Abrir menu principal

Caio Júlio Víndice

Caio Júlio Víndice
Nascimento 25
Morte 68 (43 anos)
Cidadania Roma Antiga
Ocupação político, soldado
Causa da morte exsanguinação

Caio Júlio Víndice (em latim Gaius Iulius Vindex; 25 d.C. - 68), chamado por vezes apenas de Vindex, foi um general romano do século I.

BiografiaEditar

Víndice procedia de uma família nobre da Aquitânia que alcançou a classe senatorial graças ao imperador Cláudio. Víndice governou a província da Gália Lugdunense sob o reinado de Nero, e rebelou-se contra a política fiscal do imperador Nero em finais de 67 e princípios de 68, chegando a reunir cerca de cem mil homens. Segundo o historiador Dião Cássio, Víndice "era poderoso fisicamente e dotado de grande inteligência, experto em matéria bélica e atrevido para acometer qualquer grande empresa; ademais amava a liberdade e tinha uma grande ambição".[1]

Com o objetivo de ganhar apoios, Víndice declarou a sua lealdade ao governador da província da Hispânia Tarraconense, Sérvio Sulpício Galba na sua carreira para o trono.

O governador da Germânia Superior, Lúcio Vergínio Rufo foi enviado para combatê-lo, mas acabou fazendo um acordo com ele para, unidos, marcharem sobre Roma, deporem o imperador e entregarem o poder a Galba, que governava a Tarraconense (Hispânia).

Mas, antes que o acordo fosse divulgado, as tropas de ambos entraram em luta[2]. Numa batalha perto de Vesôncio (a atual Besançon), Víndice foi derrotado. Desesperado, Víndice matou-se[2], cortando a garganta com um punhal.

Em junho de 68, após o suicídio de Nero e a ascensão ao trono de Galba, este emitiu uma série de moedas nas quais elogiava a memória de Víndice.

BibliografiaEditar

TOLEDO, J. - "Dicionário de Suicidas Célebres", São Paulo, Ed. Record, 1999

Referências

  1. Dião Cássio, História romana 63.22.1-2
  2. a b Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Galba, 6.3