Abrir menu principal
Carlos Manato
Secretário Municipal de Serviços de Serra
Período 1 de janeiro de 2001 a 31 de janeiro de 2003
Deputado federal pelo Espírito Santo Espírito Santo (estado)
Período 1 de fevereiro de 2003 a 31 de janeiro de 2019 (4 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento 7 de agosto de 1957 (62 anos)
Alegre, Espírito Santo
Partido PSDB (1994-2000)
PDT (2001-2013)
SD (2013-2018)
PSL (2018-presente)
Profissão Médico e político
linkWP:PPO#Brasil

Carlos Humberto Manato (Alegre, 7 de agosto de 1957) é um médico e político brasileiro filiado ao Partido Social Liberal (PSL).[1] Atualmente ocupa o cargo de secretário especial para Câmara Federal do governo de Jair Bolsonaro. Foi deputado federal por quatro mandatos consecutivos e nas Eleições estaduais no Brasil em 2018 eleições de 2018 candidatou-se a governador do estado do Espírito Santo porém tendo perdido nas urnas para o candidato do PSB Renato Casagrande.

BiografiaEditar

Foi filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) entre os anos de 1994 a 2000. Ingressou no Partido Democrático Trabalhista (PDT) em 2001. Iniciou sua vida na política assumindo a Secretaria Municipal de Serviços da Prefeitura Municipal de Serra, entre os anos de 2001 e 2002.[1] No pleito de 2002, foi eleito pela primeira vez a exercer um mandato na Câmara dos Deputados. Foi reeleito em 2006, 2010 e 2014.

Em 2013, deixou o PDT e ingressou no recém-criado Solidariedade (SD).[2] Em 2018, filiou-se ao PSL,[3] em apoio a candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República.

Assumiu em 2015 a Corregedoria Parlamentar na Câmara dos Deputados, órgão superior da Câmara dos Deputados que atua no sentido da manutenção do decoro, da ordem e da disciplina no âmbito da Câmara dos Deputados, cargo que ocupou até novembro de 2016.[1]

VotaçõesEditar

Em 17 de abril de 2016, votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[4][5]

Posteriormente, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[5] Em abril de 2017, votou contra a Reforma Trabalhista.[5][6] Em agosto de 2017, votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[5][7]

Candidatura ao governo do Espírito SantoEditar

Em 2018, ficou em segundo lugar na eleição para governador do Espírito Santo com 525.973 votos (27,26% dos votos válidos).[8]

Referências