Abrir menu principal
Carlos Eduardo Venturelli Mosconi
Deputado estadual de  Minas Gerais
Período 2007 a 2011
Deputado federal por  Minas Gerais
Período 1983 a 1987
1987 a 1991
1995 a 1999
1999 a 2003
Dados pessoais
Nascimento 24 de maio de 1944 (75 anos)
São Paulo-SP
Partido PSDB
Profissão Médico e Professor Universitário
linkWP:PPO#Brasil

Carlos Eduardo Venturelli Mosconi (São Paulo, 24 de maio de 1944) é um político brasileiro com atuação no estado de Minas Gerais[1].

Carlos Eduardo Venturelli Mosconi é de Andradas, Sul de Minas. Mudou-se para Poços de Caldas em 1975. Formado em Medicina pela Universidade de Brasília, fez residência médica por três anos em nefrologia e urologia, na Universidade de São Paulo (USP). Trabalhou como professor nas Faculdades de Medicina de Itajubá e de Alfenas, e também foi diretor da Faculdade de Medicina – Unifenas-BH.

Sua carreira política começou em 1982, como [federal]. Já no primeiro mandato, foi presidente da Comissão de Saúde da Câmara Federal. Mesmo sendo deputado por Minas Gerais, foi chamado pelo governador José Aparecido para ser Secretário Estadual de Saúde do Distrito Federal (1985), tendo sido apoiado pelas lideranças de sua base política em Minas.

Na Assembleia Constituinte, teve um papel primordial como relator da Saúde, contribuindo decisivamente para a criação do SUS. Em 1991, foi convidado pelo Presidente Itamar Franco para presidir o Inamps. Em sua gestão, ele extinguiu o instituto e viabilizou a implantação do SUS.

Na sua trajetória política, Carlos Mosconi também foi Secretário Nacional de Assistência à Saúde (1992-1994). Em 1997, foi convocado pelo governador Eduardo Azeredo para ser Secretário de Estado de Assuntos Municipais, em Minas Gerais.

Ao todo, Mosconi foi deputado federal por quatro mandatos. Atuou como autor e relator de leis importantes para a Saúde, como a Lei dos Transplantes; da Saúde Mental; da Vigilância Sanitária. Mosconi também é o autor, em sua forma original, da Emenda Constitucional 29, que define maior recursos financeiros para a saúde pública brasileira.

Carlos Mosconi já ocupou a vice-presidência da Comissão de Saúde do Parlamento Latino-Americano (1995-2002). Em 2003, presidiu a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Já em 2004, foi assessor especial do governador Aécio Neves.


Deputado EstadualEditar

Em outubro de 2006, Carlos Mosconi elegeu-se para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, exercendo a Presidência da Comissão de Saúde da Casa. Em 2010, elegeu-se pela segunda vez deputado estadual. Carlos Mosconi foi reconduzido à Presidência da Comissão de Saúde, é membro efetivo da Comissão de Cultura e presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades filantrópicas na Área da Saúde de Minas Gerais.

Foi membro do Conselho Deliberativo da Política de Café, em Brasília. Na Assembleia, Mosconi defende o desenvolvimento de políticas públicas para o desenvolvimento do café, do vinho, do queijo Minas artesanal, entre outros produtos de tradição do Estado.

PartidoEditar

Em sua carreira partidária, foi um dos fundadores do PSDB e primeiro presidente da legenda em Minas, de 1988 a 1991, retornando ao posto em 1998 até 2000. Também foi vice-presidente, de 2007 a 2009. Em 2010, Mosconi foi tesoureiro da campanha eleitoral do partido em Minas. Desde 2011, exerce a função de secretário-geral da legenda mineira. Também é um dos membros do diretório nacional do partido por indicação de Aécio Neves.

Ligações externasEditar

Referências

  1. Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais - www.almg.gov.br