Abrir menu principal

Wikipédia β

Primera División Profesional de Uruguay

(Redirecionado de Campeonato Uruguaio de Futebol)
Campeonato Uruguaio 1ª Divisão
Logo Campeonato Uruguayo Primera.png
Dados gerais
Organização AUF
Edições 112
Local de disputa Uruguai
Número de equipes 16
Sistema Apertura e Clausura
Divisões
Campeonato Uruguaio 1ª Divisão
Campeonato Uruguaio 2ª Divisão
Campeonato Uruguaio 3ª Divisão
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Primeira Divisão do Uruguai, oficialmente denominada Primera Divisón Profesional de Uruguay, é a categoria mais alta do sistema de ligas do futebol uruguaio e é organizada pela Associação Uruguaia de Futebol. Começou a ser disputado no ano de 1900 e já teve 114 edições. É uma das mais antigas ligas de futebol do mundo.

A liga uruguaia é considerada a 23ª do mundo no século 21, de acordo com o ranking oficial da Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS), é uma das poucas ligas da América do Sul que não passou por quase nenhuma mudança ou interrupção ao longo de sua história. A mudança mais significativa foi a passagem de um formato de todos contra o todo em dois turnos, para uma temporada em dois torneios curtos (Torneio de Abertura e Torneio de Clausura), que, juntamente com a tabela acumulada (Tabela anual), dão o título do Campeonato Uruguaio desde a temporada de 1994. Foi fundada em 30 de março de 1900, e a partir da temporada 1932, o profissionalismo foi instalado.

Ao longo de sua história, quase sessenta clubes participaram da liga, sendo o Club Nacional de Football, a equipe com mais presença com 113. Um total de dez clubes foram campeões e a maioria das temporadas foram monopolizadas pela dois grandes do futebol uruguaio: Nacional, que conquistou 46 títulos e o Peñarol, que obteve 49 títulos. As outras equipes que ganharam o Campeonato Uruguai foram: Defensor Sporting, Danubio e River Plate com 4 títulos, Montevideo Wanderers com 3 títulos e Rampla Juniors, Bella Vista, Central Español e Progreso, com 1 título.

O Peñarol é o atual campeão.

Índice

HistóriaEditar

Começos e nascimento do AUF (1880-1900)Editar

 
Albion Football Club foi uma das quatro instituições que jogou o primeiro Campeonato Uruguaio em 1900.

O futebol foi introduzido pelos imigrantes ingleses na década de 1880, mais precisamente na capital Montevidéu. O primeiro jogo de futebol conhecido no Uruguai foi jogado em 1881 entre os clubes Montevideo Rowing Club (fundado em 1874) e o Montevideo Cricket Club (fundado em 1861).

A primeira equipe uruguaia dedicada exclusivamente à prática de futebol foi o Albion Football Club, que foi fundado em 1 de junho de 1891. Em 30 de março de 1900, a Associação Uruguai da Foot-ball League, a atual Associação Uruguaia de Futebol, foi fundada para organizar o futebol no país e seus campeonatos. Esta associação é responsável pela organização do Campeonato Uruguaio de Futebol.

Início do Campeonato Uruguai de Futebol (1900-1920)Editar

A primeira edição do Campeonato Uruguaio de Futebol organizado pela Associação Uruguaia de Futebol foi em 1900, o mesmo ano em que a associação nasceu. Nesse primeiro torneio, apenas quatro equipes competiram: CURCC, Albion, Uruguai Athletic e Deutscher. Para a segunda edição, foi adicionado o Nacional, uma equipe de negros que surgiu em resposta aos clubes ingleses.

Desde os primeiros anos, o torneio foi dominado pelo CURCC e pele Nacional, que desenvolveram uma grande rivalidade, dando origem ao primeiro clássico do futebol uruguaio. Em 1913, o CURCC disputou seu último campeonato, dando o lugar para o torneio de 1914 ao Peñarol Athletic Club.

Cisma do futebol uruguaio (1922-1925)Editar

Em 1921, o Peñarol, que venceu o campeonato uruguaio, queria jogar a Copa Aldao com o Racing, campeão da Associação Amadora Argentina, em vez de enfrentar o Huracán, que foi o vencedor da Associação Argentina de Futebol. O artigo 7 do estatuto não permitiu às instituições afiliadas a entidade disputar jogos contra os clubes da Associação Amadora Argentina.

Em setembro de 1922, alguns dias antes da seleção uruguaia viajar para o Brasil para jogar a Copa América, o Peñarol exigiu que a equipe uruguaia não enfrentasse a Argentina, que era defendida por jogadores participantes da AFA. O clube ameaçou que se o AUF mantivesse sua posição, não mandaria seus jogadores para o torneio. Finalmente, a AUF manteve sua posiçã, e foi disputar a Copa América sem jogadores do Peñarol.

Em outubro de 1922, tanto o Peñarol quanto o Central solicitaram autorização para jogar um amistoso contra a Racing e o Independiente, mas foi negado por César Batlle Pacheco, que na época era o presidente da AUF. O Peñarol e o Central insistiram e ameaçaram deixar o Campeonato Uruguaio se não tivessem permissão para jogar os jogos.

Em 12 de novembro de 1922, Peñarol e Central violaram o Artigo 7 do Estatuto da AUF e atravessam o Rio de la Plata para enfrentar os times de Avellaneda, Racing e Independiente respectivamente. No mesmo dia, após os jogos, uma assembléia extraordinária de clubes foi presidida pelo Dr. José María Reyes Lerena. Foi decidido desfiliar o Peñarol e o Central por dezesseis votos contra um.

