Abrir menu principal
Carlos Tinoco Ribeiro Gomes
Dados pessoais
Nascimento 23 de janeiro de 1928 Campos dos Goytacazes
Morte 15 de janeiro de 2018 (89 anos) Rio de Janeiro
Vida militar
Força Exército
Anos de serviço 46 anos (de 1946 a 1992)
Hierarquia General do Exército.gif
General de exército
Comandos

Carlos Tinoco Ribeiro Gomes (Campos dos Goytacazes, 23 de janeiro de 1928Rio de Janeiro, 15 de janeiro de 2018[1]) foi um general-de-exército brasileiro, ex-Ministro do Exército no governo de Fernando Collor de Mello.

Anos iniciais da carreira militarEditar

Ingressou em 1946 na Academia Militar das Agulhas Negras, onde graduou-se aspirante-a-oficial de infantaria em 1948.

Entre 1961 e 1963, cursou a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro, onde permaneceu por mais três anos, como instrutor. Em 1966, passou a integrar a Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai. De volta ao Brasil no final de 1968, serviu no Estado-Maior do Exército, já como tenente coronel e, em seguida, fez o Curso de Estado-Maior e Comando das Forças Armadas da Escola Superior de Guerra. Em 1971, passou a servir no Gabinete do Ministro do Exército, general Orlando Geisel.

Como coronel, comandou o 3º Batalhão de Infantaria, em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Em 1976, tornou-se chefe do Estado-Maior da 2a Brigada de Infantaria Motorizada, em Niterói.[2]

Oficial generalEditar

Em 1980, promovido a general de brigada, foi para o Gabinete do ministro do Exército, general Walter Pires de Carvalho e Albuquerque. Entre 1982 e 1983, chefiou o Estado-Maior do II Exército, em São Paulo. Em 1984, assumiu o comando da 4a Brigada de Infantaria Motorizada, em Belo Horizonte.

No ano seguinte, foi promovido a general de divisão e assumiu o comando da 4a Divisão de Exército, também em Belo Horizonte. Foi designado, em 1987, para a vice-chefia do Estado-Maior do Exército.

Promovido a general de exército em julho de 1989, passou a chefiar o Departamento Geral do Pessoal. Quatro meses depois, assumiu o Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, onde permaneceu apenas dois meses.

Com a posse de Fernando Collor na presidência da República, assumiu o Ministério do Exército, onde ficou até a posse de Itamar Franco.[3]

Depois de sua passagem para a reserva, ficou residindo no Rio de Janeiro. Faleceu em 15 de janeiro de 2018, no Hospital Central do Exército.[4]

Referências