Abrir menu principal

Campeonato Paulista de Futebol de 1979

Campeonato Paulista de Futebol de 1979
Campeonato Paulista da Divisão Especial de Futebol Profissional de 1979
Dados
Participantes 20
Organização FPF
Período 1 de julho de 1979 – 10 de fevereiro de 1980
Campeão Corinthians (17º título)
Vice-campeão Ponte Preta
Melhor marcador Luiz Fernando (América), 27 gols
Outras divisões
Divisão Intermediária Taubaté
Primeira Divisão Palmeiras FC
Segunda Divisão Fernandópolis
◄◄ São Paulo 1978 Soccerball.svg 1980 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1979 foi a 78.ª edição da competição, promovida pela Federação Paulista de Futebol, e teve o Corinthians como campeão e Luiz Fernando, do América, como artilheiro, com 27 gols.

Índice

RegulamentoEditar

Os vinte clubes foram divididos em quatro grupos com cinco equipes cada. Tal divisão era apenas para efeito de classificação, pois todos os times jogavam entre si, em dois turnos. Ao fim dessa primeira fase, os três primeiros colocados de cada grupo classificaram-se para a segunda fase. Estes doze clubes foram divididos em dois grupos com seis equipes cada. Desta vez, os jogos ocorreram apenas dentro de cada grupo, em turno único. Os dois primeiros colocados de cada grupo classificaram-se às semifinais, que foram disputadas em jogos de ida e volta. Já as finais foram disputadas em melhor de quatro pontos. Em caso de quatro empates, seria disputada uma prorrogação de trinta minutos, com vantagem para o clube com melhor campanha ao longo das duas fases anteriores.[1]

Primeira faseEditar

Grupo A
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Corinthians 47 38 15 17 6 48 28 20
2 América 46 38 15 16 7 40 26 14
3 Botafogo 40 38 13 14 11 32 32 0
4 Francana 34 38 9 16 13 31 42 -11
5 São Bento 32 38 10 12 16 36 46 -10
Grupo B
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Guarani 47 38 18 11 9 55 26 29
2 Santos 44 38 15 14 9 48 37 11
3 Portuguesa 40 38 11 10 9 43 35 8
4 Internacional 39 38 12 15 11 36 46 -10
5 Comercial 38 38 13 12 13 35 38 -3
Grupo C
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo 43 38 15 13 10 42 33 9
2 Ponte Preta 39 38 10 19 9 32 27 5
3 Ferroviária 37 38 10 17 11 27 33 -6
4 XV de Piracicaba 32 38 12 8 18 32 48 -16
5 Velo Clube 21 38 5 11 22 22 52 -30
Grupo D
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 52 38 20 12 6 60 30 30
2 Juventus 35 38 13 9 16 33 43 -10
3 Noroeste 35 38 7 21 10 29 30 -1
4 XV de Jaú 31 38 7 17 14 33 45 -12
5 Marília 28 38 7 14 17 25 42 -17

Segunda faseEditar

Por não aceitar a participação em uma rodada dupla no Morumbi (o outro jogo seria entre Palmeiras e Guarani), o então presidente do Corinthians, Vicente Matheus, ordenou que seu time não entrasse em campo contra a Ponte Preta, pela segunda rodada da segunda fase. Ele alegava que sua torcida era maior, então não iria dividir renda com ninguém. "Por que temos que dividir com os outros, se o comunismo ainda não veio?", perguntou o dirigente. "Podemos perder os pontos, posso perder até a presidência, mas o que não podemos é vender o [torcedor] corintiano para os outros."[2]

A Federação Paulista de Futebol chegou a oferecer à Ponte Preta a garantia de uma renda de cinco milhões de cruzeiros para que fosse realizada uma nova partida, mas o clube campineiro estava irredutível, exigindo os dois pontos.[3] Após medidas cautelares e recursos na Justiça, os pontos da partida foram dados à Ponte Preta, considerada vencedora por 1 a 0. O problema é que o processo demorou tanto, que a Federação acabou adiando as semifinais.[4] Como Palmeiras e Guarani, dois dos times envolvidos, estavam por estrear no Campeonato Brasileiro[5] (os demais clubes grandes paulistas desistiram de participar da competição nacional), as semifinais acabaram adiadas para janeiro de 1980.