No dia 22 de novembro do mesmo ano, na sede do Peñarol, os clubes desfavorecidos fundaram a Federação Uruguaia de Futebol, que organizará seus próprios campeonatos de forma paralela aos da AUF. Em 1923, a Federação Uruguaia da Futebol organizou o Campeonato Uruguaio de Suficiência, no qual participaram 32 clubes. No primeiro ano, o Campeão foi o Atlético Wanderers (equipe alternativa do Montevidéu Wanderers que competiu nesse torneio) e Peñarol ficou em segundo.

Dos doze clubes que jogaram o campeonato da AUF em 1922, todos, exceto os desfiliados, permaneceram na Associação para o próximo campeonato. Os lugares deixados por Peñarol e Central foram ocupados por Bella Vista e Fénix. Charley, Lito e Wanderers apresentaram equipes alternativas para competir em ambos os campeonatos.

A Reunificação (1925-1927)Editar

Em 1925, através do Prêmio Serrato, o governo uruguaio interveio para reconstruir a situação e interrompeu os torneios que estavam em andamento. Na época, o campeonato da AUF estava sendo liderado por Nacional, que foi proclamado "primeiro e invicto", mas não "campeão".

Em 1926, o Conselho Provisório do Futebol Nacional, estabeleceu a disputa de um Torneio Provisório para formar a lista de clubes que participariam do Campeonato Uruguaio de 1927. Participaram desse torneio, os clubes que faziam a Primeira Divisão da Associação Uruguaia de Futebol no momento da separação, estabelecendo que todos eles continuariam a fazer parte da Primeira Divisão para o Campeonato Uruguaio de 1927. A Série B foi composta pelos restantes clubes da Primeira Divisão que estavam na AUF e as equipes que estavam na Primeira Divisão da FUF. Os dez melhores times da Série B se qualificariam para o campeonato de 1927 para completar as 20 equipes, juntamente com as dez equipes já qualificadas da Serie A.

 
Rampla Juniors venceu o Campeonato Uruguai de 1927, que teve mais equipes na história (20).

O campeonato uruguaio de 1927 marcou um evento histórico no futebol uruguaio, com a participação de vinte equipes, sendo o torneio com o maior número de participantes da história. Este campeonato foi conquistado pela Rampla Juniors, depois de vencer em 25 dos 38 jogos disputados.

Quinquenio de Nacional (1939-1943)Editar

Entre 1939 e 1943, O Nacional alcançou o grande feito de ganhar 5 campeonatos consecutivos. Os jogadores do Nacional naquela época formaram uma das melhores equipes de sua história; O elenco era formado por: Aníbal Paz, Rodolfo Pini, Arrazcaeta, Viana, Eugenio Galvalisi, Schubert Gambetta, Luis Ernesto Castro, Aníbal Ciocca, Atilio García, Roberto Porta, Bibiano Zapirain, José Farini, Luis Volpi, Cabrera, Héctor Romero, Rodríguez Candales, Di Mateo, Luz, Fernández, Ballesteros, Ricardo Faccio, Arispe, Arturo De León e Hernández.

No campeonato de 1939 começou o Quinquenio. O Nacional e o Peñarol terminaram empatados em primeiro e foi necessário disputar uma final para decidir que seria o campeão. O jogo foi jogado em 28 de abril de 1940 e terminou com a vitória do Nacional por 3-2, com gols de Arispe, Volpi e Atilio García. O treinador da equipe nesse campeonato foi o ex-jogador, Hector "Manco" Castro.

No campeonato de 1940, o Nacional ficou 10 pontos acima do segundo lugar, Juniors Rampla. Em 8 de dezembro daquele ano, os campeões venceram o Penarol por 5-1 em uma partida que ficou para história porque Atilio García marcou 4 gols, com a particularidade de que todos eles os marcaram de cabeça.

O campeonato de 1941, foi uma conquista histórica para o Nacional pois ele foi campeão invicto: vinte jogos e vinte vitórias. Em 14 de dezembro, o último dia do torneio, o Nacional ganhou do Penarol por 6-0 no Estádio Centenário. Os gols foram feitos por Zapirain, Atilio duas vezes, Fabrini, Luis Ernesto Castro e Porta. Além desta vitória histórica, o Nacional alcançou outros excelentes resultados: Bella Vista (3-2 e 3-1), Defender (6-0 e 4-1), América do Sul (3-2 e 4-2), Liverpool ( 6-0 e 4-2), Rampla Juniors (6-1 e 4-1) e Racing Club (4-0 e 4-0) e terminou a temporada marcando 79 gols.

Nos campeonatos de 1942 e 1943, o Nacional seria coroado campeão novamente, com diferença de 3 e 5 pontos respectivamente para o Peñarol. O quinquênio seria ganho em 21 de novembro de 1943, com triunfo sobre os aurinegros por 3-1, com golos marcados por Porta (duas vezes) e Atilio Garcia.

Primeiro Quinquenio do Oro de Peñarol (1958-1962)Editar

O primeiro quinquénio alcançado pelos aurinegros foi de 1958 a 1962. Neste Quinquenio vários jogadores se destacaram, entre eles Alberto Spencer, um dos melhores jogadores da história do clube.

No campeonato de 1958, o Peñarol começou com uma derrota contra o Rampla Juniors por 2-1, mas se recuperou no próximo jogo contra o Liverpool ganhando por 3-1. No clássico contra o Nacional, o jogo terminou em um empate sem gols. O Peñarol terminou o campeonato com 24 pontos, como resultado de 10 vitórias, 4 empates e 4 derrotas, uma das vitórias contra a Nacional por 2 a 1.

