Abrir menu principal

Wikipédia β

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1991

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1991 foi a trigésima quinta edição do Campeonato Brasileiro e foi vencido pelo São Paulo, em uma final contra o Bragantino.

XXXV Campeonato Brasileiro de Futebol
Campeonato Brasileiro de Futebol da 1ª Divisão de 1991
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Local de disputa  Brasil
Período 2 de fevereiro9 de junho
Gol(o)s 434
Partidas 196
Média 2,21 gol(o)s por partida
Campeão São Paulo São Paulo (3º título)
Vice-campeão São Paulo Bragantino
Rebaixado(s)
Melhor marcador Paulinho McLaren (Santos) – 15 gols
Melhor ataque (fase inicial) 28 gols:
Melhor defesa (fase inicial) 14 gols:
Público 2 696 960
Média 13 760 pessoas por partida
Outras divisões
Segunda Divisão Paysandu
◄◄ Brasil Brasileirão 1990 Soccerball.svg Brasileirão 1992 Brasil ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1991 foi o terceiro vencido pelo São Paulo, que já havia conquistado os títulos de 1977 e 1986.

Foi a segunda final consecutiva entre dois times paulistas. O São Paulo chegou pela terceira vez seguida à final, e desta vez foi campeão, com uma vitória e um empate contra o Bragantino. O jogo final, disputado em Bragança Paulista, teve um dos menores públicos entre as decisões de Campeonatos Brasileiros: pouco mais de doze mil espectadores.

Foram rebaixados para a Série B Grêmio e Vitória.

Pela quarta vez consecutiva, foi mantido o sistema de acesso e descenso recomendado pela FIFA.[1] Pela primeira vez desde a criação do campeonato, dois certames seguidos tiveram o número considerado ideal de clubes participantes (20). Foi também a fórmula mais simples da história do campeonato até então. Tudo indicava que, finalmente, o Campeonato Brasileiro de Futebol havia chegado à sua maturidade institucional. No entanto, a CBF resolveu inchar a edição de 1993 , que passaria a contar com 32 clubes já na primeira fase. [2]

Índice

Equipes participantesEditar

Fórmula de disputaEditar

Primeira Fase: Vinte clubes jogando todos contra todos em turno único. Classificam-se os quatro primeiros para a fase final.

Fase final (com semifinais e final): sistema eliminatório, com jogos de ida e volta, tendo a vantagem do duplo empate o clube com melhor campanha.

Primeira faseEditar

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   São Paulo 26 19 11 4 4 26 14 +12 68 Classificados às semifinais
2   Bragantino 26 19 9 8 2 27 14 +13 68
3   Fluminense 24 19 10 4 5 28 19 +9 63
4   Atlético Mineiro 24 19 8 8 3 28 19 +9 63
5   Corinthians 24 19 8 8 3 23 17 +6 63
6   Palmeiras 22 19 7 8 4 20 19 +1 58
7   Internacional 20 19 5 10 4 19 16 +3 53
8   Santos 19 19 7 5 7 23 20 +3 50
9   Flamengo 19 19 7 5 7 20 24 -4 50
10   Portuguesa 19 19 5 9 5 14 15 -1 50
11   Vasco da Gama 19 19 4 11 4 22 26 -4 50
12   Botafogo 18 19 6 6 7 19 21 -2 47
13   Bahia 18 19 5 8 6 16 18 -2 47
14   Náutico 17 19 7 3 9 19 25 -6 45
15   Goiás 17 19 6 5 8 27 24 +3 45
16   Cruzeiro 16 19 5 6 8 23 28 -5 42
17   Atlético Paranaense 15 19 5 5 9 27 28 -1 39
18   Sport 13 19 4 5 10 15 30 -15 34
19   Grêmio 12 19 3 6 10 15 24 -9 32 Rebaixados à Série B de 1992
20   Vitória 12 19 3 6 10 17 27 -10 32

Desempenho por rodadaEditar

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:[3]

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19
ATP SPA ATP BOT FLU PAL ATM PAL SPA

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19
ATM ATP SPT GRE SPT VIT

Fase finalEditar

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto.