Grupo 1
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Ponte Preta 8 5 4 0 1 7 2 5
2 Corinthians 7 5 3 1 1 5 2 3
3 Feroviária 7 5 2 3 0 6 4 2
4 São Paulo 4 5 1 2 2 4 5 -1
5 América 2 5 1 0 4 3 7 -4
6 Botafogo 2 5 0 2 3 1 6 -5
Grupo 2
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 9 5 4 1 0 13 2 11
2 Guarani 5 5 2 1 2 5 5 0
3 Juventus 5 5 1 3 1 5 5 0
4 Santos 4 5 1 2 2 7 8 -1
5 Portuguesa 4 5 1 2 2 7 12 -5
6 Noroeste 3 5 1 1 3 3 8 -5

SemifinaisEditar

Jogos de idaEditar

27 de janeiro de 1980 Ponte Preta 2 – 1 Guarani Moisés Lucarelli, Campinas, SP
17 horas
  Histórico
Osvaldo   20' do 1.º
Osvaldo   37' do 2.º
Ficha técnica Zenon   42' do 2.º Público: 27 053
Renda: Cr$ 1 322 860
Árbitro: Márcio Campos Salles

Ponte Preta — Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá (Lola); Lúcio, Osvaldo e João Paulo (Alberto). Técnico: Zé Duarte.

Guarani — Neneca; Mauro Cabeção, Gomes, Édson e Miranda; Zé Carlos, Renato e Zenon; Capitão, Careca (Gersinho) e Bozó. Técnico: Cláudio Garcia.


27 de janeiro de 1980 Corinthians 1 – 1 Palmeiras Morumbi, São Paulo, SP
18 horas
  Histórico
Palhinha   40' do 2.º Ficha técnica Jorge Mendonça   25' do 2.º Público: 87 185
Renda: Cr$ 7 154 090
Árbitro: José de Assis Aragão

Corinthians — Jairo; Zé Maria, Amaral, Zé Eduardo e Luís Cláudio; Caçapava, Djalma (Wilsinho) e Sócrates; Vaguinho (Mauro), Palhinha e Biro-Biro. Técnico: Jorge Vieira.

Palmeiras — Gilmar; Rosemiro, Beto Fuscão, Polozzi e Pedrinho; Pires, Mococa e Jorge Mendonça; Zé Mário, César e Baroninho. Técnico: Telê Santana.

Jogos de voltaEditar

21 de janeiro de 1980 Guarani 0 – 1 Ponte Preta Brinco de Ouro, Campinas, SP
17 horas
  Histórico
Ficha técnica Osvaldo   30' do 2.º Público: 30 552
Renda: Cr$ 1 511 200
Árbitro: José de Assis Aragão

Guarani — Neneca; Mauro Cabeção, Gomes, Édson e Miranda; Zé Carlos, Renato e Zenon (Marinho); Capitão, Miltão (Vicente) e Bozó. Técnico: Cláudio Garcia.

Ponte Preta — Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Vanderlei (Humberto), Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Osvaldo e João Paulo. Técnico: Zé Duarte.


30 de janeiro de 1980 Palmeiras 0 – 1 Corinthians Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
  Histórico
Ficha técnica Biro-Biro   8' do 2.º Público: 87 212
Renda: Cr$ 8 644 330
Árbitro: Roberto Nunes Morgado

Palmeiras — Gilmar; Rosemiro, Marinho Peres (Silva), Polozzi e Pedrinho; Pires, Mococa e Jorge Mendonça (Carlos Alberto); Zé Mário, César e Baroninho. Técnico: Telê Santana.

Corinthians — Jairo; Zé Maria, Mauro, Amaral e Wladimir; Caçapava, Biro-Biro e Romeu Cambalhota (Geraldo); Píter (Vaguinho), Sócrates e Palhinha. Técnico: Jorge Vieira.

FinaisEditar

3 de fevereiro de 1980 Corinthians 1 – 0 Ponte Preta Morumbi, São Paulo, SP
17 horas
  Histórico
Ficha técnica Público: 96 441
Renda: Cr$ 9 496 640
Árbitro: José de Assis Aragão

Corinthians — Jairo; Zé Maria (Djalma), Mauro, Amaral e Wladimir; Caçapava, Biro-Biro e Palhinha (Basílio); Píter, Sócrates e Romeu Cambalhota. Técnico: Jorge Vieira.