No campeonato de 1959, Nacional e Peñarol ficaram empatados na primeira posição, com 26 pontos, então eles tiveram que jogar um desempate. No entanto, esta final não pode ser jogada até o ano seguinte (1960), porque a agenda da seleção uruguaia alterou o curso do torneio. Finalmente, a final foi disputada em 20 de março de 1960 e ficou conhecida pela polêmica Spencer-Linazza, devido ao Peñarol incluiu esses jogadores que não participaram do campeonato regular. O aurinegro disse que pelo jogo ter sido jogado em 1960, eles tiveram a possibilidade de contratar novos jogadores, enquanto o Nacional disse que o jogo pertenceu à temporada de 1959 e que tinham que ser os jogadores dessa temporada. Apesar da controvérsia, o Peñarol colocou esses jogadores em campo e ganhou 2-0, com gols de Luis Cubilla e Carlos Linazza.

No campeonato de 1960, o Peñarol voltou a ser campeão, embora tenha que voltar a jogar outro desempate. Neste caso, ocorreu a peculiaridade de que quem empatou em pontos (28 pontos), não foi o Nacional como nos outros anos e sim o Cerro. A final foi realizada no dia 18 de dezembro, no Estádio Centenário lotado, com aproximadamente 60 mil espectadores. Peñarol ganhou o jogo por 3-1 com dois gols de Jupiter Crescio e um de Alberto Spencer.

O Peñarol também ganhou os campeonatos de 1961 e 1962 com duas campanhas quase perfeitas, completando o quinquênio. Em 1961, o Peñarol ganhou dezessete de dezoito jogos, totalizando 30 pontos, 3 mais do que o Nacional. Em 1962, o Peñarol ganhou dezesseis jogos, empatou um e perdeu um, incluindo duas vitórias contra o Nacional (4-1 no primeiro turno e 2-0 no segundo turno).

O primeiro "pequeno" campeão da era profissionalEditar

Ao longo dos anos, no Uruguai começaram a chamar Nacional e Peñarol de "grandes" devido ao grande número de títulos consecutivos que ganharam, especialmente quando a Conmebol criou um novo torneio internacional: a Copa Libertadores da América. Os grandes tiveram a honra de ganhar este torneio em várias ocasiões, enquanto os outros clubes do país eram chamados de "pequenos" por causa da grande diferença de títulos e vitórias que eles tinham em comparação com os chamados grandes.

No campeonato de 1976, o Defensor Sporting (naquela época chamado Club Atlético Defensor) tornou-se campeão uruguaio pela primeira vez, sendo o primeiro time que não o Nacional e o Peñarol a se tornarem campeão durante a era profissional. Embora outros clubes chamados de "pequenos" já tenham conquistado o Campeonato Uruguai antes, esse fato é considerado histórico ao romper uma série de 44 edições em que Nacional e Peñarol alternaram os campeonatos. O Defensor ganhou o campeonato com 32 pontos, um ponto a mais do que o Peñarol, que foi o vice-campeão.

A fase mais competitivo (1984-1991)Editar

A década dos anos 80 e o início dos anos 90 foi a fase mais competitivo do campeonato uruguaio. Durante este período, as consagrações de Nacional e Peñarol tornaram-se mais distantes, alternando com outras equipes que começaram a se revelarem no futebol uruguaio. Entre 1987 e 1991, foi desenvolvido o que se chamava de "Quinquenio dos pequenos", pois foi o período em que nenhum dos grandes foi campeão.

No Campeonato Uruguaio de 1984, ocorreu um evento particular. O Central Español, uma equipe que não estava acostumada a lutar pelo campeonato, surpreendeu a todos e ganhou o campeonato da Segunda Divisão em 1983 e no ano seguinte foi o Campeão da Primeira Divisão, este feito é um recorde no futebol uruguaio.

Em 1987, o Defensor Sporting voltou a ser campeão, sendo a primeira equipe a fazer isso durante a era profissional, sem ser Nacional ou Peñarol.

No campeonato de 1988, o Danubio foi campeão pela primeira vez em sua história.

No Campeonato 1989, o Progreso surpreendeu e foi campeão. Este torneio foi um campeonato especial, porque pela primeira vez aconteceu que por três vezes consecutivas, uma equipe pequena foi coroada campeã.

No campeonato de 1990, o Club Atlético Bella Vista é coroada campeã.

Finalmente, em 1991, o Defensor Sporting é campeão uruguaio pela terceira vez, as três durante a era profissional, encerrando assim o chamado "Quinquenio dos Pequenos".

Também tem que se destacar os vices-campeonatos do Montevidéu Wanderers nos campeonatos de 1980 e 1985 e do Danubio em 1983. Embora neste período as pequenas equipes foram as que mais atraíram a atenção, as duas grandes equipes também ganharam títulos. O Peñarol ganhou quatro campeonatos: 1981, 1982, 1985 e 1986, enquanto o Nacional ganhou dois títulos: 1980 e 1983.

Segundo Quinquenio de Oro do Peñarol (1993-1997)Editar

Em meados de 1990, o conselho de administração do Peñarol decidiu contratar o treinador argentino Cesar Luis Menotti, com o objetivo de recuperar o título de campeão uruguaio, que Peñarol não ganhava desde 1986. Naquela ocasião, o clube não realizou uma boa campanha, ficando em terceiro a 8 pontos do campeão, Bella Vista. Em 1991, a Associação Uruguaia de Futebol determinou a suspensão do Campeonato Uruguai0, até que todas as instituições afiliadas à associação tenham aceitado uma série de medidas para prevenir e prevenir atos de violência.

