Abrir menu principal

Carlos Alexandre Torres

futebolista brasileiro
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Carlos Alexandre.

Carlos Alexandre Torres (Rio de Janeiro, 22 de Agosto de 1966), ou apenas Alexandre Torres, é um ex-futebolista que atuou como zagueiro entre 1985 e 2001.

Alexandre Torres
Informações pessoais
Nome completo Carlos Alexandre Torres
Data de nasc. 22 de agosto de 1966 (53 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro,  Brasil
Apelido Torres
Filho do capitão
Informações profissionais
Período em atividade 19852001 (16 anos)
Clube atual Sem clube
Clubes de juventude
1980-1985 Brasil Fluminense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19851990
19911994
19951999
20002001
Brasil Fluminense
Brasil Vasco da Gama
Japão Nagoya Grampus Eight
Brasil Vasco da Gama
0218 000(11)
0042 0000(3)
0150 000(10)
0010 0000(0)
Seleção nacional3
1992 Brasil Brasil 0001 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 12 de Janeiro de 2008.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 12 de Janeiro de 2008.

CarreiraEditar

JogadorEditar

Alexandre, filho do ex-futebolista Carlos Alberto Torres, campeão da Copa do Mundo de 1970, iniciou a carreira no Fluminense, onde o seu pai também iniciou a carreira. Ele chegou ao clube carioca em 1980, com apenas 14 anos. Com o tempo, Alexandre Torres foi subindo de categoria até fazer a sua estreia como profissional em 1985, quando conquistou o seu primeiro título, o Campeonato Carioca de 1985.

Em 1991, o jogador mudou de clube, passando a defender o Vasco da Gama. Pelo clube, Torres conquistou o inédito tricampeonato estadual (1992, 1993 e 1994).

Após três anos no clube vascaíno, Torres transferiu-se para o Japão, assinando um contrato com o Nagoya Grampus Eight. O jogador esteve ao serviço do clube nipônico por cinco anos, onde conquistou por duas vezes a Copa do Imperador.

Em 2000 regressou ao Brasil para defender novamente o Vasco da Gama. O seu regresso ao clube não foi fácil. Torres, que era ídolo no Japão, teve que disputar uma vaga na equipe com Mauro Galvão e Júnior Baiano. No início, com o treinador Abel Braga, ele teve algumas chances fazendo um revezamento com o veterano capitão da equipe, Mauro Galvão. Com a chegada de Oswaldo de Oliveira, o zagueiro teve uma oportunidade como titular, porém teve a infelicidade de sofrer uma fratura no pé. No ano seguinte, após a recuperação fraturou o mesmo pé.[1]

Com 34 anos e duas fraturas seguidas, o jogador decidiu que seria melhor encerrar a carreira de jogador.

Seleção BrasileiraEditar

Em 1992, Torres passava por uma boa fase que o fez ser convocado para a Seleção Brasileira. Em Fevereiro de 1992, disputou um amistoso contra a Seleção Americana. Foi mais tarde convocado novamente pelo treinador Carlos Alberto Parreira, porém sofreu uma lesão que fez com que fosse cortado da seleção.

Fora dos camposEditar

Torres fez alguns cursos de treinador e passou algum tempo na Inglaterra com o treinador Arsene Wenger,[1] que foi seu treinador no Japão. Porém ele não se acostumou com a vida de treinador e decidiu abandonar a idéia.

Alexandre Torres afastou-se ainda mais dos gramados, mas não se desligou totalmente do futebol. Iniciou uma sociedade com ex-zagueiro Ricardo Rocha, com quem jogou no Vasco da Gama. A empresa criada pelos dois, RT Sports, tem parceria com o CRB e o Santa Cruz,[2] e visa assessorar clubes e jogadores.[3]

Hoje ele trabalha como Olheiro do Manchester United, e esteve no Sul-Americano Sub-20 2013 à pedido do clube para observar alguma possível contratação.[4]

Em dezembro de 2016 foi anunciado como novo gerente de futebol do Fluminense.

TítulosEditar

Referências

Ligações externasEditar