  • Bandeirante (1971 - 1976)
  • Aritana (1982)
  • Corcovado (1977 - 1984)
  • Squalo (1985)
  • Giro 3400 (2002)
  • Giro 3600 (2004)
  • Giro 3200 (2005)
  • Solar 3200 (2011)
  • Solar 3400 (2011)[7]

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.