Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o canal de televisão emitido em Espanha, veja Canal Panda (Espanha).
Canal Panda
Canal Panda (PT/ES)
Tipo Rede de televisão por assinatura
País Portugal Portugal
Flag of Spain.svg Espanha
 Andorra
Fundação 5 de dezembro de 1996 (22 anos)
Pertence a Portugal Dreamia
Espanha AMC Networks International Iberia
Cidade de origem Lumiar, Lisboa em Portugal
Sede Lisboa, Portugal Portugal
Slogan Canal Panda é fixe!
Formato de vídeo 16:9 (576i, SDTV)
Canais irmãos Biggs
Canal de História
Canal Hollywood
MOV
Blast
Cobertura Portugal Portugal
Flag of Spain.svg Espanha
Cobertura internacional  Angola
 Moçambique
Cabo Verde Cabo Verde
Nome(s) anterior(es) Panda Club (1996 - 1997)
Página oficial www.canalpanda.pt
Disponibilidade por satélite
NOS
Canal 42
MEO
Canal 43
Zap
Canal 37
DStv
Canal 482
Canal+ (Espanha)
Canal 95
Disponibilidade por cabo
Nowo
Canal 70
Vodafone
Canal 47
Euskaltel (Espanha)
Canal 21
NOS
Canal 35
MEO
Canal 45
Disponibilidade via ADSL
MEO
Canal 45

O Canal Panda é um canal de televisão ibérico, dedicado exclusivamente ao público infantojuvenil.

HistóriaEditar

 
Primeiro logótipo do Canal Panda usado de 1997 a 2015
 
Segundo logótipo do Canal Panda usado de 2015

O Canal Panda foi o primeiro canal de comunicação infantil português e espanhol dedicado exclusivamente ao público infantojuvenil.

A sua emissão diária originalmente era de 20 horas, sem interrupções, e com uma grande diversidade de programas como desenhos animados, séries de imagem real, filmes infantis, telejornais e programas especiais sobre desporto, música e cultura, mas também com algumas séries politicamente incorretas. Desde o ano de 2012, a sua emissão diária passou para 24 horas.

Foi fundado em 1996 com o nome de Panda Club, em 1997 passou a chamar-se oficialmente Canal Panda.

Inicialmente, o canal era destinado também aos adolescentes e jovens adultos, mas com a chegada do Panda Biggs no Natal de 2009 à NOS (naquela época ainda era ZON), o Canal Panda, a partir de 2010, passou a dedicar-se exclusivamente a crianças até aos 10 anos de idade.

Inicialmente era também distribuído na Espanha, mas, em 2000, passou a dedicar-se exclusivamente ao mercado português. No dia 1 de Abril de 2011, o Canal Panda retomou as suas transmissões em Espanha e é hoje considerado um canal ibérico. Contudo, em Espanha o canal é aberto às 6 horas da manhã (ou 7 horas, na hora portuguesa) e fecha às 2h da manhã (ou 3 horas, na hora portuguesa).

A partir de 6 de julho de 2015, o canal foi remodelado a uma nova imagem e novo logótipo, tornando-se também mais infantil e o público alvo ter sido reduzido para o público mais pequeno.[1]

AntecedentesEditar

O canal foi fundado em 1996 sob o nome de Panda Clube e inicialmente também era emitido em Macau. Dois anos mais tarde, o canal renomeou-se de Canal Panda.

Mas entre 2001 e 2011, o canal foi produzido exclusivamente para o mercado português.

Em Espanha, Canal Panda desapareceu da plataforma Via Digital 's no dia 01 de janeiro de 2001 para ser substituído por um canal semelhante o Canal Megatrix que é o resultado de um acordo de distribuição com a Antena 3 TV; Por sua vez, Canal Megatrix também encerrou portas em 2004 ao mesmo tempo com a fusão do Canal Satélite Digital e a Via Digital.

Em 2011, Chello Multicanal decidiu recuperar a marca na Espanha a não concordar com o projeto de lei de canal KidsCo, que distribuiu após a compra da produção Teuve. A 1 de abril de 2011, o rejuvenescido Canal Panda Espanha é adicionado às plataformas Movistar+ e Vodafone TV como também algumas empresas de cabo local em todo o País. Enquanto isso, o canal KidsCo continou presente no mercado espanhol em algumas operadoras de cabo e IPTV até que encerrou portas em Janeiro de 2014.

ProgramasEditar

 Ver artigo principal: Lista de programas do Canal Panda

ControvérsiasEditar

Desenhos animadosEditar

Em 2012 e 2015, o Canal Panda censurou um episódio da segunda temporada de "Wow! Wow! Wubbzy!", apenas emitido nos canais da RTP, que na versão portuguesa se intitulava "O Fantasma de Wuzzleburg" e "O desfile das abóboras". O Canal Panda optou, sem qualquer razão, por sempre repetir o anterior que se intitulava "Proteger os Wuzzles" e "O sumo frisado".

Um episódio de "Bombeiro Sam" teve uma cena onde o protagonista escorrega num papel que está no chão e cai, atirando pelo ar as chávenas que levava num tabuleiro e outros papéis que estavam na sala. Num deles, vê-se que se trata de um texto do Alcorão. A cena gerou sérias polémicas entre pais, principalmente aos de religião muçulmana.[2]

Um episódio de "A Abelha Maia" (episódio 35, segundo a ordem oficial) causou polémica entre pais e educadores, devido a uma cena onde é mostrado um orgão sexual masculino. Como resultado, esse episódio acabou por ser retirado da teleivisão, Netflix e de algumas redes de propaganda (internet).[3] No entanto, quando surgiu a denúncia em Portugal, o programa foi retirado do Canal Panda.

MedosEditar

Entre 2001 e 2010, o Canal Panda tinha um um final de emissão que traumatizou a maior parte das crianças da época. As razões dos sustos estavam relacionadas com os sons de corujas e do ressonar da mascote e um desenho verdadeiramente grotesco do Canal Panda a mexer-se com as estrelas e a bocejar. O canal encerrava à 1h da manhã e no início via-se uma tela branca e sons de relógio. Depois mudava para um fundo noturno e ouvia-se um voz feminina que dizia "Até amanhã às 5 no Canal Panda!".

Em 2011, o canal decidiu editar o final de emissão. Deixando de ser uma imagem parada e passando apenas a ouvir-se o mesmos sons. Em 2012, o final de emissão foi mudado para um carrossel com bonecos a andarem nele. Nesse mesmo ano (em agosto), o canal passou a ser emitido a 24h.

Mais tarde, em 2016, surgiu no YouTube um vídeo com esse mesmo final de emissão e o vídeo causou polémica e reclamações entre adolescentes e adultos que viram aquilo na televisão quando eram crianças. Nessa mesma época teriam surgido algumas queixas para que o final de emissão fosse retirado. No entanto, os envolvidos do canal indeferiam o caso.

O Panda Mix e o Panda ao VivoEditar

As duas atrações que o canal teve na primeira metade dos anos 2000 foi o Panda Mix e o Panda ao Vivo. Numa época em que ainda não existia o Biggs, nem o infantil Festival Panda, o Canal Panda teve esses programas. À 6ª Feira à noite, o canal transmitia Panda Mix, que era um programa que transmitia vários videoclips (tal como faz o Biggs, mas o Canal Panda não os usava como tapa-buracos, tinha programa próprio). Já ao sábado à noite, o canal transmitia às 20h30, o Panda ao Vivo, que eram concertos com celebridades famosas, como "Keane" ou "Mika". O Panda Mix era apenas adquirir direitos de autor. Os concertos de sábado eram gravados em vários países e depois eram levados para a TV Portuguesa.

As transmissões eram sempre regulares e assim continuaram até 2007, devido a critérios rigorosos relacionados com o público-alvo infantil, pois esses programas eram para os mais velhos e o canal tinha que se focar em conteúdo adequado para crianças.

Estes programas eram apostas para adolescentes e adultos, pois na época, ainda não havia o Biggs e a censura dos dias de hoje e a verdade é que aqueles que nasceram nos anos 90 e início dos 2000 têm memórias de terem visto estes programas no canal.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Krauss, Susana (3 de julho de 2015). «Canal Panda apresenta nova imagem». SAPO Lifestyle. SAPO 
  2. Group, Global Media (27 de julho de 2016). «Série Infantil - Episódio de ″Bombeiro Sam″ retirado após polémica». DN 
  3. «Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade». SIC Notícias 

Ligações externasEditar