Abrir menu principal
Carlos Madeira Cacho
Nascimento 24 de setembro de 1919
Golegã
Morte 14 de agosto de 1976 (56 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação físico

Carlos Ferreira Madeira Cacho (Golegã, 24 de Setembro de 1919Lisboa, 14 de Agosto de 1976) foi um físico nuclear português do século XX.

Estudos/Início da CarreiraEditar

Iniciando-se nos estudos liceais em Lisboa, é em Santarém que os viria a terminar, onde cedo se destaca como um dos melhores alunos.

Começa, depois, a leccionar aulas no Colégio de Santa Margarida, à medida que prossegue nos estudos. Conclui, pois, a licenciatura em Ciências Físico-Químicas pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Progressão/Continuação da Carreira/Vida PessoalEditar

Torna-se, enfim, assistente da instituição que frequentara anteriormente.

É em 1949, que sai do país para ser bolseiro do Instituto de Alta Cultura para a Universidade de Chicago, trabalhando durante quase quatro anos no Instituto Enrico Fermi, mais propriamente no laboratório de Luis Alvarez.

Frequentou, depois, durante dois anos, a partir de 1954, a Universidade de Oxford, novamente como bolseiro do Instituto de Alta Cultura.

É, nesta altura, que conhece e contacta com Albert Einstein. Vai-se, também, tornando cada vez mais reconhecido nos domínios da Física Nuclear.

Regressa finalmente a Portugal, em 1956. Com as habilitações que dispõe, torna-se Director-Geral da Junta de Energia Nuclear.

Trabalha com um grupo de trabalho num projecto relativo à fábrica de combustível nuclear, projecto que, concluído, foi posto de lado.

Representou Portugal em diversas Organizações, como a Agência Internacional de Energia Atómica, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Agência Europeia de Energia Nuclear, Sociedade Europeia de Energia Nuclear, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, entre outras.

Referências