Calafrio (revista em quadrinhos)

Calafrio
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
País de origem Brasil
Língua de origem português
Editora(s) Rodolfo Zalla
Eugênio Colonnese
Fascículos 52 edições periódicas e 5 edições especiais
Lançada em 1981
Terminou em 1993
Número de álbuns 2
Primeira publicação 1981
Género terror
Autor(es) vários
Argumento vários
Desenho vários
Editora(s) lusófona(s) D-Arte, Opera Graphica, CLUQ, Ink&Blood Comics
Colecção Calafrio 20 Anos (2002), Calafrio 53 (2011)
Periodicidade mensal

Calafrio é revista em quadrinhos brasileira de terror que circulou originalmente entre 1981 a 1993.[1].

Pertencia à editora D-Arte (fundada como Estúdio em 1965[2] e transformada em Editora em 1981, em São Paulo)[1] de Rodolfo Zalla e Eugênio Colonnese.

Ao contrário de outras revistas do gênero, Calafrio era composta apenas de histórias produzidas no Brasil.

Tinha colaboração (em desenho e argumentação) de nomes consagrados e/ou até mesmo de artistas à época novatos, como, os próprio Rodolfo Zalla e Eugênio Colonnese, Flávio Colin, Júlio Shimamoto, Mozart Couto, Rubens Cordeiro, Ota, Luiz Antônio Sampaio, Jayme Cortez, Watson Portela, Gedeone Malagola, Edmundo Rodrigues, Lyrio Aragão, Wilson Vieira, etc.

Em 2002 foi lançado pela Opera Graphica uma edição comemorativa.[3]

Em Agosto de 2011, a editora CLUQ (Clube dos Quadrinhos) do jornalista Wagner Augusto,[4] anunciou que lançaria uma nova versão da revista com tiragem limitada, papel especial e novo tratamento gráfico e novamente editada pelo veterano Rodolfo Zalla, a revista publicada pela CLUQ recebeu o número 53, continuando a numeração da D-Arte[5] Atualmente é publicada pela editora Ink&Blood Comics, selo da Editora Cultura & Quadrinhos,[6] que também retomou as publicações de Mestres do Terror,[7] Spektro[8] e o faroeste Chet.[9]

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre editoras ou revistas de banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.