Abrir menu principal

Calcificação Patológica é o processo no qual os sais de cálcio se acumulam nos tecidos moles (artérias, cartilagens, válvulas cardíacas, etc.), tornando-os mais rígidos. As calcificações podem ser classificadas de diferentes maneiras.

O termo calcificação patológica é utilizado quando ocorre alterações metabólicas celulares levando a deposição de sais, principalmente de cálcio, em locais onde não é comum tal processo, ou seja, uma calcificação fora do tecido ósseo devido a uma alteração da atividade normal do corpo.

Doenças relacionadasEditar

Quando a calcificação ocorre no trato urinário resultam em cálculos urinários. Tal processo é facilitado caso o meio seja alcalino e possua grande concentração de carbonato de cálcio e fosfato de cálcio.

ClassificaçãoEditar

Calcificação distróficaEditar

Quando ocorre o acúmulo de sais em tecidos previamente lesados. A aterosclerose, por exemplo, facilita a deposição de sais e a consequente formação de placas. No entanto, a calcificação distrófica não traz maiores consequências para o local.

Calcificacão metastática (ou discrásica)Editar

Quando ocorre um aumento anormal do teor de cálcio no sangue (hipercalcemia), não necessitando de uma lesão prévia. Tal aumento causa a precipitação do íon cálcio ao se unir com o fosfato. Esse processo pode ocorrer em diversos tecidos do corpo, chegando a comprometer suas funções.

Calculose ou LitíaseEditar

Calcificação em estruturas tubulares diferentes de vasos sanguíneos. Ex.: Cálculos de oxalato de cálcio (cálculo nos rins)

Veja tambémEditar

  Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.