Caio Pláucio Venão Ipseu

Caio Pláucio Venão Ipseu ou Caio Pláucio Venox Ipseu (em latim: Gaius Plautius Venno/Venox Hypsaeus) foi um político da gente Pláucia da República Romana, eleito cônsul por duas vezes, em 347 e 341 a.C., com Tito Mânlio Imperioso Torquato e Lúcio Emílio Mamercino Privernato respectivamente.

Caio Pláucio Venão Ipseu
Cônsul da República Romana
Consulado 347 a.C.
341 a.C.

Primeiro consulado (347 a.C.)Editar

Em 347 a.C., Caio Pláucio foi eleito juntamente com Tito Mânlio Imperioso Torquato.[1] Durante seu mandato não foram registrados conflitos com outras cidades. Internamente, foi decidido que os débitos seriam pagos um quarto à vista e o resto em anualmente por três anos. As taxas foram reduzidas em 1/24 (4,1%).

Segundo consulado (341 a.C.)Editar

Seis anos depois, foi eleito novamente, desta vez com Lúcio Emílio Mamercino Privernato.[2] No último ano da Primeira Guerra Samnita, Lúcio Emílio ficou responsável pela campanha contra os samnitas enquanto Caio Pláucio lutava contra os privernatos e os volscos de Âncio.

Depois de derrotar facilmente os privernatos, que, ao final do combate, foram expulsos de dois-terços de suas terras, Caio Pláucio se voltou contra os volscos que estavam acampados perto de Satrico. O combate, duríssimo e de resultado incerto, foi interrompido ao cair da noite sem um vencedor claro. Mas, acreditando terem perdido, os volscos abandonaram seu acampamento durante a noite, permitindo que os romanos arrasassem seu território.[3]

Foi, todavia, convencido, segundo o relato de Lívio, a renunciar antes do término de seu mandato por causa da eleição dos cônsules que iriam conduzir a iminente guerra contra os latinos.[4]

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Marco Valério Corvo

com Marco Popílio Lenas IV

Tito Mânlio Torquato
347 a.C.

com Caio Pláucio Venão Ipseu

Sucedido por:
'Marco Valério Corvo II

com Caio Petélio Libo Visolo II

Precedido por:
'Quinto Servílio Aala III

com Caio Márcio Rutilo IV

Caio Pláucio Venão Ipseu II
341 a.C.

com Lúcio Emílio Mamercino Privernato

Sucedido por:
'Tito Mânlio Imperioso Torquato III

com Públio Décio Mus


Referências

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). «XV». The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas