Carambeí

município brasileiro do estado do Paraná

Carambeí é um município brasileiro localizado no interior do estado do Paraná, na região Sul do país. Localiza-se na região dos Campos Gerais e pertence à Mesorregião do Centro Oriental Paranaense. Estende-se por uma área de 649,7 km² e sua população, conforme estimativas do IBGE de 2021, era de 24 225 habitantes.[3]

Carambeí
  Município do Brasil  
Casa da Memória no Parque Histórico de Carambeí.
Casa da Memória no Parque Histórico de Carambeí.
Símbolos
Brasão de armas de Carambeí
Brasão de armas
Hino
Gentílico carambiense
Localização
Localização de Carambeí no Paraná
Localização de Carambeí no Paraná
Carambeí está localizado em: Brasil
Carambeí
Localização de Carambeí no Brasil
Mapa de Carambeí
Coordenadas 24° 55' 04" S 50° 05' 49" O
País Brasil
Unidade federativa Paraná
Municípios limítrofes Castro, Ponta Grossa, Tibagi
Distância até a capital 135 km
História
Fundação 4 de abril de 1911 (111 anos)
Emancipação 13 de dezembro de 1995 (26 anos)
Administração
Prefeito(a) Elisângela Pedroso de Oliveira Nunes[1] (PSB, 2021 – 2024)
Vereadores 11
Características geográficas
Área total [2] 649,679 km²
População total (estimativa IBGE/2021[3]) 24 225 hab.
Densidade 37,3 hab./km²
Clima subtropical (Cfb)
Altitude 1120 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,785 alto
PIB (IBGE/2010[5]) R$ 794 508 630 Mil
PIB per capita (IBGE/2010[5]) R$ 37 996,60

Carambeí tem sua origem numa fazenda que era parada obrigatória no Caminho do Viamão entre a região centro-oeste do Rio Grande do Sul e o estado de São Paulo.[6] Foi fundada em 4 de abril de 1911 por um grupo de imigrantes holandeses e desenvolveu-se a partir da Cooperativa Batavo (atual Cooperativa Frísia).[7]

EtimologiaEditar

O nome Carambeí origina-se da língua indígena tupi-guarani e significa "rio das tartarugas", e é a junção dos termos carumbé (carambé) que significa tartaruga e y (í) que significa rio.

HistóriaEditar

Antecedentes e origemEditar

 
Típica sede de uma antiga fazenda ainda preservada em Carambeí.

Antes da colonização europeia o atual território de Carambeí estava originalmente habitado por tribos de índios. A ocupação do território de Carambeí por europeus iniciou-se na primeira década do século XVIII, quando foi estabelecida uma fazenda que era administrada por uma família portuguesa.[8]

No século seguinte, a sede da Fazenda Carambehy (Pousada da Sinhara) tornou-se ponto de parada e de descanso para os tropeiros que seguiam rumo ao mercado principal de Sorocaba através da chamada Estrada da Mata.[9] Em 1822, o naturalista e viajante francês Auguste de Saint-Hilaire hospedou-se na fazenda.[10] Aproximadamente oitenta e dois anos depois, a fazenda foi adquirida por meio de leilão pela empresa ferroviária Brazil Railway Company que a dividiu em lotes para fins de colonização europeia.

Colonização holandesaEditar

A história do município começa no início do século XX com a chegada de imigrantes neerlandeses. Com o incentivo do governo brasileiro imigrantes neerlandeses, oriundos das províncias da Holanda do Sul e da Frísia e também da antiga colônia holandesa Índias Orientais Holandesas, imigraram para o Brasil e estabeleceram-se na antiga Fazenda Carambeí, no estado do Paraná, formando um povoado designado com o nome de Vilarejo Carambehy. Chegando em Carambeí em abril de 1911,[11] encontraram outros grupos de imigrantes que estavam construindo uma ferrovia para a empresa Brazil Railway Company. Essa companhia queria desenvolver a nova área adquirida e entregava ao colono um lote de terra, uma casa, uma canga de bois e três vacas leiteiras.[12] Após assinarem um contrato com a Brazil Railway Company, os imigrantes holandeses forneceram leite e comida aos operários que trabalhavam na construção da estrada férrea São Paulo-Rio Grande.[13]

