Abrir menu principal

Campeonato Paulista de Futebol de 1986

Campeonato Paulista de Futebol de 1986
Campeonato Paulista da Primeira Divisão de Futebol Profissional de 1986
Dados
Participantes 20
Período 23 de fevereiro – 3 de setembro
Gol(o)s 814
Partidas 386
Média 2,11 gol(o)s por partida
Campeão Internacional de Limeira (1º título)
Vice-campeão Palmeiras
Melhor marcador Kita (Internacional) - 23 gols
◄◄ São Paulo 1985 Soccerball.svg 1987 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1986 teve como campeã a Internacional de Limeira, o primeiro time do interior paulista a sagrar-se campeão estadual. O vice-campeão foi o Palmeiras.

O artilheiro da competição foi Kita, da própria Inter, com 23 gols.[1][2]

Comercial e Paulista foram rebaixados, e ficaram quase um ano sem disputar competições oficiais, porque a recém-criada Divisão Intermediária de 1987 só foi disputada no segundo semestre daquele ano.[3]

RegulamentoEditar

O regulamento era o mesmo do ano anterior: uma primeira fase em que os vinte clubes jogavam todos contra todos, em turno e returno. Cada turno teve contagem de pontos independente, e os campeões de cada um deles classificaram-se para a semifinal. Os dois times com mais pontos obtidos na soma dos turnos (excetuando os campeões dos turnos, já classificados), também se classificaram para as semifinais.

O primeiro colocado na soma total de pontos enfrentou o de quarta melhor pontuação, e o segundo maior pontuador enfrentou o terceiro em dois jogos, de ida e volta. Em caso de igualdade após os jogos haveria prorrogação. A mesma regra valeu para a final.

Os dois últimos colocados na soma de pontos dos dois turnos foram rebaixados.

ParticipantesEditar

Disputa do títuloEditar

O Santos ganhou o primeiro turno, classificando-se direto para as semifinais, porém o time relaxou e seu futebol caiu muito no segundo, o que se refletiu nas semifinais.

No segundo turno, o destaque foi o surpreendente time da Internacional de Limeira, que o venceu com uma rodada de antecedência, além de terminar como primeiro colocado na soma dos dois turnos. Enfrentou nas semifinais o Santos, pior colocado entre os quatro na soma de pontos totais, que, em decadência, perdeu os dois jogos e foi eliminado.

Na outra semifinal, um polêmico Corinthians e Palmeiras, que teve na vitória corintiana por 1 a 0 uma grande interferência da arbitragem no resultado[4]. No jogo de volta, o Palmeiras devolveu o 1 a 0 no tempo normal e fez mais dois na prorrogação, garantindo os 3 a 0 (com direito a gol olímpico de Éder) e a vaga na final.

Obviamente, o Palmeiras era o favorito diante da Inter, até porque jamais um time do interior havia ganho um Paulistão, e mais ainda quando as duas finais foram marcadas para o Morumbi (sob a alegação que o estádio em Limeira não tinha condições para uma final), que se lotou de palmeirenses. No primeiro jogo, um 0 a 0, e na finalíssima, uma vitória por 2 a 1 para a Inter, materializaram a façanha histórica, além de condenar o Palmeiras ao seu décimo ano sem ganhar títulos.

O time titular da Internacional de Limeira era composto por: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa e João Batista; Tato, Kita e Lê. Técnico: Pepe

Primeira faseEditar

Na primeira fase, os 20 clubes jogavam todos contra todos, em turno e returno. Cada turno teve contagem de pontos independente, e os campeões de cada um deles classificaram-se para a semifinal. Se um time ganhasse os dois turnos seria campeão estadual automaticamente.[5]

1º Turno
Time Pts J V E D
1 Santos 26 19 11 4 4
2 Portuguesa 25 19 10 5 4
3 Palmeiras 23 19 9 5 5
4 Juventus 23 19 10 3 6
5 Corinthians 22 19 8 6 5
6 Internacional 21 19 7 7 5
7 São Paulo 21 19 7 6 6
8 Ponte Preta 21 19 6 7 6
9 São Bento 20 19 4 11 4
10 Guarani 19 19 4 10 5
11 Mogi Mirim 19 19 6 5 8
12 Santo André 18 19 5 7 7
13 Ferroviária 17 19 4 9 6
14 Paulista 17 19 5 7 7
15 XV de Piracicaba 17 19 4 9 6
16 Comercial 17 19 5 7 7
17 Botafogo 14 19 5 4 10
18 XV de Jaú 14 19 5 4 10
19 América 13 19 4 5 10
20 Novorizontino 13 19 4 5 10
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
Classificado
semifinais - campeão 1º turno

