Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2022 - Série A3

A Série A3 do Campeonato Brasileiro Feminino de 2022 foi a primeira edição deste evento esportivo, um torneio nacional de futebol feminino organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).[1] Surgiu com o objetivo de fortalecer o calendário nacional do futebol feminino e aumentar o mercado de trabalho para as jogadoras.

Campeonato Brasileiro Feminino de 2022 - Série A3
Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2022 - Série A3
Dados
Participantes 32
Organização Confederação Brasileira de Futebol
Período 11 de junho28 de agosto de 2022
Gol(o)s 172
Partidas 62
Média 2,77 gol(o)s por partida
Campeã AD Taubaté (1.º título)
Vice-campeã 3B da Amazônia
3.ª colocada Sport
4.ª colocada Vila Nova
Melhor marcadora Ingrid (Toledo) - 7 gols
Maiores goleadas
(diferença)
CRB 1–6 VF4
UFALMaceió
13 de junho
 
Barcelona-RO 6–1 Rio Branco-AC
Portal da AmazôniaVilhena
18 de junho
2023 ►►
atualizado em 8 de setembro de 2022.

A competição foi composta de cinco fases eliminatórias e disputada por 32 equipes entre os dias 11 de junho e 28 de agosto. De acordo com o regulamento preestabelecido, o resultado agregado das duas partidas definiram quem avançou à fase seguinte. Dessa forma, os participantes foram a cada fase reduzidos à metade até a final, vencida pelo AD Taubaté.[2][3][4]

Além do campeão, o vice 3B da Amazônia e os semifinalistas Sport e Vila Nova foram promovidos à Série A2 de 2023.[5]

Antecedentes editar

Em 18 de maio de 2021, a CBF confirmou para o calendário de 2022 a criação da Série A3, equivalente à terceira divisão do campeonato nacional.[6] Para viabilizar a nova competição, o número de participantes da Série A2 foi reduzido de de 36 para 16.[6][7] Este foi mais um movimento para fortalecer o calendário da modalidade e, consequentemente, propiciar o ingresso de novas equipes no certame nacional e o aumento do mercado de trabalho para as jogadoras.[8][9][10] Além disso, a análise da entidade é que a primeira fase da Série A2 estava desnivelada, com equipes em "zona de conforto".[11]

Formato e participantes editar

Em sua primeira edição, a terceira divisão foi disputada em cinco fases eliminatórias por 32 equipes,[12][13] definidas de acordo com os posicionamentos nos campeonatos estaduais da temporada anterior. Dessa forma, a competição teve representantes das cinco regiões do país e os confrontos foram organizados seguindo critérios geográficos.[12][13][14]

Originalmente, a competição teria representantes de todas as unidades federativas; contudo, a Federação Maranhense de Futebol não realizou o estadual no ano anterior e nem indicou um representante, então a vaga foi preenchida pelo Coritiba através do ranking masculino.[15] Além desse, outros dois participantes foram substituídos: Abelhas Rainhas e Juventude ficaram com as vagas de Teresina e Chapecoense, respectivamente.[15][16]

Federação Participante
  Acre Rio Branco-AC
  Alagoas CRB
  Amapá Ypiranga-AP
  Amazonas 3B da Amazônia
  Bahia Doce Mel
  Ceará Menina Olímpica
  Distrito Federal Legião
  Espírito Santo Vila Nova-ES
  Goiás Atlético Goianiense
Vila Nova
  Mato Grosso Cuiabá
Mixto
  Mato Grosso do Sul Operário-MS
  Minas Gerais Ipatinga
  Pará Remo
  Paraíba VF4
  Paraná Coritiba
Toledo
  Pernambuco Náutico
Sport
  Piauí Abelhas Rainhas
  Rio de Janeiro Cabofriense
  Rio Grande do Norte União
  Rio Grande do Sul Flamengo de São Pedro
Juventude
  Rondônia Barcelona-RO
  Roraima São Raimundo-RR
  Santa Catarina Criciúma
  São Paulo Realidade Jovem
AD Taubaté
  Sergipe Estanciano
  Tocantins Paraíso

