Abrir menu principal

Call Northside 777

filme de 1948 dirigido por Henry Hathaway
Call Northside 777
A Verdade Triunfou[1] (PRT)
Sublime Devoção[2] (BRA)
James Stewart em foto promocional para o filme
 Estados Unidos
1948 •  pb •  111 min 
Direção Henry Hathaway
Produção Otto Lang
Roteiro Jerome Cady
Jay Dratler
James P. McGuire (artigos jornalísticos de 1944)
Elenco James Stewart
Richard Conte
Lee J. Cobb
Gênero drama
noir
policial
Música Alfred Newman
Direção de fotografia Joseph MacDonald
Edição J. Watson Webb Jr.
Companhia(s) produtora(s) 20th Century Fox
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento 1948
Idioma inglês

Call Northside 777 (bra: Sublime Devoção; prt: A Verdade Triunfou) é um filme estadunidense de 1948, do gênero drama policial, dirigido por Henry Hathaway, com roteiro de Jerome Cady e Jay Dratler baseado no caso real do repórter de Chicago que buscou provar a inocência de um homem condenado por assassinato em 1932. Os nomes foram mudados, sendo que os dos condenados eram Majczek e Marcinkiewicz e o do policial assassinado, William D. Lundy.

Índice

ElencoEditar

 
Helen Walker no trailer do filme

SinopseEditar

Em 1932 em Chicago, durante a Lei Seca, um policial é assassinado dentro de um bar que vendia bebidas ilegais. Frank Wiecek e outro homem são rapidamente presos e ambos são sentenciados a 99 anos de prisão. Onze anos depois da sentença, a mãe de Wiecek coloca um anúncio no jornal oferecendo 5 mil dólares de recompensa a quem contar sobre o verdadeiro assassino à polícia.

O editor do jornal Chicago Times, Brian Kelly, envia o repórter P.J. McNeal para investigar o caso. McNeal é cético sobre a inocência de Wiecek mas aos poucos, depois de entrevistar a mãe e a esposa do condenado, além do próprio, muda de ideia e decide ir a fundo na revisão do caso. Apesar das várias provas conseguidas que atestam as diversas falhas no processo, o advogado do jornal avisa McNeal que somente se a testemunha ocular do crime, a balconista Wanda Skutnik, que desapareceu, mudasse o depoimento ou se ele provar que ela mentiu, a comissão de anistia aceitará rever o caso.

RecepçãoEditar

O filme teve recepção positiva quando do primeiro lançamento e novamente quando do DVD, em 2004. O Onion AV Club Review argumenta que apesar do filme não ser um verdadeiro filme noir, é bom (tradução livre): "As locações externas e a atuação de Stewart tornam um filme sóbrio num vibrante e excitante exemplar do gênero, mesmo que tanto o herói como o condenado sejam ambos muito nobres para o noir "[3]. O website DVD Verdict afirma que o ator pode ser a melhor razão para se assistir ao filme: "O valor está principalmente na caracterização dada por Stewart como um homem cético com uma consciência incômoda"[4].

Prêmios e indicaçõesEditar

Venceu

Indicações

Ligações externasEditar

ÁudiosEditar

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «A Verdade Triunfou». Portugal: CineCartaz. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  2. «Sublime Devoção». Brasil: CinePlayers. Consultado em 7 de janeiro de 2019 
  3. Murray, Noel. Onion AV Club Review, resenha de filme, 29 de março de 2005. Acessado em 5 de abril de 2008
  4. DVD Verdict. Resenha de filme, 2005. Acessado em 5 de abril de 2008
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.