O campeonato de 1992 foi conquistado pelo Nacional, O Peñarol trocou o comando técnico de Menotti por Gregorio Pérez no ano seguinte. Na equipe, um dos ídolos seria contratado, Pablo Bengoechea, além das contratações de Marcelo Otero do Rampla Juniors, Darío Silva do Defensor Sporting, Mario Saralegui e Nelson Gutiérrez.

O Peñarol venceu o torneio com 36 pontos, dois mais do que Defensor Sporting e sete mais que o Nacional, quarto no torneio. Ele ganhou dezesseis jogos, teve quatro empates e quatro derrotas. Em ambos os clássicos do campeonato, o Peñarol venceu o Nacional, 1-0 e 3-1.

No campeonato de 1994, a Associação Uruguaia de Futebol decidiu mudar o sistema de disputa, de todos contra todos, para dividir o torneio em dois torneios curtos denominados "Torneo Apertura" e "Torneo Clausura". O primeiro foi jogado na primeira metade do ano e o segundo na segunda metade do ano, e os vencedores desses torneios jogaram uma final para decidir o campeão (mantendo sempre o sistema de um único campeão).

O Defensor Sporting foi o primeiro time a vencer um dos torneios curtos, conquistando o Torneio Apertura com 17 pontos. O Torneio Clausura foi conquistado por Peñarol com 20 pontos, três mais que o Nacional. Nas finais, Peñarol e Defensor Sporting empataram o primeiro jogo e tiveram que jogar um segundo jogo, que também terminou empatado, ambos os jogos 1-1. Na terceira partida, o Peñarol derrotou o Defensor Sporting por 2-1 e foi campeão pela terceira vez consecutiva.

Nos campeonatos de 1995 e 1996, a fórmula foi quase a mesma. Em 1995, Peñarol e Liverpool empataram no topo do Torneio Apertura com 25 pontos e tiveram que jogar um jogo de desempate e que foi conquistada pelo Peñarol por 2-0. No Torneio Clausura, um desempate teve que ser novamente jogado e dessa vez foi conquistado pela Nacional. Nas finais, o Peñarol venceu o primeiro jogo (1-0) e o Nacional o segundo (2-1), então teve que ter um terceiro jogo. Nesse jogo, o Peñarol prevaleceu e venceu por 3-1.

Em 1996, o Peñarol voltou a ganhar o Torneio Apertura com 23 pontos. O Torneio Clausura foi novamente conquistado pelo Nacional. Nas finais, o Peñarol foi campeão depois de ganhar o primeiro jogo por 1-0 e empatar o segundo por 1-1.

Nacional quebra sua série ruimEditar

Com a ajuda de Hugo de León, que foi contratado para ser o novo treinador, o Nacional Football Club conseguiu vencer, no campeonato de 1998, os Torneios Abertura e Clausura na mesma temporada, sendo o primeiro a alcançar tal feito. No Torneio Apertura, foi o primeiro com 27 pontos e no Torneio Clausura, ganhou com 23 pontos. O Nacional também ganhou os dois clássicos da temporada. No torneio Apertura, por 2-0 e Clausura por 4-2.

Início do século XXI e edição número 100°.Editar

 
Após a integração, Tacuarembó foi a equipe do interior que mais permaneceu na primeira divisão, com 13 temporadas consecutivas.

No início do século atual, o AUF implementou dois torneios além do Apertura e do Clausura, que se caracterizaram por diferenças entre as equipes de Montevidéu e o interior do país, no entanto, eles duraram muito pouco tempo. O Torneio de qualificação foi um torneio que foi jogado no primeiro semestre do ano e classificava para jogar os torneios Apertura e Clausura no segundo semestre do ano (sem arrastar os pontos alcançados no Qualificatório). Nela, eles foram divididos em três grupos, dois deles de equipes de Montevidéu e o grupo restante de equipes do interior, e classificaram as 10 primeiras equipes da tabela geral para os torneios Apertura e Clausura. Paralelamente à abertura e Clausura, a Zona Permanente foi disputada, que agrupou os restantes 8 equipes da tabela geral do Torneio de qualificação (que levaram os pontos que obtiveram no torneio), em que as duas piores equipes de Montevidéu foram para baixo. e a pior equipe do interior. O Torneio de qualificação foi vencido por Peñarol em 2001 e 2002 e Danubio em 2004.

As primeiras três edições do campeonato foram conquistadas pelo Nacional Football Club, depois de ganhar os torneios Apertura 2000, Clausura 2001 (foi quarto na tabela de classificação geral) e Apertura 2002 (foi o segundo na tabela geral do Qualifier), então de derrotar o Peñarol em 2000 (campeão do Clausura 2000) e Danubio em 2001 e 2002 (campeão da abertura de 2001 e Clausura 2002, e anteriormente segundo e quarto no Qualifier, respectivamente).

No campeonato de 2003, o Club Atlético Peñarol tornou-se campeão depois de vencer o Torneio Clausura e derrotar o Nacional por 1-0.

O Campeonato Uruguaio de 2004 não foi apenas outro torneio. Em primeiro lugar, foi a 100ª do torneio. O vencedor do torneio foi o Danubio, que venceu a final contra o Nacional. O Danúbio chegou à final com uma vantagem esportiva, tendo ganho o Torneio de Qualificação e o Clausura, enquanto Nacional venceu o Apertura. Na final o Danubiu ganhou por 1 -0 com o gol da vitória sendo feito por Diego Perrone nos acréscimos. Por outro lado, foi o último torneio uruguaio que foi jogado no "ano civil". A AUF tomou a decisão de fazer uma transição do futebol uruguaio para o estilo da temporada européia, pelo que o Campeonato Uruguai de 2005 durou apenas um semestre, esse campeonato foi conquistado pelo Nacional. No segundo semestre de 2005, a temporada 2005-06 começaria, adaptada ao calendário europeu.

Rocha: Primeiro campeão do interiorEditar

O campeonato de 2005-06 foi a primeira vez que uma equipe do interior do país foi campeã de um torneio oficial de futebol uruguaio. A equipe em questão é o Rocha Fútbol Club, da cidade de Rocha. Os Rochenses terminaram o Torneio Apertura com 33 pontos, dois mais que o Nacional. Durante o desenvolvimento do Apertura, uma das partidas mais memoráveis ​​do futebol uruguaio ocorreu entre Peñarol e Danubio. A equipe do Danubiu bateu o Peñarol no Estádio Centenario por 7 a 2, sendo uma das maiores derrotas que o Club Atlético Peñarol teve em sua história e uma das maiores vitórias do Danubio Fútbol Club em sua história.

O Nacional acabou se tornando campeão do Torneio Clausura (com 38 pontos).

Danúbio repete o feitoEditar

O Danubio, dirigido por Gustavo Matosas, repetiu o que foi alcançado pelo Nacional em 1998, quando se consagrou campeão uruguaio (apenas 3 anos depois de ganhar o título em 2004) na temporada 2006-07, conquistando os Torneios Apertura e Clausura e obtendo três títulos ao longo da temporada.

Ao longo do campeonato, o Danubio lutou pelo título principalmente com o Peñarol, clube com o qual ele teve que enfrentar na última rodada, além de um desempate para o primeiro lugar no Clausura. No Torneio Apertura, o Peñarol chegou com 33 pontos para a última rodada, dois pontos à frente do Danubio, que teve apenas um ponto nas duas rodadas anteriores. Embora o Peñarol tenha começado ganhando, o Danubio reagiu e venceu por 4-1, sendo campeão com 34 pontos.

O Danúbio tinha uma ótima equipe na época, com jogadores de renome como: Edinson Cavani, Carlos Grossmüller, Jadson Viera, Raúl Ferro, Jorge Anchén, Luciano Barbosa, Miguel Ximénez e Juan Salgueiro. No entanto, quase metade dos jogadores importantes da equipe deixaram o clube. No final do torneio Clausura, Danubio e Peñarol terminaram empatados com 32 pontos, então eles tiveram que jogar um jogo de desempate, que o Danubio venceu nos pênaltis

Quarta consagração violetaEditar

O Defensor Sporting ganhou seu quarto campeonato uruguaio em 2007-08. O clube violeta mostrou um excelente nível, com jogadores como Diego de Souza, Pablo Gaglianone, Martin Silva, Tabaré Viudez e Sebastián Fernández. O Defensor Sporting venceu o Torneio Apertura com 35 pontos, 4 pontos a mais do que o Danubio. No Clausura, o Peñarol foi campeão.

Outra equipe de destaque foi o Club Atlético River Plate, dirigido por Juan Ramón Carrasco. O River Plate também tinha uma equipe muito boa, com jogadores como Richard Porta, Jonathan Urretaviscaya, Jorge Rodriguez, Bruno Montelongo, Robert Flores e Henry Giménez. A imprensa local chamou sua proposta de futebol de tiki tiki ou a equipe de playstation.

Já nas finais do campeonato, o Defensor Sporting venceu Peñarol no primeiro jogo por 2-1 com golss de Andrés Lamas e Pablo Gaglianone, enquanto Matías Aguirregaray marcou para a equipe aurinegra. Na segunda partida ocorrou um empate em 0-0, resultando no título do Defensor Sporting.

O Fim Mais LongoEditar

No campeonato de 2008-09, a final mais longo de um Campeonato Uruguaio ocorreu desde que o sistema do Torneio de Abertura e Clausura foi implementado. O campeonato foi disputado entre o Nacional (vencedor do Apertura) e o Defensor (vencedor do Clausura).

O caminho do título do Nacional no Abertura de 2008 foi bastante difícil. A equipe teve que jogar no Central Park contra o Villa Española, mas o árbitro Líber Prudente suspendeu a partida porque o Nacional entrou no campo um minuto atrasado; Devido a isso, o Nacional foi punido com cinco jogos sem mando de campo. Depois de vários dias nos tribunais da AUF, finalmente o jogo foi jogado no Estádio Centenário, após 94 dias de muitas negociações, terminando com vitória para o Nacional. Depois de vencer o Peñarol no clássico por 1-0, o torneio foi suspenso depois de um confronto maciço entre torcedores do Nacional e Danubio, em que o Nacional recebeu uma penalidade de três pontos para a temporada seguinte. O Nacional teve que esperar até fevereiro de 2009 para jogar a rodada final do Torneio Apertura (Terminou com vitória sobre o Centro Español).

No entanto, ele teve que jogar um desempate contra o Danubio, com quem compartilhou a liderança do campeonato. A partida foi realizada em 15 de fevereiro de 2009 e o Nacional ganhou por 2-1 com gols de Álvaro Fernández e Santiago García.

Por sua vez, o Defensor Sporting ganhou o Torneio Clausura que também teve suas complicações. O Nacional, depois de obter o benefício de jogar a final, mostrou desinteresse no Torneio Clausura para se concentrar na Copa Libertadores de 2009, um torneio no qual alcançou a semifinal. No entanto, o Defensor Sporting, que também foi qualificado para a Copa Libertadores, decidiu enfrentar a dupla competição com força total. Este torneio teve 15 participantes, porque o Villa Española desceu para a terceira divisão depois de não poder pagar as dívidas que tinha com à Associação de Futebol Uruguaia. O Defensor Sporting ganhou o título na última rodada, quando bateu o Juventud por 2-1.

Nas finais, O primeiro jogo foi amarrado e terminou 1-1, o segundo jogo terminou com o mesmo resultado. Até que no terceiro jogo, o Nacional ganhou por 3-0 e se sagrou Campeão Uruguaio.

TroféuEditar

A Associação Uruguaia de Futebol entrega o Troféu Uruguai da Primeira Divisão, chamado Aníbal Z. Falco. Por sua vez, a partir do campeonato de 2016, quem receber o título irá carregar o "emblema do campeão uruguaio", que consiste em um logotipo comemorativo de cor prateada. É usado na parte frontal da camisa, na área do tórax.

Dentro do emblema, uma imagem da "Copa Aníbal Z. Falco" é exibida, o troféu máximo que o AUF dá para recompensar o Campeão Uruguai, que o guardará até o final do próximo Campeonato. Dentro do escudo, lê "Campeão uruguaio" e a abreviatura do AUF.

Além disso, o campeão uruguaio recebe a Copa Coca-Cola, troféu concedido pela empresa patrocinadora do torneio. Para a temporada 2016, a multinacional renovou o copo para dar um visual mais moderno. O troféu foi feito com materiais reciclados e tem banheiros em ouro e prata. A base do copo é de bronze sólido, e no final de toda a sua preparação recebeu um banho de níquel, um banho de ouro 24 quilates e parte dos logotipos da Coca-Cola, um banho de prata. O troféu pesa aproximadamente cinco quilos.

FormatoEditar

O campeonato é jogado desde 2005–06 usando o sistema europeu, onde começa no segundo semestre do ano e termina no primeiro semestre do ano seguinte. As dezesseis equipes jogam em dois torneios de uma fase cada ano: o Apertura (agosto a dezembro) e o Clausura (fevereiro a junho). No entanto, é mantido como tradição desde o primeiro torneio (em 1900) que o campeonato possua apenas um campeão.

Definição do campeãoEditar

Para definir o campeão da temporada, visto que são disputados dois torneios, é realizado um sistema de finais, no campeonato. Os campeões do Apertura e Clausura se enfrentam em uma semifinal. A semifinal acontece em partida única (com prorrogação e pênaltis em caso de empate), enquanto que a final é definida em partida dupla. O vencedor da semifinal disputa a final com a equipe que houver somado mais pontos na junção da tabela de ambos os torneios (Tabela anual). Se a mesma equipe vencer o torneio apertura e o clausura, automaticamente se consagra campeã uruguaia.

Equipes Participantes em 2018Editar

CampeõesEditar

O Campeonato Uruguaio começou a ser disputado em 1900. Até 1931 foi disputado de forma amadora, sendo profissionalizado em 1932. Apenas 10 clubes foram campeões uruguaios desde sua criação até a 111ª edição, encerrada em 2016.[2][3][4]


Ano Campeão Vice Era Organização
1900
Detalhes
 
CURCC
 
Albion
Amador The Uruguay Association Football League
1901
Detalhes
 
CURCC
 
Nacional
Amador The Uruguay Association Football League
1902
Detalhes
 
Nacional
 
CURCC
Amador The Uruguay Association Football League
1903
Detalhes
 
Nacional
 
CURCC
Amador The Uruguay Association Football League
1904 NÃO REALIZADO
Por causa da Guerra civil.
1905
Detalhes
 
CURCC
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1906
Detalhes
 
Montevideo Wanderers
 
CURCC
Amador Liga Uruguaya de Football
1907
Detalhes
 
CURCC
 
Montevideo Wanderers
Amador Liga Uruguaya de Football
1908
Detalhes
 
River Plate FC
 
Montevideo Wanderers
Amador Liga Uruguaya de Football
1909
Detalhes
 
Montevideo Wanderers
 
CURCC
Amador Liga Uruguaya de Football
1910
Detalhes
 
River Plate FC
 
CURCC
Amador Liga Uruguaya de Football
1911
Detalhes
 
CURCC
 
Montevideo Wanderers
Amador Liga Uruguaya de Football
1912
Detalhes
 
Nacional
 
CURCC
Amador Liga Uruguaya de Football
1913
Detalhes
 
River Plate FC
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1914
Detalhes
 
River Plate FC
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1915
Detalhes
 
Nacional
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1916
Detalhes
 
Nacional
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1917
Detalhes
 
Nacional
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1918
Detalhes
 
Peñarol
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1919
Detalhes
 
Nacional
 
Universal
Amador Liga Uruguaya de Football
1920
Detalhes
 
Nacional
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1921
Detalhes
 
Peñarol
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1922
Detalhes
 
Nacional
 
Montevideo Wanderers
Amador Liga Uruguaya de Football
1923
Detalhes
 
Nacional
 
Rampla Juniors
Amador Liga Uruguaya de Football
1923
Detalhes

Atlético Wanderers [e]
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1924
Detalhes
 