Resultados editar

Os resultados das partidas da competição estão apresentados no chaveamento abaixo. Com partidas de ida e volta, as equipes mandantes da primeira partida estão destacadas em itálico e as vencedoras do confronto, em negrito. Conforme preestabelecido no regulamento, o resultado agregado das duas partidas definiram quem avançou à fase seguinte. Assim, as 32 equipes iniciais foram a cada fase reduzidas à metade até a final, que foi disputada entre Taubaté e 3B da Amazônia e vencida pela primeira equipe, que se tornou campeã da edição.[17]

Dezesseis-avos de final Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
                    
  Ypiranga-AP 2 2 4
  Remo 1 2 3
  Ypiranga-AP (p.) 0 0 0 (8)
  Paraíso 0 0 0 (7)
  Paraíso 2 2 4
  Abelhas Rainhas 1 1 2
  Ypiranga-AP 0 0 0
  3B da Amazônia 1 1 2
  Rio Branco-AC 0 1 1
  Barcelona-RO 4 6 10
  Barcelona-RO 0 1 1
  3B da Amazônia 1 3 4
  São Raimundo-RR 2 0 2
  3B da Amazônia 2 3 5
  3B da Amazônia 2 2 4
  Sport 0 2 2
  União 4 0 4
  Menina Olímpica 0 1 1
  União 0 1 1
  VF4 1 2 3
  CRB 1 1 2
  VF4 6 3 9
  VF4 0 2 2
  Sport 2 2 4
  Náutico 1 0 1
  Sport 1 3 4
  Sport 1 1 2
  Doce Mel 0 1 1
  Estanciano 2 0 2
  Doce Mel 1 3 4
  3B da Amazônia 2 0 2
  AD Taubaté 0 3 3
  Cuiabá 1 1 2
  Mixto 1 4 5
  Mixto 0 2 2
  Vila Nova 1 2 3
  Vila Nova 2 1 3
  Atlético Goianiense 0 2 2
  Vila Nova 2 1 3
  Toledo 0 2 2
  Coritiba 1 3 4
  Toledo 3 5 8
  Toledo 2 2 4
  Legião 1 2 3
  Operário-MS 0 0 0
  Legião 2 4 6
  Vila Nova 0 0 0
  AD Taubaté 1 2 3
  Ipatinga 3 1 4
  Criciúma 1 2 3
  Ipatinga 2 1 3
  Flamengo de São Pedro 0 1 1
  Juventude 1 0 1
  Flamengo de São Pedro 2 3 5
  Ipatinga 0 1 1
  AD Taubaté 3 1 4
  Vila Nova-ES 1 2 3
  Cabofriense 1 0 1
  Vila Nova-ES 1 1 2
  AD Taubaté 2 3 5
  Realidade Jovem 0 1 1
  AD Taubaté 2 2 4

Classificação final editar

Ao término da competição, as 32 equipes foram classificadas conforme os progressos obtidos em todas as fases. Assim, cada fase atribuiu uma quantidade de posições, baseadas nos seguintes critérios: 1) pontos ganhos, 2) número de vitórias, 3) saldo de gols, 4) gols marcados, 5) cartões vermelhos, 6) cartões amarelos e 7) sorteio.[18]

Pos Equipe Pts J V E D GP GC SG
1.ª   AD Taubaté 25 10 8 1 1 19 6 +13
2.ª   3B da Amazônia 23 10 7 2 1 17 8 +9
3.ª   Sport 13 8 3 4 1 12 8 +4
4.ª   Vila Nova 10 8 3 1 4 9 9 0
5.ª   VF4 13 6 4 1 1 14 7 +7
6.ª   Toledo 13 6 4 1 1 14 10 +4
7.ª   Ipatinga 8 6 2 2 2 8 8 0
8.ª   Ypiranga-AP 6 6 1 3 2 4 5 –1
9.ª   Paraíso 8 4 2 2 0 4 2 +2
10.ª   Legião 7 4 2 1 1 9 4 +5
11.ª   Flamengo de São Pedro 7 4 2 1 1 6 4 +2
12.ª   Barcelona-RO 6 4 2 0 2 11 5 +6
13.ª   Mixto 5 4 1 2 1 7 5 +2
14.ª   Doce Mel 4 4 1 1 2 5 4 +1
15.ª   Vila Nova-ES 4 4 1 1 2 5 6 –1
16.ª   União 3 4 1 0 3 5 4 +1
17.ª   Criciúma 3 2 1 0 1 3 4 –1
18.ª   Atlético Goianiense 3 2 1 0 1 2 3 –1
19.ª   Estanciano 3 2 1 0 1 2 4 –2
20.ª   Menina Olímpica 3 2 1 0 1 1 4 –3
21.ª   Remo 1 2 0 1 1 3 4 –1
22.ª   Cabofriense 1 2 0 1 1 1 3 –2
23.ª   Cuiabá 1 2 0 1 1 2 5 –3
24.ª   São Raimundo-RR 1 2 0 1 1 2 5 –3
25.ª   Náutico 1 2 0 1 1 1 4 –3
26.ª   Abelhas Rainhas 0 2 0 0 2 2 4 –2
27.ª   Realidade Jovem 0 2 0 0 2 1 4 –3
28.ª   Coritiba 0 2 0 0 2 4 8 –4
29.ª   Juventude 0 2 0 0 2 1 5 –4
30.ª   Operário-MS 0 2 0 0 2 0 6 –6
31.ª   CRB 0 2 0 0 2 2 9 –7
32.ª   Rio Branco-AC 0 2 0 0 2 1 10 –9

