Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Carlos Santos
37° Governador do Pará
Período 3 de abril de 1994
1 de janeiro de 1995
Antecessor Jader Barbalho
Sucessor Almir Gabriel
Dados pessoais
Nascimento 12 de novembro de 1951 (67 anos)
Salvaterra, Pará
Nacionalidade brasileiro
Partido PP
Profissão cantor, comunicador, compositor, empresário e político
linkWP:PPO#Brasil

Carlos José Oliveira Santos (Salvaterra, 12 de novembro de 1951) é um comunicador, empresário, político, cantor e compositor brasileiro. É filiado ao Partido Progressista e, em 1994, governou o Estado do Pará após o então governador e seu companheiro de chapa, Jader Barbalho, renunciar ao cargo para se candidatar a senador.

Por sua expressividade como publicitário, é conhecido como o "Silvio Santos do Pará".

Índice

Início de carreiraEditar

Filho de Carlos Santos Filho e Dulcinéia Oliveira Santos,[1] com 13 anos de idade foi do interior do Pará para a cidade de Belém, onde concluiu seus estudos, tendo aprendido a profissão de tipógrafo e atuado como operário em varias gráficas da cidade. Foi, também, camelô no Mercado do Ver-o-Peso.

Em 13 de Agosto de 1971, com o capital de Cr$ 500,00, estabeleceu sua primeira loja, com o nome de Discolux, vendendo discos e passando em seguida a comercializar móveis e colchões.

No inicio dos anos 70, Carlos Santos criou a gravadora Gravasom, dando ênfase aos ritmos paraenses, como o carimbó, siriá, lundum, entre outros.

Em 18 de Abril de 1973, estreou seu programa de rádio, primeiro na PRC-5 Rádio Clube do Pará ao lado do radialista Jota Meninéia. Depois de passar pelas Rádios Guajará e Liberal, em 1981 chegou à Rádio Marajoara. Em 1982, assumiu o controle acionário da emissora, ampliando assim o seu grupo de comunicação para 6 emissoras, sendo quatro rádios (duas em Belém, uma em Soure e uma em Alenquer) e duas emissoras de TV (Ananindeua e Castanhal). Posteriormente, montou sua produtora de TV com estúdios próprios em Belém.

Sucessos como cantorEditar

Em maio de 1975, lançou seu primeiro disco, um compacto simples com a música Ponte Belém-Mosqueiro, composição de Jesus Couto e Chico Xavier, para homenagear a inauguração da ponte que liga a cidade de Belém à vila do Mosqueiro, com produção do maestro Pinduca, o rei do carimbó. Alcançou um grande sucesso na época, dando inicio a uma carreira com três compactos, dez LPs e quatro CDs, alcançando a vendagem de mais de 3.500.000 cópias em todo o Brasil e no Exterior, tendo como destaque a música Quero Você, versão da música Jamais voir ça' do grupo caribenho Exile_One,[2] feita por Carlos Santos e Alípio Martins, que o consagrou definitivamente no mundo da música, com a vendagem superior a 1.200.000, sendo agraciado com seis discos de ouro e cinco de platina. Em sua carreira como cantor, teve a participação de Pelé no disco Carlos Santos volume 10.

Carreira como artista de televisãoEditar

Em 12 de novembro de 1988, Carlos Santos estreou seu programa no SBT Canal 5 de Belém do Pará. Posteriormente se transferiu para a TV Guajará Canal 4.

Em outubro de 2003 estreou na TV Bandeirantes de São Paulo, alcançando uma grande audiência.

Em 2004 estreou na TV Executiva Canal do Campo para todo Brasil, mostrando músicas regionais e nacionais além de reportagens na área rural e nos municípios.

Em 16 de dezembro de 2005 estreou na TV Diário de Fortaleza Canal 22 e nas antenas parabólicas.

Em 2005 estreou programa diariamente no Canal 50 TV Marajoara ao meio dia. O programa Carlos Santos na televisão também é transmitido em canal aberto nas Cidades de São Luís, Imperatriz, Macapá e em mais de 120 cidades espalhadas pelo Norte e Nordeste do Brasil.

Em maio de 2006 estreou seu programa na Rede Estação de Recife para todo o estado de Pernambuco e para todo o Brasil pelas parabólicas digitais.

Em agosto de 2006 estreou o Programa Carlos Santos em João Pessoa (Paraíba) na TV Miramar.

Em setembro de 2006 o Programa Carlos Santos passou a ser gravado em São Paulo nos Studios São Paulo na Rua Faustollo, 766 – SP.

Em outubro de 2006, 1.000 programas no ar tendo a participação do cantor Amado Batista, amigo de Carlos Santos que lhe homenageou com uma placa comemorativa, participaram no momento Sidney Santos, Jesus Couto e Jorge Pantoja que viajam mensalmente para São Paulo para elaboração do programa.

Carreira políticaEditar

Devido a sua popularidade junto ao público, Carlos Santos sempre foi lembrado nos períodos pré-eleitorais para disputar um mandato eletivo. Nas prévias de 1990, para o Governo do Estado, o nome de Carlos Santos aparecia com 14,8 % com intenções de votos. Recebeu e aceitou o convite do então candidato ao governo Jader Barbalho, tendo ambos sido eleitos no pleito seguinte.

Foi vice-governador do Pará de 1991 a 1994, quando tornou-se titular devido à renúncia de Jader Barbalho para candidatar-se ao Senado Federal. Governou o estado por nove meses.

DiscografiaEditar

  • LP Carlos Santos Volume 1 - Banguê (1979)
  • LP Carlos Santos Volume 2 (1980)
  • LP Carlos Santos Volume 3 (1981)
  • LP Carlos Santos Volume 4 (1982)
  • LP Carlos Santos Volume 5 (1983)
  • LP Carlos Santos Volume 6 (1984)
  • LP Carlos Santos Volume 7 (1985)
  • LP Carlos Santos Volume 8 (1986)
  • LP Carlos Santos Volume 9 (1987)
  • LP Carlos Santos Volume 10 - Isto é Lambada (1989)
  • LP Carlos Santos Volume 11 - Explosão de Amor (1995)
  • CD Carlos Santos Volume 12 (1998)
  • CD Carlos Santos Volume 13 (2002)

Prêmios e condecoraçõesEditar

  • No Carnaval de 2002, Carlos Santos foi homenageado pela Embaixada de Samba do Império Pedreirense com o tema "Carlos Santos, o amigo do povo, de camelô a governador, a trajetória de um vencedor". Seu nome foi escolhido com 60% de aprovação em pesquisa realizada entre os associados da escola.
  • Em setembro de 2004, foi escolhido como o melhor apresentador de TV em programas de variedades, recebendo o troféu do Prêmio Estrela do Pará de Comunicação, promoção do radialista e jornalista Edson Matoso.
  • Em 1984, Carlos Santos foi escolhido o primeiro homem de marketing do Pará, pela ADVB Secção Pará.
  • Em 1986 foi escolhido Mérito Comercial, pela Associação Comercial do Pará.
  • Em 1989 Foi escolhido Lojista do Ano, pelo Clube dos Diretores Lojistas.
  • Recebeu ainda a Medalha de Mérito Grão Pará.

Referências

  1. Biografia de Carlos Santos, http://www.letras.com.br/#!biografia/carlos-santos, acessado em 30 de agosto de 2013
  2. Exile One, http://www.afromontreal.com/general/play.asp?id=21683, visitado em 30 de agosto de 2013
Precedido por
Jader Barbalho
Governador do Pará
1994
Sucedido por
Almir Gabriel
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.