Nacional
 
Bella Vista
Amador Liga Uruguaya de Football
1925 NÃO FINALIZADO
Por problemas internos da AUF.
1926 NÃO REALIZADO
Não houve competição oficial.
1927
Detalhes
 
Rampla Juniors
 
Peñarol
Amador Liga Uruguaya de Football
1928
Detalhes
 
Peñarol
 
Rampla Juniors
Amador Liga Uruguaya de Football
1929
Detalhes
 
Peñarol
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1930 NÃO REALIZADO
devido aos preparativos do país para a Copa do Mundo.
1931
Detalhes
 
Montevideo Wanderers
 
Nacional
Amador Liga Uruguaya de Football
1932
Detalhes
 
Peñarol
 
Rampla Juniors
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1933  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1934  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1935  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1936  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1937  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1938  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1939  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1940  
Nacional
 
Rampla Juniors
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1941  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1942  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1943  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1944  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1945  
Peñarol'
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1946  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1947  
Nacional
Não definido Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1948 NÃO FINALIZADO
por greve dos jogadores.[f]
1949  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1950  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1951  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1952  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1953  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1954  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1955  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1956  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1957  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1958  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1959  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1960  
Peñarol
 
Cerro
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1961  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1962  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional)
1963  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1964  
Peñarol
 
Rampla Juniors
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1965  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1966  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1967  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1968  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1969  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1970  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1971  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1972  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1973  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1974  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1975  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1976  
Defensor
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1977  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1978  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1979  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1980  
Nacional
 
Montevideo Wanderers
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1981  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1982  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1983  
Nacional
 
Danubio
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1984  
Central Español
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1985  
Peñarol
 
Montevideo Wanderers
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1986  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1987  
Defensor
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1988  
Danubio
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1989  
Progresso
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1990  
Bella Vista
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1991  
Defensor Sporting
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1992  
Nacional
 
CA River Plate
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1993  
Peñarol
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1994  
Peñarol
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1995  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1996  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1997  
Peñarol
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1998  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
1999  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2000  
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2001  
Nacional
 
Danubio
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2002  
Nacional
 
Danubio
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2003  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2004  
Danubio
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2005  
Nacional
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2005/06  
Nacional
 
Rocha
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2006/07  
Danubio
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2007/08  
Defensor Sporting
 
CA River Plate
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2008/09  
Nacional
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2009/10  
Peñarol
 
Nacional
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2010/11  
Nacional
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2011/12
Detalhes
 
Nacional
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2012/13
Detalhes
 
Peñarol
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2013/14
Detalhes
 
Danubio
 
Montevideo Wanderers
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2014/15
Detalhes
 
Nacional
 
Peñarol
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2015/16
Detalhes
 
Peñarol
 
Plaza Colonia
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2016
Detalhes
 
Nacional
 
Montevideo Wanderers
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional
2017
Detalhes
 
Peñarol
 
Defensor Sporting
Profissional Liga Uruguaya de Football Profesional

Títulos por equipeEditar

Clube Vezes Campeão Vezes Vice-Campeão
   
CURCC Peñarol
49 1900, 1901, 1905, 1907, 1911, 1918, 1921, 1928, 1929, 1932, 1935, 1936, 1937 1938, 1944, 1945, 1949, 1951, 1953, 1954, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1978, 1979, 1981, 1982, 1985, 1986, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1999, 2003, 2009/10, 2012/13, 2015/16, 2017 39 1902, 1903, 1906, 1909, 1910, 1912, 1914, 1915, 1916, 1917, 1920, 1927, 1933, 1934, 1939, 1941, 1942, 1943, 1946, 1950, 1952, 1955, 1956, 1957, 1963, 1966, 1969, 1970, 1971, 1972, 1976, 1977, 1984, 1988, 1998, 2000, 2006/07, 2014/15
 
Nacional
47 1902, 1903, 1912, 1915, 1916, 1917, 1919, 1920, 1922, 1923, 1924, 1933, 1934, 1939, 1940, 1941, 1942, 1943, 1946, 1947, 1950, 1952, 1955, 1956, 1957, 1963, 1966, 1969, 1970, 1971, 1972, 1977, 1980, 1983, 1992, 1998, 2000, 2001, 2002, 2005, 2005/06, 2008/09, 2010/11, 2011/12, 2014/15, 2016 42 1901, 1905, 1913, 1918, 1921, 1929, 1931, 1935, 1936, 1937, 1938, 1944, 1945, 1949, 1951, 1953, 1954, 1958, 1959, 1961, 1962, 1965, 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1978, 1979, 1981, 1982, 1986, 1987, 1989, 1990, 1991, 1995, 1996, 1999, 2003, 2004, 2009/10
 
Defensor Sporting
4 1976, 1987, 1991, 2007/08 9 1993, 1994, 1997, 2005, 2008/09, 2010/11, 2011/12, 2012/13, 2017
 
Danubio
4 1988, 2004, 2006/07, 2013/14 3 1983, 2001, 2002
 
River Plate FC
4 1908, 1910, 1913, 1914 0
 
Montevideo Wanderers
3 1906, 1909, 1931 8 1907, 1908, 1911, 1922, 1980, 1985, 2013/14, 2016
 
