Campeonato Brasileiro de Futebol de 1995

XXXIX Campeonato Brasileiro de Futebol
Campeonato Brasileiro de Futebol da 1ª Divisão de 1995
Dados
Participantes 24
Organização CBF
Local de disputa Brasil
Período 19 de agosto17 de dezembro
Gol(o)s 712
Partidas 282
Média 2,52 gol(o)s por partida
Campeão Botafogo (2º título)
Vice-campeão Santos
Rebaixado(s)
Melhor marcador Túlio (Botafogo) – 23 gols
Melhor ataque (fase inicial) Santos – 44 gols
Melhor defesa (fase inicial) Fluminense – 16 gols
Público 2 913 624
Média 10 332 pessoas por partida
Outras divisões
Segunda Divisão Atlético Paranaense
Terceira Divisão XV de Piracicaba
◄◄ 1994 Soccerball.svg 1996 ►►

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1995 foi a trigésima nona temporada da Série A, e foi vencido pelo Botafogo, em duas partidas finais contra a equipe do Santos.[1]

Nesta edição, o Botafogo se sagrou bicampeão brasileiro. Considerando que o clube carioca havia vencido antes disso, em 1968, a Taça Brasil (antigo formato do Campeonato Brasileiro). O confronto final, entre Botafogo e Santos, reviveu os grandes duelos da Taça Brasil e do Torneio Rio-São Paulo dos anos 1960, quando esses clubes contavam com craques como Pelé e Garrincha, e formavam a base da Seleção Brasileira.

Por determinação da FIFA, o Campeonato Brasileiro de 1995 foi o primeiro em que todas as vitórias passaram a valer três pontos. Até a edição anterior, cada vitória valia dois pontos, eventualmente contando pontos extras pela diferença de gols (1975 a 1978) ou por disputa de pênaltis (1988).

Ao final do campeonato, foram rebaixados para a Série B de 1996 os dois últimos colocados, Paysandu e União São João. Paralelamente, foram promovidos para 1995 o campeão e o vice da Série B de 1995, respectivamente Atlético Paranaense e Coritiba.

Participantes

Equipe Cidade Estado Em 1994 Estádio (mando) Título(s)
Atlético Mineiro Belo Horizonte   MG Mineirão 1 (1971)
Bahia Salvador   BA Fonte Nova 2 (1959 , 1988)
Botafogo Rio de Janeiro   RJ Maracanã 1 (1968)
Bragantino Bragança Paulista   SP Marcelo Stéfani 0 (não possui)
Corinthians São Paulo   SP Pacaembu 1 (1990)
Criciúma Criciúma   SC 20º Heriberto Hülse 0 (não possui)
Cruzeiro Belo Horizonte   MG 22º Mineirão 1 (1966)
Flamengo Rio de Janeiro   RJ 14º Maracanã 4 (1980, 1982, 1983, 1992)
Fluminense Rio de Janeiro   RJ 15º Maracanã 2 (1970, 1984)
Goiás Goiânia   GO 2º (Série B) Serra Dourada 0 (não possui)
Grêmio Porto Alegre   RS 11º Olímpico 1 (1981)
Guarani Campinas   SP Brinco de Ouro 1 (1978)
Internacional Porto Alegre   RS 17º Beira-Rio 3 (1975, 1976, 1979)
Juventude Caxias do Sul   RS 1º (Série B) Alfredo Jaconi 0 (não possui)
Palmeiras São Paulo   SP Parque Antártica 8 (1960, 1967, 1967 RGP, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994)
Paraná Curitiba   PR 18º Durival Britto 0 (não possui)
Paysandu Belém   PA 16º Curuzu 0 (não possui)
Portuguesa São Paulo   SP 10º Canindé 0 (não possui)
Santos Santos   SP Vila Belmiro 6 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968 RGP)
São Paulo São Paulo   SP Morumbi 3 (1977, 1986, 1991)
Sport Recife   PE 13º Ilha do Retiro 1 (1987)
União São João Araras   SP 21º Hermínio Ometto 0 (não possui)
Vasco da Gama Rio de Janeiro   RJ 12º São Januário 2 (1974, 1989)
Vitória Salvador   BA 19º Barradão 0 (não possui)

Fórmula de disputa

 
Troféu do Campeonato Brasileiro de 1995, conquistado pelo Botafogo.

O regulamento do campeonato foi assinado 1 mês antes da disputa do certame.[2] A fórmula de disputa acertada foi:

Primeira Fase: Os 24 clubes jogam todos contra todos, em turno único, porém organizados em duas chaves de 12 para efeito de classificação. Na primeira etapa (11 rodadas), os jogos são apenas dentro de cada chave. Na segunda etapa (12 rodadas), os clubes da chave A enfrentam os da chave B. Classificam-se para a fase final apenas os vencedores de cada chave em cada etapa. Caso um mesmo clube viesse a vencer os dois turnos no seu grupo, ganharia um ponto extra para a semifinal. Nesse caso, iria para a semifinal a equipe que terminasse em segundo lugar em pontos ganhos no grupo.