  Semifinais Final
                     
   Bragantino 1 1 2  
   Fluminense 0 1 1  
     Bragantino 0 0 0
     São Paulo 1 0 1
   São Paulo (*) 1 0 1
   Atlético Mineiro 1 0 1
  • Classificado para as finais por ter melhor campanha.

A decisãoEditar

5 de junho de 1991 São Paulo   1 – 0   Bragantino Morumbi (São Paulo)
Público: 67.759
Árbitro:

Márcio Rezende de Freitas  


Mário Tilico   49'

São Paulo: Zetti; Cafu, Antônio Carlos, Ricardo Rocha e Leonardo; Ronaldão, Bernardo e Raí; Müller, Macedo e Elivélton (Mário Tilico). Técnico: Telê Santana.

Bragantino: Marcelo; Gil Baiano, Júnior, Nei e Biro-Biro; Mauro Silva, Alberto e Mazinho; Ivair (Luís Müller), Sílvio e Ronaldo Alfredo (Franklin). Técnico: Carlos Alberto Parreira.


9 de junho de 1991 Bragantino   0 – 0   São Paulo Estádio Marcelo Stéfani (Bragança Paulista)
Público: 12.492
Árbitro:

José Roberto Wright  


Bragantino: Marcelo; Gil Baiano, Júnior, Nei e Biro-Biro; Mauro Silva, Alberto e Mazinho; Ivair (Luís Müller), Sílvio e João Santos (Franklin). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

São Paulo: Zetti; Zé Teodoro, Antônio Carlos, Ricardo Rocha e Leonardo; Ronaldão, Bernardo, Cafu e Raí; Macedo e Müller (Flávio). Técnico: Telê Santana.

PremiaçãoEditar

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1991
 
São Paulo Futebol Clube
Campeão
(3° título)

ClassificaçãoEditar

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   São Paulo 31 23 12 7 4 28 15 +13 67 Classificado à Copa Libertadores de 19921
2   Bragantino 30 23 10 10 3 29 16 +13 65 Copa Conmebol 19922
3   Atlético Mineiro 26 21 8 10 3 29 20 +9 62
4   Fluminense 25 21 10 5 6 29 21 +8 60
5   Corinthians 24 19 8 8 3 23 17 +6 63
6   Palmeiras 22 19 7 8 4 20 19 +1 58
7   Internacional 20 19 5 10 4 19 16 +3 53
8   Santos 19 19 7 5 7 23 20 +3 50
9   Flamengo 19 19 7 5 7 20 24 -4 50
10   Portuguesa 19 19 5 9 5 14 15 -1 50
11   Vasco da Gama 19 19 4 11 4 22 26 -4 50
12   Botafogo 18 19 6 6 7 19 21 -2 47
13   Bahia 18 19 5 8 6 16 18 -2 47
14   Náutico 17 19 7 3 9 19 25 -6 45
15   Goiás 17 19 6 5 8 27 24 +3 45
16   Cruzeiro 16 19 5 6 8 23 28 -5 42
17   Atlético Paranaense 15 19 5 5 9 27 28 -1 39
18   Sport 13 19 4 5 10 15 30 -15 34
19   Grêmio2 12 19 3 6 10 15 24 -9 32 Rebaixados à Série B de 1992
20   Vitória 12 19 3 6 10 17 27 -10 32

1São Paulo e Criciúma (que estava na Série B de 1991), classificaram-se para a Taça Libertadores da América de 1992. O primeiro pelo fato do título brasileiro e o segundo pelo título da Copa do Brasil de 1991.

2Apesar de ter sido rebaixado para a Série B de 1992, o Grêmio se classificou para a Copa Conmebol de 1992 após ser o vice-campeão da Copa do Brasil de 1991.

Ver tambémEditar

Referências