Abrir menu principal
Carlo Confalonieri
Cardeal da Igreja Católica
Decano do Colégio Cardinalício
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 12 de dezembro de 1977
Predecessor Dom Luigi Cardeal Traglia
Sucessor Dom Agnelo Cardeal Rossi
Mandato 1977 - 1986
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 18 de março de 1916
por Dom Andrea Carlo Cardeal Ferrari
Nomeação episcopal 27 de março de 1941
Ordenação episcopal 4 de maio de 1941
por Papa Pio XII
Nomeado arcebispo 27 de março de 1941
Cardinalato
Criação 15 de dezembro de 1958
por Papa João XXIII
Ordem Cardeal-presbítero (1958-1972)
Cardeal-bispo (1972-1986)
Título Santa Inês Fora das Muralhas (1958-1972)
Palestrina(1972-1986)
Óstia(1977-1986)
Brasão
Coat of arms of Carlo Confalonieri.svg
Lema REGNUM TUUM DOMINE
Dados pessoais
Nascimento Seveso
25 de julho de 1893
Morte Roma
1 de agosto de 1986 (93 anos)
Nacionalidade Italiano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Carlo Confalonieri (Seveso, 25 de julho de 1893 - Roma, 1 de agosto de 1986) foi um cardeal italiano, deão do colégio dos cardeais.

BiografiaEditar

Foi orndenado padre em 18 de março de 1916, em Milão, pelo cardeal Andrea Carlo Ferrari. Em 4 de maio de 1941, é consagrado arcebispo de L'Aquila, tendo como consagrante o cardeal Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli (Futuro Papa Pio XII). Em 1950, foi nomeado secretário da Sagrada Congregação dos Seminários e das Universidades dos Estudos, recebendo o título de arcebispo-titular de Nicopolis ad Nestum.

Em 1958, é criado cardeal pelo Papa João XXIII, sendo-lhe imposto o barrete cardinalício e o título de cardeal-presbítero de Santa Inês Fora das Muralhas em 18 de dezembro. Em 1959, é nomeado arcipreste da Basílica de Santa Maria Maior, cargo que exerceria até 1973. Em 1961, foi nomeado presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, cargo exercido até 1967. Ainda em 1961, foi nomeado secretário da Sagrada Congragação Consistorial, exercendo o cargo até 1965, quando passa a ser o pró-prefeito. Em 1967, torna-se prefeito da Sagrada Congragação para os Bispos, cargo que exerce até 1973. A partir de 1969 e até 1973, acumula os cargos de presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina e do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes.

Em 1972, é elevado a cardeal-bispo de Palestrina e em 1974, torna-se o vice-decano do colégio dos cardeais. Em 1977, é confirmado pelo Papa Paulo VI como deão do colégio dos cardeais, acumulando o título de cardeal-bispo de Óstia. Assim, foi o principal organizador dos Conclaves de agosto e outubro de 1978, além de pronunciar as homilias das mortes dos Papas Paulo VI e João Paulo I.

Faleceu em 1 de agosto de 1986, com seu funeral sendo presidido pelo Papa João Paulo II.

Ligações externasEditar


Precedido por
Gaudenzio Manuelli
 
arcebispo de L'Aquila

19411950
Sucedido por
Costantino Stella
Precedido por
Francisco do Rêgo Maia
 
arcebispo-titular de Nicopolis ad Nestum

19501958
Sucedido por
Emilio Tagle Covarrubias
Precedido por
Samuel Alphonse Stritch
 
Cardeal-presbítero de Santa Inês Fora das Muralhas

19581972
Sucedido por
Louis-Jean Guyot
Precedido por
Alessandro Verde
Arcipreste da Basílica Liberiana
19591973
Sucedido por
Luigi Dadaglio
Precedido por:
Marcello Mimmi
 
presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina

19591961
19691973
Seguido por:
Antonio Samorè
Precedido por:
Antonio Samorè
Seguido por:
Sebastiano Baggio
Precedido por
Giovanni Battista Montini
 
Prefeito da Sagrada Congragação para os Bispos

19651973
Sucedido por
Sebastiano Baggio
Precedido por
Criação do Conselho
 
Presidente da Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes

19701973
Sucedido por
Emanuele Clarizio
Precedido por
Benedetto Aloisi Masella
 
Cardeal-bispo de Palestrina

19721986
Sucedido por
Bernardin Gantin
Precedido por:
Luigi Traglia
 
Cardeal-bispo de Óstia

Sucedido por:
Agnelo Rossi
Decano do colégio dos cardeais
19771986