Referências editar

Geral editar

Específicas

  1. «Estreia das séries A2 e A3 do Brasileirão fomenta futebol feminino». Placar. 13 de junho de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 13 de junho de 2022 
  2. «Taubaté vence 3B por três gols de diferença e é campeão do Brasileiro Feminino A3». ge. 28 de agosto de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2022 
  3. «FEMININO A3: Taubaté goleia 3B Sport e é campeão». Futebol Interior. 28 de agosto de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2022 
  4. Lucas Queiroz (28 de agosto de 2022). «Taubaté derruba vantagem, vence por 3 a 0 e 3B fica com o vice da A3». Portal Esporte Manaus. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2022 
  5. Raffaela Carolina (15 de agosto de 2022). «Brasileiro Feminino A3: Taubaté e 3B são os finalistas da primeira edição». Planeta Futebol Feminino. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2022 
  6. a b «CBF confirma para 2022 a Série A3 do Brasileiro de Futebol Feminino». ge. 18 de maio de 2021. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2021 
  7. «CBF cria SuperCopa e Série A-3 do Brasileirão Feminino em 2022». UOL. 22 de novembro de 2021. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 22 de novembro de 2021 
  8. Lincoln Chaves (18 de maio de 2021). «Campeonato Brasileiro Feminino terá terceira divisão em 2022». Agência Brasil. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 15 de março de 2022 
  9. «CBF anuncia terceira divisão no futebol feminino para a temporada 2022» . O Estado de S. Paulo. 18 de maio de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 13 de junho de 2021 
  10. «CBF cria nova divisão para o futebol brasileiro feminino em 2022». Futebol Interior. 18 de maio de 2021. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 27 de julho de 2022 
  11. Renata Mendonça (18 de maio de 2021). «BRASILEIRO FEMININO TRIPLICA DE TAMANHO E TERÁ 3ª DIVISÃO EM 2022». Dibradoras. Consultado em 19 de maio de 2021. Cópia arquivada em 19 de maio de 2021 
  12. a b «Brasileiro Feminino: CBF divulga tabela detalhada das Séries A2 e A3». ge. 2 de junho de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 29 de junho de 2022 
  13. a b Isabella Falconier (2 de junho de 2022). «Séries A2 e A3 do Brasileiro Feminino começam neste mês de junho, divulga CBF». Portal Futebol News. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2022 
  14. Igor Santos (2 de junho de 2022). «CBF define tabelas das Séries A2 e A3 do Brasileirão Feminino». Agência Brasil. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 2 de junho de 2022 
  15. a b «Brasileirão Feminino Série A3 divulga tabela e tem regra inusitada na Primeira Fase». Sr. Goool. 6 de junho de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 7 de junho de 2022 
  16. «Teresina desiste da Série A3, e Abelhas Rainhas herdam vaga no Brasileiro feminino; veja rival». ge. 2 de junho de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada em 4 de junho de 2022 
  17. «Tabela do Brasileiro Feminino - Série A3». ge. Consultado em 8 de setembro de 2022. Arquivado do original em 31 de agosto de 2022 
  18. «Regulamento Específico da Competição Campeonato Brasileiro Feminino Binance A3 – 2022» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. 8 de junho de 2022. Consultado em 8 de setembro de 2022. Cópia arquivada (PDF) em 20 de junho de 2022 

Ligações externas editar