Os imigrantes neerlandeses fundaram em Carambeí uma colônia agropecuária e começaram com a produção de leite e queijo.[14] No começo dos anos vinte do século XX, os colonos holandeses fundaram fábricas de queijo, cujo produto era vendido na cidade de São Paulo. Alguns anos depois, as fábricas de queijo foram incorporadas na Cooperativa Mista Batavo Ltda que foi fundada em 1925.[13] Quatro anos depois, a colônia passou por uma crise econômica com a eclosão da Grande Depressão.[15]

Em 1943, a Colônia de Carambéi recebeu um novo grupo de imigrantes neerlandeses e a produção do leite e seus derivados atravessou um processo de fabricação mecanizada. Aproximadamente onze anos depois, os imigrantes holandeses instituíram a Cooperativa Central de Laticínios do Paraná Ltda.[11][16] Com a chegada dos imigrantes neerlandeses Carambeí transformou-se em uma das maiores bacias leiteiras do Brasil. Em 13 de dezembro de 1995, a colônia holandesa tornou-se um município brasileiro,[14] com território desmembrado de Castro e Ponta Grossa.[17]

Em virtude do centenário da chegada dos primeiros imigrantes neerlandeses em Carambeí o ano de 2011 foi designado como o 'Ano da Holanda no Brasil' em comemoração dos 100 anos da Imigração Holandesa no Paraná.[11][18]

Formação administrativa e emancipaçãoEditar

Em 1966, através da lei estadual 5436 de 24 de dezembro, a Vila de Carambeí tornou-se distrito do município de Castro.[9] Aproximadamente vinte e sete anos depois, o Distrito de Carambeí foi elevado à categoria de município pela lei estadual n° 11225, em 13 de dezembro de 1995, sendo instalado no dia 1 de janeiro de 1997.[9]

GeografiaEditar

 
Paisagem rural no município de Carambeí.

Possui uma área de aproximadamente 650 km² representando 0,326 % do estado, 0,1153 % da região e 0,0076 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24°55'04" sul e a uma longitude 50°05'50" oeste.[19] Fica a uma distância de cerca de 140 km da capital paranaense Curitiba. Situa-se no Primeiro e Segundo Planalto Paranaense,[20] estando a 1120 m acima do nível do mar.[19] Seu território é caracterizado pela ocorrência de campos extensos.

GeologiaEditar

Geomorfologicamente o município de Carambeí faz parte da Escarpa Devoniana,[20] apresentando um relevo predominantemente plano, com leves ondulações.[21] Próximo à represa dos Alagados encontra-se o Granito Serra do Carambeí. Trata-se de uma formação rochosa com formato retangular alongado, formado durante o período pós-colisional proterozóico (550-500 milhões de anos).[22]

ClimaEditar

O clima em Carambeí é subtropical úmido, com verões quentes e temperados. Segundo a classificação de Köppen e Geiger o clima é do tipo Cfc.[20] As temperaturas são superiores a 20 ºC no verão. Durante o inverno ocorrem geadas e ocasionalmente neve,[23] quando as temperaturas ficam abaixo de 0 ºC. Carambeí tem uma temperatura média anual de cerca de 17 °C. A média anual de pluviosidade é de 1547 mm.

HidrografiaEditar

O município de Carambeí faz parte da bacia hidrográfica do curso alto do Rio Tibagi e é banhado pelos rios Jutuva, Pitangui, São João e Tamanduá. Este último forma a Cachoeira do Tamanduá que fica localizada na zona rural do município e é um dos atrativos naturais de Carambeí. Já o rio São João nasce no município de Castro e corta o município de Carambeí.

DemografiaEditar

Etnias
Branca 74,14%
Parda 22,47%
Negra 2,79%
Amarela 0,46%
Indígena 0,14%
Fonte IBGE - Censo
Demográfico (2010)[19]

Carambeí possui uma população total de 19 163 habitantes, conforme o Censo 2010 do IBGE,[24] sendo composta por 9 702 homens e 9 461 mulheres.[25] Segundo a pesquisa, Carambeí possui uma densidade populacional de 29,50 habitantes por km2,[24] sendo que o número registrado de habitantes que viviam na área urbana era de 13 918 e na zona rural 5 245 pessoas, apresentando um grau de urbanização de 72,63%.[26]

Em 2010, segundo dados do censo daquele ano, a população residente no município era composta por 13 998 brancos (74,14%); 4 570 pardos (22,47%); 491 pretos (2,79%); 86 amarelos (0,46%) e 18 indígenas declarados (0,14%).[19][26]

 
Igreja luterana em Carambeí.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Carambeí era 0,728, em 2010, o que considerado alto pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).[27] Abaixo segue uma tabela dos valores dos indicadores que compõem o Índice de Desenvolvimento Humano do município de Carambeí:

Indicador Valor
IDH-M Renda 0,721[27]
IDH-M Longevidade 0,836[27]
IDH-M Educação 0,640[27]

De acordo com o censo de 2010 existe diversas comunidades religiosas no município, predominantemente cristãs.[28] Entre a população residente, o censo mostrou 12 757 pessoas que declararam-se católicas apostólica romana, 5 789 pessoas que declararam-se evangélicas, 34 pessoas que declararam-se espíritas.[28] Ainda mostrou 27 pessoas que se declararam muçulmanas, 132 Testemunhas de Jeová, 53 de outras religiosidades cristãs, 102 de religiões não determinadas, 250 pessoas que declararam não ter religião e nenhuma pessoa declarou ter religião de tradições indígenas.[28]

Dentre as principais instituições religiosas destacam-se a Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Luterana, Igreja Presbiteriana do Brasil, Igreja Adventista do Sétimo Dia, Igreja Pentecostal Deus é Amor, Igreja Evangélica Pentecostal O Brasil Para Cristo, Igreja do Evangelho Quadrangular, Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Igreja Evangélica Reformada, entre outras.[28]

EconomiaEditar

 
Unidade da Batavo em Carambeí.

A economia do município de Carambeí está ligada ao cooperativismo e é baseada principalmente no setor agropecuário, sendo a produção de leite e seus derivados uma das principais atividades econômicas.[19] Sua posição estratégica, bem no meio do antigo Caminho das Tropas, permitiu que Carambeí se desenvolvesse como um grande polo produtor de laticínios, sendo hoje uma das maiores bacias leiteiras do Brasil.

Seu parque industrial abriga empresas como a JBS,[29] a BRF,[30] a Fábrica de Rações Batavo e a Frísia Cooperativa Agroindustrial, denominação da antiga Cooperativa Batavo.[7][31] Outras empresas ativas no município de Carambeí são: a Lactalis, AmBev e a Tetra Pak. Entre as instituições financeiras e cooperativas de crédito, destacam-se o Banco do Brasil, o Bradesco, o Itaú Unibanco e o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi).

De acordo com dados do IBGE, relativos ao ano de 2018, o Produto Interno Bruto (PIB) do município era de  1 305 412 mil reais.[19] O valor adicionado bruto da agropecuária, a preços correntes, rendia  288 573 mil reais. O valor adicionado bruto do setor de serviços a preços correntes foi de  448 973 mil reais. A produção industrial rendia 312 004 mil reais ao PIB do município. 135 958 mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e o PIB per capita era de  56 774 reais.[19]

TurismoEditar

Casas em estilo holandês no Parque Histórico de Carambeí.
Moinho no Parque das Águas.

Carambeí integra a Rota dos Tropeiros, rota turística proveniente do antigo Caminho das Tropas. A cidade de Carambeí está estrategicamente localizada próximo a grandes centros urbanos como Ponta Grossa e Curitiba, o que proporcionou um grande potencial turístico para o município. Possui atividades que desenvolvem o turismo histórico, cultural e gastronômico, além do turismo rural, de eventos e negócios. Somente no ano de 2019 Carambeí recebeu cerca de 220 mil turistas.[32]

Os principais pontos turísticos são: a Cachoeira do Tamanduá; a Capela Imaculada Conceição; o Moinho do Artesão; o Monumento à Bíblia; Orquidário e Cactário Taman Batoe; o Parque Histórico de Carambeí; o Parque Nacional dos Campos Gerais; e a Represa dos Alagados.

CulturaEditar

GastronomiaEditar

 
Café com leite e torta em confeitaria de Carambeí.