Rebaixamento: As duas equipes que somarem menos pontos nos dois turnos da primeira fase serão rebaixadas.

Fase final (com semifinais e final): Sistema eliminatório, com jogos em ida e volta, cabendo a vantagem do duplo empate aos clubes com melhor campanha.

Primeira fase

1ª Etapa

Chave A
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   Cruzeiro 25 11 8 1 2 23 11 +12 75 Classificado às semifinais
2   Palmeiras 23 11 7 2 2 19 8 +11 69
3   Bragantino 21 11 6 3 2 15 10 +5 63
4   Paraná 19 11 5 4 2 13 8 +5 57
5   Botafogo 18 11 5 3 3 20 16 +4 54
6   Guarani 12 11 3 3 5 13 18 –5 36
7   Grêmio 12 11 3 3 5 12 18 –6 36
8   Juventude 12 11 2 6 3 6 9 –3 36
9   Vitória 11 11 2 5 4 10 16 –6 33
10   Paysandu 10 11 2 4 5 14 18 –4 30
11   Corinthians 8 11 2 2 7 13 18 –5 24
12   Flamengo 8 11 2 2 7 9 17 –8 24
Chave B
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   Fluminense 21 11 6 3 2 10 4 +6 63 Classificado às semifinais
2   Internacional 21 11 6 3 2 15 10 +5 63
3   Santos 19 11 6 1 4 19 18 +1 57
4   São Paulo 19 11 5 4 2 9 5 +4 57
5   Portuguesa 18 11 5 3 3 16 14 +2 54
6   Goiás 16 11 4 4 3 15 9 +6 48
7   Criciúma 15 11 4 3 4 10 8 +2 45
8   Bahia 14 11 4 2 5 13 16 –3 42
9   Sport 12 11 3 3 5 9 11 –2 36
10   Vasco da Gama 11 11 3 2 6 14 20 –6 33
11   Atlético Mineiro 11 11 2 5 4 9 12 –3 33
12   União São João 4 11 1 1 9 7 19 –12 12

2ª Etapa

Chave A
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   Botafogo 27 12 8 3 1 22 6 +16 75 Classificado às semifinais
2   Corinthians 23 12 7 2 3 19 15 +4 63
3   Juventude 23 12 6 5 1 19 12 +7 63
4   Palmeiras 22 12 7 1 4 18 11 +7 61
5   Grêmio 19 12 6 1 5 14 14 0 52
6   Bragantino 19 12 5 4 3 20 16 +4 52
7   Flamengo 16 12 3 7 2 14 15 –1 44
8   Cruzeiro 14 12 4 2 6 17 15 +2 38
9   Paraná 14 12 3 5 4 17 16 +1 38
10   Guarani 13 12 4 1 7 14 19 –5 36
11   Vitória 11 12 3 2 7 14 18 –4 30
12   Paysandu 8 12 1 5 6 11 24 –13 22
Chave B
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % Classificação ou rebaixamento
1   Santos 27 12 8 3 1 25 13 +12 75 Classificado às semifinais
2   Atlético Mineiro 26 12 8 2 2 23 15 +8 72
3   Goiás 19 12 6 1 5 17 14 +3 52
4   Portuguesa 17 12 4 5 3 12 14 –2 47
5   São Paulo 14 12 4 2 6 17 18 –1 38
6   Internacional 14 12 3 5 4 14 12 +2 38
7   Vasco da Gama 13 12 4 1 7 18 19 –1 36
8   Sport 13 12 4 1 7 16 18 –2 36
9   Fluminense 13 12 2 7 3 9 12 –3 36
10   Bahia 12 12 3 3 6 9 24 –15 33
11   Criciúma 12 12 2 6 4 10 12 –2 33
12   União São João 5 12 1 2 9 11 28 –17 13

Fase final

Classificação para as semifinais
Pos. Equipes P J V E D GP GC SG %
1   Santos 46 23 14 4 5 44 31 +13 66
2   Botafogo 45 23 13 6 4 42 22 +20 65
3   Cruzeiro 39 23 12 3 8 40 26 +14 56
4   Fluminense 34 23 8 10 5 19 16 +3 49

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto.

  Semifinais Final
                     
   Fluminense 4 2 6  
   Santos 1 5 6  
     Santos 1 1 2
     Botafogo 2 1 3
   Cruzeiro 1 0 1
   Botafogo 1 0 1

Final

14 de dezembro de 1995 Botafogo 2 – 1 Santos Maracanã (Rio de Janeiro)
Público: 53.668
Árbitro:

Sidrack Marinho dos Santos  Árbitro Assistente Gilvan Pereira da Silva  Arbitro Assistente Elias de Gusmão  


Wilson Gottardo   18'
Túlio   44'
Giovanni   38'

Botafogo: Wágner; Wilson Goiano, Wilson Gottardo, Gonçalves e André Silva (Iranildo); Jamir, Leandro, Beto e Sérgio Manoel; Donizete Pantera (Moisés) e Túlio. Técnico: Paulo Autuori.