Rampla Juniors
1 1927 5 1923, 1928, 1932, 1940, 1964
 
Bella Vista
1 1990 1 1924
 
Central Español
1 1984 0
 
Progresso
1 1989 0
 
CA River Plate
0 2 1992, 2007/08
 
Albion
0 1 1900
 
Universal
0 1 1919
 
Cerro
0 1 1960
 
Rocha
0 1 2005/06
 
Plaza Colonia
0 1 2015/16

Artilharia era profissionalEditar

Ano Jogador Clube Gols
1932   Juan Miguel Labraga Rampla Juniors 17
1933   Pedro Young Peñarol 33
1934   Aníbal Ciocca Nacional 13
1935   Antonio Castaldo Defensor 12
1936   Aníbal Ciocca Nacional 14
1937   Horacio Tellechea Peñarol 16
1938   Atilio García Nacional 20
1939   Atilio García Nacional 21
1940   Atilio García Nacional 22
1941   Atilio García Nacional 23
1942   Atilio García Nacional 24
1943   Atilio García Nacional 25
1944   Atilio García Nacional 26
1945   Nicolás Falero Peñarol 21
  Raúl Schiaffino Peñarol
1946   Atilio García Nacional 21
1947   Nicolás Falero Peñarol 17
1948   Óscar Míguez Peñarol 8
1949   Óscar Míguez Peñarol 20
1950   Juan Ramón Orlandi Nacional 14
1951   Juan Hohberg Peñarol 17
1952   Jorge Enrico Nacional 15
1953   Juan Hohberg Peñarol 17
1954   Juan Romay Peñarol 12
1955   Javier Ambrois Nacional 17
1956   Carlos Carranza Cerro 18
1957   Walter Hernández Defensor 16
1958   Manuel Pedersen Rampla Juniors 12
1959   Víctor Guaglianone Wanderers 13
1960   Ángel Cabrera Peñarol 14
1961   Alberto Spencer Peñarol 18
1962   Alberto Spencer Peñarol 16
1963   Pedro Rocha Peñarol 18
1964   Héctor Salva Rampla Juniors 12
1965   Pedro Rocha Peñarol 15
1966   Araquem De Melo Danubio 12
1967   Alberto Spencer Peñarol 11
1968   Alberto Spencer Peñarol 8
  Pedro Rocha Peñarol
  Rubén García Cerro
  Rubén Bareño Cerro
1969   Luis Artime Nacional 24
1970   Luis Artime Nacional 21
1971   Luis Artime Nacional 16
1972   Juan Carlos Mamelli Nacional 20
1973   Fernando Morena Peñarol 23
1974   Fernando Morena Peñarol 27
1975   Fernando Morena Peñarol 34
1976   Fernando Morena Peñarol 18
1977   Fernando Morena Peñarol 19
1978   Fernando Morena Peñarol 36
1979   Waldemar Victorino Nacional 19
1980   Jorge Luis Siviero Sud América 19
1981   Rubén Paz Peñarol 17
1982   Fernando Morena Peñarol 17
1983   Arsenio Luzardo Nacional 13
1984   José Villareal Central Español 18
1985   Antonio Alzamendi Peñarol 13
1986   Juan Ramón Carrasco Nacional 11
  Gerardo Miranda Defensor
1987   Gerardo Miranda Defensor 13
1988   Rubén Da Silva Danubio 23
1989   Johnny Miqueiro Progreso 7
  Diego Aguirre Peñarol
  Óscar Quagliata Huracán Buceo
1990   Adolfo Barán Peñarol 13
1991   Julio C. Dely Valdés Nacional 16
1992   Julio C. Dely Valdés Nacional 13
1993   Wilmar Cabrera Huracán Buceo 12
1994   Darío Silva Peñarol 19
1995   Juan González Nacional 16
1996   Juan González Nacional 13
1997   Pablo Bengoechea Peñarol 10
1998   Martín Rodríguez River Plate 13
  Rubén Sosa Nacional
1999   Gabriel Álvez Nacional 24
2000   Javier Chevantón Danubio 33
2001   Eliomar Marcón Defensor Sporting 21
2002   Germán Hornos Fénix 25
2003   Alexander Medina Liverpool 22
2004   Alexander Medina Nacional 26
  Carlos Bueno Peñarol
2005   Pablo Granoche Miramar Misiones 16
2005/06   Pedro Cardoso Rocha 17
2006/07   Aldo Díaz Tacuarembó 15
2007/08   Christian Stuani Danubio 19
  Richard Porta River Plate
2008/09   Liber Quiñones Racing 12
  Antonio Pacheco Peñarol
2009/10   Antonio Pacheco Peñarol 23
2010/11   Santiago García Nacional 23
2011/12   Richard Porta Nacional 17
2012/13   Juan Manuel Olivera Peñarol 18
2013/14   Héctor Acuña Cerro 20
2014/15   Iván Alonso Nacional 23
2015/16   Junior Arias Liverpool 19
  Gastón Rodríguez Wanderers


Fonte:[5]

Maiores ArtilheirosEditar

AUF - Campeonato Uruguayo
Pos Jogador Clube Gols Período
1   Fernando Morena River PlatePeñarol 230 1969-1984
2   Atilio García Nacional 208 1938-1950
3   Héctor Scarone Nacional 163 1916-1934
4   Pablo Terevinto Peñarol 124 1920-1931
5   Alberto Spencer Peñarol 113 1960-1970
6   René Borjas NacionalMontevideo Wanderers 109 1920-1931
7   Óscar Míguez Peñarol 107 1948-1960
  Héctor Castro LitoNacional 1921-1936
9   Pedro Petrone NacionalCharley 103 1923-1933
10   Juan Peregrino Anselmo Peñarol 102 1922-1935

Enlace externoEditar

Referências