2º Turno
Time Pts J V E D
1 Internacional 28 19 11 6 2
2 Palmeiras 24 19 8 8 3
3 Corinthians 24 19 10 4 5
4 América 23 19 5 13 1
5 Novorizontino 22 19 8 6 5
6 São Paulo 21 19 5 11 3
7 Santo André 21 19 7 7 5
8 Botafogo 21 19 7 7 5
9 Juventus 19 19 6 7 6
10 XV de Jaú 19 19 6 7 6
11 Portuguesa 18 19 6 6 7
12 Ferroviária 18 19 4 10 5
13 XV de Piracicaba 18 19 6 6 7
14 São Bento 17 19 6 5 8
15 Mogi Mirim 16 19 4 8 7
16 Comercial 16 19 5 6 8
17 Guarani 15 19 4 7 8
18 Ponte Preta 14 19 4 6 9
19 Paulista 14 19 4 6 9
20 Santos 12 19 4 4 11
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
Classificado
semifinais - campeão 2º turno

Classificação geral
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Internacional 49 38 18 13 7 53 31 22
2 Palmeiras 47 38 17 13 8 54 31 23
3 Corinthians 46 38 18 10 10 49 34 15
4 Portuguesa 43 38 16 11 11 52 37 15
5 Juventus 42 38 16 10 12 48 41 7
6 São Paulo 42 38 11 20 7 50 36 14
7 Santo André 39 38 11 17 10 26 35 -9
8 Santos 38 38 15 8 15 43 44 -1
9 São Bento 37 38 13 11 14 31 40 -9
10 América 36 38 9 18 11 27 29 -2
11 Novorizontino 35 38 12 11 15 42 47 -5
12 Ponte Preta 35 38 11 13 14 41 43 -2
13 Ferroviária 35 38 10 15 13 33 33 0
14 XV de Piracicaba 35 38 10 15 13 32 43 -11
15 Botafogo 35 38 12 11 15 37 51 -14
16 Mogi Mirim 35 38 8 19 11 36 38 -2
17 Guarani 34 38 10 14 14 40 47 -7
18 XV de Jaú 33 38 11 11 16 31 40 -9
19 Comercial 33 38 10 13 15 38 49 -11
20 Paulista 31 38 9 13 16 39 53 -14
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GS – gols sofridos; SG – saldo de gols
Classificados
campeão do 1º turno
campeão do 2º turno
os dois primeiros colocados com maior números de pontos
rebaixados.[6]

Fase finalEditar

  Semifinais Finais
                     
 Corinthians 1 0 1  
 Palmeiras 0 3 3  
   Palmeiras 0 1 1
   Internacional 0 2 2
 Santos 0 1 1
 Internacional 2 2 4

*No segundo jogo entre Corinthians e Palmeiras, o Palmeiras venceu no tempo normal por 1 a 0; e no tempo extra por 2 a 0.


31 de agosto de 1986[7] Palmeiras 0 – 0 Internacional de Limeira Estádio do Morumbi, São Paulo

Público: 104 136
Árbitro: Romualdo Arppi Filho

Palmeiras: Martorelli; Diogo, Vagner (Amarildo), Márcio e Denys; Lino, Mendonça, Edu e Jorginho, Edmar (Mirandinha) e Éder. Técnico: Carbone

Internacional: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa, João Batista e (Carlos Silva); Tato e Kita (Gilcimar). Técnico: Pepe


3 de setembro de 1986[8] Internacional de Limeira 2 – 1 Palmeiras Estádio do Morumbi, São Paulo

Kita   5' (2ºT)
Tato   9' (2ºT)
Amarildo   29' (2ºT) Público: 78,764
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia

Internacional: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa e João Batista (Alves); Tato, Kita e Lê (Carlos Silva). Técnico: Pepe

Palmeiras: Martorelli; Diogo (Ditinho), Márcio, Amarildo e Denys; Lino (Mendonça), Gérson Caçapa e Jorginho; Edmar, Mirandinha e Éder. Técnico: Carbone


Campeão Paulista de 1986
 
INTERNACIONAL DE LIMEIRA
(1º título)

Referências

  1. *Estadão.com.br. «Artilheiros do Campeonato Paulista». 19 de janeiro de 2013. Consultado em 4 de agosto de 2013 
  2. *«São Paulo State - List of Topscorers» (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2013 
  3. "Em compasso de espera", Marcelo Laguna, Placar número 895, 27/7/1987, Editora Abril, pág. 51
  4. "Curiosidades sobre Palmeiras x Corinthians", Blog do Birner, http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2008/03/02/curiosidades-sobre-palmeiras-x-corinthians/
  5. *«São Paulo Championship 1986». Consultado em 27 de julho de 2013  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/" ignorado (ajuda)
  6. *«Campeonato Paulista - Acessos e Descensos». Consultado em 14 de julho de 2013  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/" ignorado (ajuda)
  7. A Internacional marca em cima e o Palmeiras se irrita: Folha de S. Paulo - Primeiro Caderno; Esportes, página 19 - 1º de Setembro de 1986
  8. Inter quebra tabu e leva título para o interior: Folha de S. Paulo - Primeiro Caderno; Esportes, página 44 - 4 de Setembro de 1986

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.