Santos: Edinho; Vágner, Narciso, Marquinhos Capixaba e Marcos Paulo; Gallo, Carlinhos e Marcelo Passos; Giovanni, Jamelli (Macedo) e Robert (Camanducaia). Técnico: Cabralzinho.


17 de dezembro de 1995 Santos 1 – 1 Botafogo Pacaembu (São Paulo)
Público: 31.488[3]
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas   Gilvan Pereira da Silva  Marcos Moutinho Santos 

Marcelo Passos   46' Túlio   24'

Santos: Edinho; Marquinhos Capixaba, Ronaldo, Narciso e Marcos Adriano; Carlinhos, Marcelo Passos e Robert (Macedo); Jamelli, Giovanni e Camanducaia. Técnico: Cabralzinho.

Botafogo: Wágner; Wilson Goiano, Wilson Gottardo, Gonçalves e André Silva (Moisés); Leandro, Jamir, Beto e Sérgio Manoel; Donizete Pantera e Túlio. Técnico: Paulo Autuori.

Premiação

Campeonato Brasileiro de Futebol de 1995
 
Botafogo de Futebol e Regatas
Campeão
(2° título)

Classificação geral

Classificação geral
Time PG J V E D GP GC SG
1   Botafogo 51 27 14 9 4 46 25 21
2   Santos 50 27 15 5 7 52 40 12
3   Cruzeiro 41 25 12 5 8 41 27 14
4   Fluminense 37 25 9 10 6 25 22 3
5   Palmeiras 45 23 14 3 6 37 19 18
6   Bragantino 40 23 11 7 5 35 26 9
7   Atlético Mineiro 37 23 10 7 6 32 27 5
8   Goiás 35 23 10 5 8 32 23 9
9   Internacional 35 23 9 8 6 29 22 7
10   Portuguesa 35 23 9 8 6 28 28 0
11   Juventude 35 23 8 11 4 25 21 4
12   São Paulo 33 23 9 6 8 26 23 3
13   Paraná 33 23 8 9 6 30 24 6
14   Corinthians 31 23 9 4 10 32 33 -1
15   Grêmio 31 23 9 4 10 26 32 -6
16   Criciúma 27 23 6 9 8 20 20 0
17   Bahia 26 23 7 5 11 22 40 -18
18   Guarani 25 23 7 4 12 27 37 -10
19   Sport 25 23 7 4 12 25 29 -4
20   Vasco da Gama 24 23 7 3 13 32 39 -7
21   Flamengo 24 23 5 9 9 23 32 -9
22   Vitória 22 23 5 7 11 24 34 -10
23   Paysandu 18 23 3 9 11 25 42 -17
24   União São João 9 23 2 3 18 18 47 -29
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols

1Grêmio e Corinthians classificaram-se para a Copa Libertadores da América de 1996 por terem sido campeões da Copa Libertadores da América de 1995 e Copa do Brasil de 1995, respectivamente.
2Vasco da Gama classificou-se para a Copa Conmebol de 1996 por ter sido semifinalista da Copa do Brasil de 1995.

Artilheiros

Pos. Jogador Clube Gols[4]
1   Túlio Maravilha Botafogo 23
2   Giovanni Santos 17
3   Marcelo Ramos Cruzeiro 14
4   Paulinho McLaren Cruzeiro 12
5   Valdir Vasco 11
  Kelly Bragantino 11
  Marcelo Rocha Sport 11

Elenco do Botafogo campeão brasileiro de 1995

Goleiros
Alex
Carlão
Wágner
Zagueiros
Gonçalves
Ezequiel Grotto
Wilson Gottardo
Márcio Theodoro
Marcos Marvilla Félix
Laterais
André Silva
Guto
Wilson Goiano
Wilson Mineiro
Meio-Campistas
Beto
Cláudio
Iranildo
Jamir
Leandro Ávila
Marcelo Alves
Moisés
Niki
Sérgio Manoel
Atacantes
Dauri
Donizete
Narcízio
Túlio
Treinador
Paulo Autuori
Auxiliar Técnico
Renê Weber
Preparador Físico
Ronaldo Torres
Preparador de goleiros
Nielsen Elias
Supervisor Técnico
Admildo Chirol
Médicos
Lídio Toledo (chefe)
Joaquim da Matta
Massagistas e roupeiros
PC, Paulão e João Batista (massagistas) e Gonzaguinha e Valmir (roupeiros)
Presidência
Carlos Augusto Montenegro (presidente)
Antonio Rodrigues (vice)
Edson Santana (diretor de futebol)

Ver também

Referências

  1. RSSSF Brasil - Campeonato Brasileiro de 1995, página disponível em 17 de março de 2019.
  2. folha.uol.com.br/ Sai a fórmula de disputa do Brasileiro-95.
  3. MARQUES, Dassler (20 de outubro de 2011). «Rivais, santistas revivem 1995 e provocam Botafogo até com bandeira». Site Terra. Consultado em 25 de dezembro de 2019 
  4. «1995 Série A Statistics». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 17 de abril de 2010