Caio Júlio Julo (cônsul em 482 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Caio Júlio Julo.
Caio Júlio Julo
Cônsul da República Romana
Consulado 482 a.C.

Caio Júlio Julo (em latim: Gaius Iulius Iullus) foi um político da gente Júlia nos primeiros anos da República Romana eleito cônsul em 482 a.C. com Quinto Fábio Vibulano.

BiografiaEditar

Filho de Caio Júlio Julo, cônsul em 489 a.C.[1], que não aparece no texto de Lívio, foi o primeiro membro da gente Júlia citado especificamente por ele[2][3].

Durante seu mandato, os équos marcharam contra Roma, tomando e saqueando Ortona[4] enquanto os veios continuaram seus raides em território romano. Os dois cônsules enviaram seus exércitos contra a cidade de Veios, mas como os habitantes não lhes deram combate, os romanos limitaram-se a arrasar as redondezas[5].

Provavelmente é pai do homônimo Caio Júlio Julo, com quem geralmente é confundido, que, em 451 a.C., foi nomeado decênviro[6].


Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Marco Fábio Vibulano

com Lúcio Valério Potito

Quinto Fábio Vibulano II
482 a.C.

com Caio Júlio Julo

Sucedido por:
'Cesão Fábio Vibulano II

com Espúrio Fúrio Medulino Fuso


Referências

  1. Smith, p. 656.
  2. Lívio, Ab urbe condita libri, II, 43
  3. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas VIII, 90.
  4. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas VIII, 91.
  5. Dionísio de Halicarnasso, Antiguidades Romanas VIII, 91.
  6. Lívio, Ab urbe condita libri, III, 33.

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar