Carenagem (motocicleta)

Suzuki Hayabusa completamente carenada.
Suzuki SV650s com meia carenagem (a parte do motor não tem carenagem).

Carenagem no motociclismo é um conjunto de partes desenvolvidas para reduzir os efeitos do choque do ar com o veículo, fazendo com que ganhe em performance, e como parte estética do veículo, além de proteger as partes de entradas de água, sujeiras e insetos. São feitas normalmente de plástico, fibra de vidro ou até mesmo de fibra de carbono ou outros materiais mais leves.

DescriçãoEditar

Nas motocicletas esportivas, estradeiras ou até mesmo dual purpose de maior cilindrada, tem como principais funções cobrir o motor dando um fluxo certo para o ar dentro do motor (refrigeração) e fora da carenagem e dando um acabamento mais estético à moto, e também contribuir para diminuir a resistência do vento em altas velocidades, melhorando o conforto do piloto quando as mesmas possuem dimensões maiores ou melhor penetração aerodinâmica, ou quando menores, exigindo que o piloto fique deitado sobre o tanque para uma tocada mais rápida e também para se esconder da turbulência do ar.

Na parte superior temos a bolha, que funciona como um para-brisas para o piloto, além de auxiliar na aerodinâmica, especialmente nas esportivas.[1][2]


Originalmente, as motocicletas não possuiam nenhuma espécie de proteção como as carenagens, com o tempo a primeira parte a ser protegida foram os motores das motos que disputavam corridas, em seguida, essas adaptações saíram das pista, e começaram a entrar em linha de produção, foram desenvolvidas carenagens para o tanque, partes traseiras e laterais, até chegar na bolha, que é ligada a carenagem.

Em algumas motos, o valor da carenagem chegam a 30% do valor da moto, devido o material de que são construídos. Existem entretanto, protetores que saem da carenagem como um pino, para proteção da carenagem, pois em caso de quedas, este será o primeiro prejudicado. Carenagens modernas, protejem cerca de 80% das partes de uma moto, e já possuem alguns acessórios acoplados, como faróis, velocímetros, entradas de ar.[2]

Referências

  1. Tony Foale, "Motorcycle Handling and Chassis Design" ISBN 8493328634, Chapter 5: "Aerodynamics"
  2. a b John Robinson, "Motorcycle Tuning: Chassis", ISBN 075061840X, p.132

BibliografiaEditar

  • P. E. Freathy, J. D. Potter (1979) "An Investigation of the Performance of the Motorcycle Fairing", Universidade de Bristol, Dept. of Aeronautical Engineering

Ver tambémEditar