Ponte Preta — Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Osvaldo e João Paulo. Técnico: Zé Duarte.


6 de fevereiro de 1980 Corinthians 0 – 0 Ponte Preta Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
  Histórico
Ficha técnica Público: 77 219
Renda: Cr$ 8 764 070
Árbitro: José de Assis Aragão

Corinthians — Jairo; Zé Maria (Luís Cláudio), Mauro, Amaral e Wladimir; Caçapava, Biro-Biro e Sócrates; Píter, Palhinha (Basílio) e Romeu Cambalhota. Técnico: Jorge Vieira.

Ponte Preta — Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Humberto, Marco Aurélio e Lola; Lúcio, Osvaldo e João Paulo. Técnico: Zé Duarte.


10 de fevereiro de 1980 Corinthians 2 – 0 Ponte Preta Morumbi, São Paulo, SP
17 horas
  Histórico
Sócrates   10' do 2.º
Palhinha   23' do 2.º
Ficha técnica Público: 90 578
Renda: Cr$ 8 986 120
Árbitro: Romualdo Arppi Filho

Corinthians — Jairo; Luís Cláudio, Mauro, Amaral e Wladimir; Caçapava, Biro-Biro e Palhinha; Píter (Basílio), Sócrates e Romeu Cambalhota (Vaguinho). Técnico: Jorge Vieira.

Ponte Preta — Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá (Humberto); Lúcio (Lola), Osvaldo e João Paulo. Técnico: Zé Duarte.

Classificação finalEditar

Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Corinthians 62 48 21 20 7 58 31 27
2 Ponte Preta 52 48 16 20 12 42 33 9
3 Palmeiras 62 45 24 14 7 74 34 40
4 Guarani 52 45 20 12 13 61 34 27
5 Santos 48 43 16 16 11 55 45 10
6 América 48 43 16 16 11 43 33 10
7 São Paulo 47 43 16 15 12 46 38 8
8 Portuguesa 44 43 12 20 11 50 47 3
9 Ferroviária 44 43 12 20 11 33 37 -4
10 Botafogo 42 43 13 16 14 33 38 -5
11 Juventus 40 43 14 12 17 38 48 -10
12 Noroeste 38 43 8 22 13 32 38 -6
13 Internacional 39 38 12 15 11 36 46 -10
14 Comercial 38 38 13 12 13 35 38 -3
15 Francana 34 38 9 16 13 31 42 -11
16 XV de Piracicaba 32 38 12 8 18 32 48 -16
17 São Bento 32 38 10 12 16 36 46 -10
18 XV de Jaú 31 38 7 17 14 33 45 -12
19 Marília 28 38 7 14 17 25 42 -17
20 Velo Clube 21 38 5 11 22 22 52 -30

O Marília disputou uma repescagem contra o Santo André, vice-campeão da Divisão Intermediária, e manteve-se na Divisão Especial ao vencer a melhor de quatro pontos: Marília 2×0 Santo André (5 de dezembro); Santo André 2×1 Marília (8 de dezembro); e Marília 4×1 Santo André (12 de dezembro).

Referências

  1. «Coríntians e Ponte novamente na decisão». Folha de S. Paulo (18 565). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 31 de janeiro de 1980. 34 páginas. ISSN 1414-5723 
  2. «Coríntians pode abandonar o campeonato». Folha de S. Paulo (18 482). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 9 de novembro de 1979. 32 páginas. ISSN 1414-5723 
  3. «A crise no campeonato ainda sem solução». Folha de S. Paulo (18 494). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 21 de novembro de 1979. 26 páginas. ISSN 1414-5723 
  4. «Um domingo de folga no futebol paulista». Folha de S. Paulo (18 497). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 24 de novembro de 1979. 26 páginas. ISSN 1414-5723 
  5. «Atrações da próxima semana: mais crises». Folha de S. Paulo (18 498). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 25 de novembro de 1979. 48 páginas. ISSN 1414-5723