A gastronomia de Carambeí[33] recebeu influência primeiramente do tropeirismo,[34] fato que se deu pela localização do município na região dos Campos Gerais do Paraná. Com a imigração europeia,[35] Carambeí recebeu uma diversidade de influências, como a alemã, eslava e em especial a neerlandesa.[34] Há ainda um pequeno mas significativo respaldo da influência de iguarias da gastronomia indonesiana,[35] que foi herdada da influência da colonização holandesa na Indonésia.[36] Entre os pratos se destacam as inúmeras tortas[37][38] e o bolinho Oliebol, que é um bolinho doce frito que lembra o bolinho de chuva brasileiro.[39][40]

Festas e eventosEditar

O município de Carambeí conta com diversas festividades e eventos durante o ano todo,[40][41] como: a Festa dos Imigrantes, em abril;[42][43] a Cavalgada dos Imigrantes, em abril;[44] a Exposição Agropecuária de Carambeí (ExpoFrísia), em maio;[37][45] a Festa junina ou Arraiá, em junho/julho; o Festival das Tortas, em outubro;[37][46] a Festa de São Nicolau, em dezembro;[47] o Dia da Padroeira de Carambeí (Festa da Imaculada Conceição), em dezembro.[48]

TransporteEditar

 
Portal da cidade na saída para a rodovia PR-151.

O município de Carambéi é servido pela seguinte rodovia:

A cidade possui um terminal rodoviário para utilização do transporte público.

Carambeí também é servida pela seguinte ferrovia:

A cidade já possuiu duas estações ferroviárias, Carambeí e Boqueirão. Porém atualmente, apenas a Estação do Boqueirão ainda permanece às margens da ferrovia, que hoje se encontra sob concessão da Rumo Logística para o transporte de cargas. O transporte de passageiros, por sua vez, se encontra desativado na cidade desde os anos 1980. [50][51]

SegurançaEditar

Carambeí dispõe dos serviços da Polícia Militar e da Polícia Civil. A Polícia Civil possui uma delegacia para atender ocorrências no município.

GaleriaEditar

Referências

  1. Prefeita e vereadores de Carambeí tomam posse Portal G1 - acessado em 2 de janeiro de 2021
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa populacional 2021 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2021. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2012 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2008/2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de fevereiro de 2013 
  6. Carambeí - Histórico. (PDF). Biblioteca do IBGE. Consultado em 15 de julho de 2015
  7. a b «Frísia completa 95 anos como uma das maiores cooperativas de produção do Brasil». Avicultura Industrial. 3 de agosto de 2020. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  8. Carambeí. Rota dos Tropeiros, 2009. Consultado em 10 de setembro de 2017
  9. a b c Carambeí Paraná - Biblioteca do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 10 de setembro de 2017
  10. 30ª edição do Almanaque dos Imigrantes. PHC, 28 de dezembro de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020
  11. a b c Câmara aprova 2011 como ano da Holanda no Brasil. Câmara dos Deputados do Brasil, 15 de julho de 2010
  12. http://www.carambei.pr.gov.br/html/modules/xt_conteudo/index.php?id=21
  13. a b E surgiu em Carambei a primeira cooperativa. Diário dos Campos, 13 de janeiro de 2013. Consultado em 5 de julho de 2017
  14. a b Uma Holanda em plenos Campos Gerais do Paraná. Gazeta do Povo, 14 de maio de 2010. Consultado em 14 de agosto de 2017
  15. Os imigrantes holandeses. Associação Cultural Brasil-Holanda. Consultado em 25 de julho de 2017
  16. Carambeí - Histórico. IBGE, 2016
  17. Lei ordinária Nº 11225 de 13/12/95 cria o município de Carambeí, desmembrado dos município de Castro e Ponta Grossa
  18. Imigrantes holandeses comemoram 100 anos da chegada ao Brasil. G1, 4 de dezembro de 2011
  19. a b c d e f g Caderno Estatístico - Município de Carambeí. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES), Agosto de 2017. Consultado em 8 de agosto de 2017
  20. a b c Caracterização dos solos do Município de Carambeí, PR.. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), 2012. Consultado em 7 de agosto de 2017
  21. Leituras Regionais - Mesorregião Centro-Oriental Geográfica Paranaense. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES), 2004. Consultado em 7 de agosto de 2017
  22. Embasamento. Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná. Consultado em 20 de novembro de 2018
  23. Em Carambeí a neve também caiu bem cedinho e demorou para derreter. G1, 23 de julho de 2013. Consultado em 10 de agosto de 2017
  24. a b Paraná » Carambeí » Informações Completas. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2016. Consultado em 11 de agosto de 2017
  25. Paraná » Carambeí » Síntese das Informações. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2016. Consultado em 11 de agosto de 2017
  26. a b Carambeí - Informações Gerais. Ministério Público do Estado do Paraná, junho de 2017. Consultado em 10 de setembro de 2017
  27. a b c d Carambeí, PR. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Consultado em 14 de agosto de 2017
  28. a b c d «Censo - Amostra Religião». IBGE. 2010. Consultado em 2 de maio de 2021 
  29. «Prefeitura recebe representantes da JBS Seara de Carambeí para apresentar panorama sobre coronavírus». Correio dos Campos. 14 de maio de 2020. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  30. «Prefeitura de Carambeí e empresas discutem planos de contingência». Página Um News. 16 de abril de 2021. Consultado em 15 de setembro de 2021 
  31. Agronegócio - Cooperativismo: Ex-dona da Batavo quer brigar no varejo com marca própria. Gazeta do Povo, 21 de agosto de 2017. Consultado em 19 de agosto de 2017
  32. «Carambeí, o retorno às origens nas tradições artesanais de sua gastronomia». Associação Parque Histórico de Carambeí. 10 de novembro de 2020. Consultado em 13 de janeiro de 2021 
  33. «Exposição mostra como grupos étnicos contribuíram para a gastronomia de Carambeí». revistapgturismo.com.br. 9 de dezembro de 2014. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  34. a b «Campos Gerais do Paraná». Secretaria do Esporte e do Turismo. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  35. a b «Turismo Gastronômico na região Campos Gerais do Paraná». Secretaria do Esporte e do Turismo. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  36. «Gastronomia Indonésia de Carambeí integra livro de receitas paranaenses lançado em Curitiba». Associação Cultural Brasil-Holanda. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  37. a b c «Turismo Campos Gerais - Carambeí». Associação dos Municípios do campos Gerais. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  38. «Festival de Tortas de Carambeí». festival de Tortas. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  39. «Da Holanda para o Paraná, uma receita que dá sorte ao Ano Novo». Caminhos do Campo - Rede Globo. 28 de dezembro de 2014. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  40. a b Governo do Paraná (2020). «Carambeí: a cidade que respira diversidade cultural». Viaje Paraná. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  41. «Eventos anuais no Parque Histórico». Associação Parque Histórico de Carambeí. Consultado em 13 de janeiro de 2021 
  42. 8ª Festa dos Imigrantes em Carambeí espera reunir 12 mil pessoas. G1, 29 de maio de 2015. Consultado em 14 de julho de 2017
  43. VI Festa dos Imigrantes começa hoje em Carambeí. Diário dos Campos, 4 de abril de 2013. Consultado em 14 de julho de 2017
  44. Cavalgada dos Imigrantes anima Carambeí. Diário Indústria & Comércio, 31 de março de 2008. Consultado em 1 de agosto de 2017
  45. «ExpoFrísia 2014 - Uma exposição de muitas novidades». Central do Paraná. 19 de maio de 2014. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  46. «Gastronomia em Carambeí». O Paraná. 5 de outubro de 2013. Consultado em 12 de janeiro de 2015 
  47. Parque Histórico realiza Festa de Sinterklaas. Diário dos Campos, 28 de novembro de 2016. Consultado em 9 de agosto de 2017
  48. «Dia da padroeira em Carambeí é celebrado de maneira diferente». A Rede. 4 de dezembro de 2020. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  49. LEI Nº 516/2007. LeisMunicipais, 3 julho de 2007. Consultado em 29 de novembro de 2018
  50. «Boqueirão -- Estações Ferroviárias do Paraná». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 6 de novembro de 2020 
  51. «Carambeí -- Estações Ferroviárias do Paraná». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 6 de novembro de 2020 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Carambeí
  Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.